Ir direto ao conteúdo

Redes Sociais do Jus Navigandi

  1. sandra_1
    13/11/2008 15:14

    Gostaria de saber a partir de que idade a criança é consultada pelo juiz para saber se ela quer ficar com o pai ou com a mãe. A segunda questão é a seguinte: minha filha recebe pensão alimentícia e sempre estudou em colégio particular. Gostaria de saber se posso matricula-la em colégio publico durante um ano, para que eu possa pagar as mensalidades que estão em atraso no colégio e no ano seguinte voltar para o colégio particular. O juiz não iria tirar minha filha de mim por isso?
  2. ISABELA ROCHA RIBEIRO
    14/11/2008 13:19

    Fica a critério do juiz. Porém, há bastante jurisprudência concedendo a oitiva do menor a partir dos sete anos de idade.
    Quanto a matricular sua filha em escola pública, não é motivo para que você perca a guarda da menor.
  3. MARLENE DOS SANTOS
    17/02/2009 12:20 | editado

    Morei com ele por em media 2 anos. Nos separamos e por duas vezes fizemos acordo perante advogados onde resultava em ela dormir comigo e passar o dia com ele, o mesmo mora em frente a minha casa. Ja discutimos muito, e ela cresceu. Um certo dia ela me pediu pra ficar com sua vó e seu pai, eu deixei pois sei que sempre estaria por perto. Mas muita coisa aconteceu, hoje ela tem 13 anos e fafrá 14 em 05/07/2009, a pergunta é: o que posso fazer pra tela morando comigo? Uma vez que ela tem me reclamado do mal tratamento de seu pai e sua avó, estes ditos mal tratamentos são: falar mal de mim pra ela, mal deixa ela fazer amizade e embora a avó de roupa e alimento ela questiona que seu pai nunca trabalha e nao ajuda em nada, e muitas vezes bate nela. Eu vou começar minha faculdade no proximo mês e tenho bastante curso profissionalizante, trabalho de aux. Administrativo e moro com minha mãe,filha mas nova de 10 anos e meu padrasto que trabalha no polo de jardineiro. La em casa somos em 4, meu sálario e de 600,00 reais. O pai da minha filha tem 31 anos, não trabalha e ainda não terminou o ensino médio. Ele e agressivo e mal quer que ela me veja. Chegou a falar que jamais eu tiraria ela de la da casa da mãe dele. Não gosto de confusão. Vivo sempre trabalhando e estudando, não tenho nenhum tipo de vício. sempre procuro dar o que ela precisa com base em calçado fardamento,produto de hijiene, assim como ela recentemente me pediu um celular e um maquina digital e eu dei. todos os meses eu coloco crédito em seu celular e agora vou coloca-la em um reforço escolar, como tambem vou fazer seu plano de saude, eu tenho pouco, mas com certesa faço mais que ele. diga-me quais as chances que tenho de conseguir com que ela more comigo? obrigada.
  4. sandra_1
    18/02/2009 09:56

    Marlene,

    Pelo que você pode rever a guarda da sua filha a qualquer momento. Você é mãe dela e tem todo DIREITO de fazer isso quando bem desejar.

    Ninguém pode impedi-la de ter contato com a sua filha. As suas chances são grandes, até porque sua filha já pode escolher com quem quer morar e o juiz leva isso muito a serio.

    Sugiro que você peça notas e recibos de todas as despesas com a sua filha para compor o processo, caso o pai dela alegue que você não ajuda com nada.

    Boa sorte!
  5. DEBORA ORTIZ
    22/02/2010 09:30 | editado

    Ola tenho 30 anos e morava com meus pais, tenho uma filha de 11 anos que morava comigo e com meus pais...Hoje sou casada e tenho minha vida e meu trabalho ...Minha filha quer vir morar comigo...Eu posso traze-la , mesmo sabendo que meus pais tem a guarda provisoria dela?
    A opiniao dela conta em relação a isso?
    Como devo proceder?
    fico grata e aguardo uma resposta o quanto antes possivel
  6. Julianna Caroline
    22/02/2010 09:39

    Sandra, o acordo feito entre vcs é de que a guarda seria sua, com visitas dele.
    Se vc deixou ela morar lá, foi pura concessão.
    Não existe nada assinado dizendo que vc passava a guarda pra ele ou pra mãe dele.
    A qualquer momento ela pode arrumar a malinha dela e voltar pra sua casa, pronto.
    Se houver resistência ou impedimento por parte do pai ou da avó, vá a uma delegacia e denuncie cárcere privado, diga que vc tem a guarda e que agora a menina quer ir com vc por razões de maus tratos e terrorismo psicológico e o pai e a avó a impedem trancando a menina em casa, uma vez que vcs moram de frente, requisite Busca e apreensão de menor e apresente ao delegado a cópia do acordo se possível. Se a menina não quer mais ficar lá, não é obrigada.
    Boa sorte**
  7. Julianna Caroline
    22/02/2010 09:39

    Sandra, o acordo feito entre vcs é de que a guarda seria sua, com visitas dele.
    Se vc deixou ela morar lá, foi pura concessão.
    Não existe nada assinado dizendo que vc passava a guarda pra ele ou pra mãe dele.
    A qualquer momento ela pode arrumar a malinha dela e voltar pra sua casa, pronto.
    Se houver resistência ou impedimento por parte do pai ou da avó, vá a uma delegacia e denuncie cárcere privado, diga que vc tem a guarda e que agora a menina quer ir com vc por razões de maus tratos e terrorismo psicológico e o pai e a avó a impedem trancando a menina em casa, uma vez que vcs moram de frente, requisite Busca e apreensão de menor e apresente ao delegado a cópia do acordo se possível. Se a menina não quer mais ficar lá, não é obrigada.
    Boa sorte**
  8. Julianna Caroline
    22/02/2010 09:39

    Sandra, o acordo feito entre vcs é de que a guarda seria sua, com visitas dele.
    Se vc deixou ela morar lá, foi pura concessão.
    Não existe nada assinado dizendo que vc passava a guarda pra ele ou pra mãe dele.
    A qualquer momento ela pode arrumar a malinha dela e voltar pra sua casa, pronto.
    Se houver resistência ou impedimento por parte do pai ou da avó, vá a uma delegacia e denuncie cárcere privado, diga que vc tem a guarda e que agora a menina quer ir com vc por razões de maus tratos e terrorismo psicológico e o pai e a avó a impedem trancando a menina em casa, uma vez que vcs moram de frente, requisite Busca e apreensão de menor e apresente ao delegado a cópia do acordo se possível. Se a menina não quer mais ficar lá, não é obrigada.
    Boa sorte**
  9. Raquel Petramali
    02/03/2010 09:45

    minha enteada tem 11 anos e nunca morou com a mãe, e o pai nunca teve condições de pedir a guarda da filha, hoje temos uma relação estavel e queremos que ela tenha uma familia, a criança mora com a tia-avo sem o consentimento e sem o pai saber (soubemos por acaso ha pouco tempo) o que o juiz leva em consideração como provas?
    E a criança pode pedir pra ficar morando com a tia-avó ao inves do pai?
  10. eduardosuper
    05/11/2011 21:51

    Eu vou morrer e nunca vou acreditr que uma mãe faça acordo com o pai pra deixar a propria filha com ele,mãe de verdade nunca permite qye seu filho more com o pai,mesmo sendo um bom pai..depois se arrependem.

Participe do Fórum

Entre com seu cadastro do Jus Navigandi:

Esqueceu sua senha?

Não tem Facebook e quer participar do Fórum?

Faça perguntas, responda dúvidas e discuta assuntos jurídicos. É fácil e grátis!

JUS NAVIGANDI NAS REDES SOCIAIS