Como me defender da diarista?

Minha empregada, registrada, saiu de licença maternidade. Combinei então, algum tempo depois, verbalmente, com uma moça para ela vir trabalhar em minha casa como diarista. Como a casa ficou alguns dias sem limpar ela veio por sete dias em duas semanas, pois não dava conta de por o serviço em dia. Ela mesma disse que preferia o trabalho de diarista, sem carteira, pq usufrui do bolsa familia. Como o sogro dela faleceu ela resolveu sair, pois voltaria a morar num sítio com o marido, me pediu que acertasse os dias trabalhados, num total de 7 a 25, 00 o dia, dava 175, paguei 166, pois não tinha o total em casa, falei pra ela pegar o restante outro dia, mas ela achou que podia ganhar mais nas minhas custas e entrou na justiça, está agindo de má fé. Eu, muito ingenua, nem peguei recibo. Como me defender? Não tenho como contratar um advogado e estou muito nervosa com a situação. Detalhe, chegou uma carta da Justiça do trabalho endereçada a "Cristina de Tal"", bom, não sou eu, eu tenho nome, não recebi e eles não mandaram outra. A audiencia é amanhã e como não fui notificada oficialmente não vou comparecer. Fiz errado? Eles não tem que pelo menos dirigir-se a mim pelo meu nome?

Respostas

4

  • Cris A. Santos

    Cristina, sua melhor alternativa é CONTRATAR UMA ADVOGADO, pois sem a juda de um profissional sua defesa será inexistente.

    A diarista, con certeza não sabia seu nome completo, dessa maneira o advogado dela a qualificou como Cristina de tal.

    Quanto a notificação, se foi como "pessoa não reside no local", o advogado dela tera novo prazo para localizar vc.

    Aproveite esse periodo e contate um profissional, para que ele de uma olhada no processo e veja o que ela esta reclamando.

    No caso de diarista, vc pode levar como testemunha além de vizinhos, pessoa da familia.

    Um Abraço, e boa sorte.

  • Cristina_1

    Meu esposo resolveu comparecer na audieência e fez um acordo: como não pegamos recibo ele propôs pagar novamente as diárias, o que foi aceito. A juiza ainda falou depois que a diarista aceitou que nem isso ela tinha direito, mas já estava feito o acordo. Se eu fosse pagar um advogado como sugerido pela colega não ficaria em menos de 500 reais, valor que ela pleiteava. Mas obrigada por tentar ajudar. Caso encerrado.

  • mei

    Tenho uma pessoa que trabalha duas vezes por semana em minha residência. Gostaria de saber se este tipo de trabalho é considerado como empregada doméstica ou como diarista? Gostaria de saber se ela tem direito a carteira assinada e quais os direitos dela?Férias, 13 salário, inss? Até o momento não fiz nenhum recibo pelos serviços prestados por ela. Posso pedir para que ela assine os retroativos? Atualmente pago a ela a R$ 50,00 reais a diária. queria saber como proceder para evitar futuros aborrecimentos. Agradeço desde já. No aguardo

  • LIA_1

    Após meu divórcio em 2002, fui morar com meus pais e meu filho com 2 anos ficou aos cuidados de minha mãe, para ajudá-la, contratei os serviços de uma diarista, que por 2 vezes na semana, para arrumar e passar as roupas da família; em 2005 a mesma foi embora par ao interior, quando retornou voltou a me procurar pedindo trabalho, e eu novamente fiquei com ela, no início de 2006 a mesma foi novamtne para o interior retornando no ínicio de 2007 onde eu já estava novamente casada e com mais um filho. Em maio de 2008 eu fui demitida grávida da empresa onde eu trabalhava e fui indenizada por isto e a mesma ficou sabendo, estou desempregada ainda, mas desde outubro de 2007 não utilizei mais os serviços de diaristas da mesma.
    Hoje eu me deparei na portaria do prédio onde moro de aluguel, com uma intimação assinada pelo porteiro na qual a mesma esta pedindo vinculo empregatício desde 1997 (eu nem a conhecia), alegando que ganhava R$700,00 por mês e que a não resgistrei, não a paguei , e esta dando a causa R$20.000,00, eu nem recebi meu seguro desemprego ainda, moro de aluguel e estou devendo para quase todo mundo.
    A intimação esta com o meu endereço atual e com meu nome, mas ão tem meus dados pessoais, sei que ela esta usando de má fé, ela acredita que estou nadando no dinheiro por conta da indenização que recebi por ser mandada embora grávida (cheguei a perder o bebe).
    O que devo fazer? Ignorar a intimação por não estar com os meus dados ( Estou saindo desde imóvel porque estou com 5 meses de aluguel em atraso, volto para casa de meus pais). Se resolver ir na audiência como comprovo que ela esta usando de má fé e que eu somente a contratava como diarista e que nem a conhecia na época que ela esta pleiteando.
    Por favor me oriente pois não tenho dinheiro para pagar um advogado.