CID´S F32,3 + F41.0 DÃO DIREITO A APOSENTADORIA, SE DÃO É INTEGRAL?

andrea diogo guilherme perguntou Sábado, 03 de janeiro de 2009, 18h24min

Estou afastada desde abril/2008, no cid f32.3, estava com auxilio doença por acidente de trabalho, porem em dezembro fui indeferida, fui ao meu médico e pedi alta, no qual se negou e ainda acrescentou o cid f41.0, faço uso das seguintes medicações: sertralina 250mg ao dia, alprazolan 4mg ao dia, respiridona 2mg ao dia e amitril 100mg ao dia, tenho surtos constantes, perca de memória, medo de morrer e ao mesmo tempo vontade de cometer suicidio, taquicardia, pontadas na cabeça, dores toraxicas, não sinto prazer em nada, alguém poderia me ajudar por favor!!!

Respostas

9

  • Eduardo Alves da Silva_1

    Eduardo Alves da Silva_1

    Olá Andrea, não sei se posso te ajudar, mas também tenho o mesmo problema com mais Cid´s F-29,F32.2-F40.1+F43.1, estive afastado até dezembro de 2008, quando pedi a prorrogação me foi negado, agora entrei com pedido de reconsideração espero que de tudo certo, porque conforme for irei procurar meus direitos na justiça ok !

    Eduardo.

  • cristina bagatella

    cristina bagatella

    andrea

    Na verdade não é o cid que dá direito a aposentadoria por invalidez.
    Oque dá direito a aposentadoria é o Períto chegar a conclusão que voce não pode mais trabalhar, quero dizer , voce tem que estar totalmente impossibilitado de gerar renda para seu sustento.

  • zenilson moreira da fonseca

    zenilson moreira da fonseca

    ola bom dia, estou afastado do trabalho desde de 2004 quando fui mandado embora da empresa q trabalhava assim q descobriram q eu éra cardiaco. e vivia no médico cardiologista, descobri q tinha éssa doença quando fui me apresentar no quartél
    ali foram feitos uma bateria de exames e intaum constataram q eu não tinha condições de servir...bom em fim não dem muita importancia a isso a éssa historia pos queria conhecer a vida trabalhar ganhar meu proprio sustento fazer uma familia como todo homem q se presa e honrra as suas horigens familiares depois de muitos anos de trabalho comecei a trabalhar aos dezoito anos e hoje tenho 38 .
    e em 2004 descobri q tinha uma doença cronica no coração q ja vinha desde de infancia mesmo assim eu comtribui com a previdencia aproximadamente 14 anos trabalhados não me importando com a minha doença, só q comecei a passar muito mal sinto muita falta de ar, não consigo fazer absolutamente nada tenho muitas tonturas , fortes fisgadas na cabeça, dores no torax e muitas coisas q si relacionam ao problema q eu tenho no coração, bom eu tenho lesão dupla da valvúla mítral com extenose cronica e almento do ventriculo esquerdo , sou hipertenço , sou medicado e faço uso de medicamentos como , propanalol, captopril. penicilina benzotina a bezetacil de 20 em 20 dias e tomo todas as noites frontal de 1 mlg porq tenho insonia profunda onde me causam profunda depressão em fim estou encostado a praticamente cinco anos , entrei para o beneficio em 13 de agosto de 2004 e até hoje não me deram uma definição do meu problema tenho todos os laudos e exames comprovados e quando compareço nas pericia é aquela humilhação aquele descaso com a pessoa q carece de uma atenção médica e nem sempre acontece na verdade nem sempre te tocam ou fazem algum exame em vc só te pedem o laudo e mandam espera do lado de fora, saio ainda mais depresivo sinto medo, agonia tenho medo de sair de casa, só creio em DEUS E EM SUAS PROMESSAS POS nesses homes q la trabalham esta cada dia mais dificil de enfrentalos , quando me apresentei no quartel na época me disseram q eu tinha uma deficiencia cárdiaca e mesmo assim eu toquei a minha vida com diguinidade nunca pensei q chegaria a esse ponto infelismente estou precisando beneficio q é meu de direito e aguardando o tempo da cirurgia, atualmente faço tratamento intencivo no hospital de cardiológia haloizio de castro no humaita e em larangeiras onde irei realizar a minha cirurgia para a troca das valvúlas mtrais sendo biológicas ou mecanicas.
    eu trabalhava com manutenção e meu ultimo emprego foi num hotel como auxiliar de manutenção onde subia escada, ficava no alto en andares altissimos e fazia todo tipo de serviço pesado e hoje me encontro com dificuldades até mesmo de andar em uma bicicleta devido as zonzeiras q sinto...me dem por favor uma solução pos não aguento mas éssa vida de pericias médicas meu caso segundo as dotouras q me tratam cardiológicamente é ireversivel mesmo apos a cirurgia seria impacpaz de voltar as minhas atividades normais me ajudem dem a mim uma solução .

  • Eduardo Alves da Silva_1

    Eduardo Alves da Silva_1

    Olá pessoal, bom dia, como já citei acima estava afastado até Dezembro/2008, qudo pedio prorrogação me foi negado, solictei uma reconcideração, voltei ao médico e o
    mesmo me deu outro relátorio com outros cid´s F32.1,F-29,F-43.1, fiz um exame de
    tomografia, que diz o seguinte:
    Relatorio.
    Multiplas areas hipoatenuantes, discretas,pequenas,predominantemente peri-ventriculares.
    Ventriluco lateral esquerdo com dimensoes aumentadas,em seu corno frontal, formato abaulado e contornos lobulados,aparentemente hemiando contra-lateralmente.
    Ventriluco lateral direito topico e com dimensoes preservadas.
    III ventriluco ovalado.
    IV ventriluco de aspecto habitual.
    Alargamento de sulcos e cisternas cerebrais.
    Ausencia de desvios das estruturas da linha medica.
    Ausencia de coleçoes extra-axias.
    Presença de calcificaçoes fisiologicas.
    Alargamento da cisterna peri-cerebelar.
    Acentuação discreta das fissuras cerebelares.

    Impressão Diagnostica.
    Aspecto tomografico compativel com.
    Microleucoencefalopatia peri-ventricular discreta.
    Assimetria ventricular, sendo maior a esquerda, estando o ventriculo lateral esquerdo com aspecto abaulado e aparentemente herniando contra-lateralmente em topografia subfalcinea.
    (HD: formação cistica intra-ventricular obstrução da drenagem liquorica.

    Aguem pode me dizer o que é isto, pois o medico não diz, mas tambem do jeito que estou.