o pai tem direito de impedir a filha ir com a mãe?

Boa noite. preciso que me ajudem. Tenho uma filha com 19 anos. Ela engravidou aos 17. O pai da criança nunca deu nada. Todas as despesas desde o parto até os dias de hoje sou eu quem sustenta! eu sou a avó dos bebês. A única coisa que veio da familia dele foi um berço que a irmã deu. Quando o bebê nasceu. Ele registrou. Porém, nunca deu nada. A minha filha colocou ele na justiça. O pai dele a contragosto dava R$ 66,00 por mes. Eu arranjei trabalho para ele achando que o mesmo cuidaria das duas. Ele a engravidou novamente . Ela tem mais um bebê agora com 4 meses. Minha filha registrou a segunda como mãe solteira. Ele se negou a registrar a criança. Entramos com um pedido de investigação de paternidade e revisão de pensão. Estou de mudança para São Paulo. Só que ele não quer deixar a primeira menina ir. A menina não o reconhece como pai. A mãe dele raramente vem buscá-la. Mas, traz imediatamente porque ela chora muito chamando pela mãe. Ele mora com outra mulher. Nunca conviveu com a minha filha. Não tem contato direto com a criança. Porque a outra ele não quer nem ver. Elas não podem viver sem mim. Eu as mantenho! agora eu pergunto: ele pode impedir a minha filha de levar a menina? a outra ele não reconheceu mesmo! não tem participação alguma. Eu quem tenho todas as despesas em cima de mim. Ele pode impedir-nos de leva-á-la? por favor preciso de ajuda. Eu preciso ir embora. Mas, não posso deixá-las! como vão sobreviver?

Respostas

48

  • Aninha Suspenso

    Nao sei o que a senhora esta esperando que ainda não foi, ele não tem esse poder de impedir e os filhos tem que ficar e morar onde reside a mãe ou seja aquela pessoa que cuida e tem afinidades com ela desde que nasceu, se ele quizer lutar para visitar a filha ele terá que entrar com processo de regularização de visitas, e mais onde sua filha for morar eu se fosse ela abriria um processo la de pensão alímentícia para esse filho que ja é registrado no nome dele, se é que ainda nao tem um processo, vai leve sua filha, seus netos e sejam felizes, ele que corra atras do prejuizo
    boa sorte para todos e que deus os abençõe, mas leia tb sobre a opinião dos advogados, pois eu não sou advogada, mas conheço um tiquinho de direitos, leio muito, inclusive é bom pra ficar por dentro e não deixar que ninguem nos passe a perna.
    Abç

  • Aninha Suspenso

    Só reiterando ok!!! Leve as duas meninas e la em sp procure uma defensoria o quanto antes pra dar proseguimentos nos processos.

  • Minerva

    Bom dia Paula! muito obrigada pelo apoio. Como pode ver é muito desaforo um homem rejeitar seus filhos e depois vim não se sabe de onde querendo determinar o que vai se fazer ou não! Constituir um advogado no Brasil é muito caro! pela Defensoria Pública demora muito. E, precisamos ir embora o quanto antes. Por isso recorri ao Jus Navigandi para que me orientem!

  • Julianna Caroline Batista

    Edna

    Muito bem colocada a opinião da Paula.

    Entenda que a prioridade da guarda é da mãe. Pegue sua filha e as crianças e vá. Não tem que pedir pra ninguém, ele é quem tem que pedir pra Justiça se quiser ter direitos sobre a filha. Se não cumpre os deveres, não deveria ter direitos, mas sabemos que não é bem assim...
    Por isso, Chegando na cidade pra onde vcs vão, dê entrada o quanto antes numa regulamentação de guarda, explique ao defensor a situação e a mãe das crianças que peça para a Justiça regulamentar a guarda das filhas, deve dizer o pq da mudança e deixar claro que tipo de consideração ele tem pelos filhos... nenhuma.
    No mais, não vejo motivo para se preocupar, ele não tem a mínima chance de conquistar exito se é que ele um dia pretenda pedir a guarda dessa menina.
    Boa sorte**

  • Minerva

    Boa noite Julianna. Obrigada pelo apoio. Realmente as coisas não são como queremos. Quando chegarmos em SP. Minha filha dará entrada na regulamentação da guarda das crianças. Tenho cuidado delas desde que nasceram! Tambem mantenho a minha filha porque com dois bebês ela não poderá trabalhar ainda. São muito pequenas. Gostaria que algum advogado também desse sua opinião. O que o pai dos bebês dá é apenas R$ 80 reais por mês. E porque minha filha o colocou na justiça! e veio dar a mais ou menos de um ano pra cá. Antes nunca deu nada. E também não dá no dia certo. Isso é justo????

  • Aninha Suspenso

    Drª Juliana obrigada pelo elôgio, assim eu ja estou quase decidida em terminar enfermagem e começar direito rsrsr, tanto que peço sempre para as pessoas lerem o que vcs advogados escrevem é claro, não sou advogada, sou enfermeira quase formada, muuito diferente, mas a anos me interesso por qq área de direito, mas preferencialmente por direito de família, tb precisei um dia de defensoria, e gostei tanto que onde se fala de direito lá estou eu, tb participo de um outro site muito bom na net, tudo sobre direito.
    Agora acho tb que só pra se resguardar a Edna deveria mandar um carta registrada ou algum meio qq para dizer que estará se mudando para outro Estado e chegando lá entrará em contato com ele, isso pode ser feito até quando chegarem lá, para no caso, sabemos lá, de repente vai que o homem inventa de dizer que a mãe fugiu com a criança, tem doido pra tudo nesse mundo viu, se fosse eu assim que chegasse em SP, mandaria um carta registrada ou uma AR, para ele, assim não vai ter o que falar, ou então manda nada, entra com o a regulamentação de guarda.
    Drª Juliana me corrija se eu estiver equivocada ou escrevendo demais rsrsrs.
    BOa sorte Edna e siga em frente, passei quase pelos mesmos problemas que vc esta passando, lembro-me que o dito cujos não me deixava nem visitar meus pais que moravam longe, em outro Estado e eu os via só final de ano, ah!! não deu, meus filhos ficavam contando os dias pra chegar as férias, ele não deixaria nunca e ja tinhamos dado entrada nos papeis de separação, um litígio só, mas tive muita fé em Deus, esperei ele sair, comprei as passagens, minha e dos filhos, e com antecedencia, pois época de final de ano é uma procura tremenda. esperei ele sair, uma amiga chegou com o carro dela,entrou e eu peguei as malas e fui, ficamos um mês, tiramos fotos, uma delícia, as crianças amaram como sempre, e pasme vcs, 2 dias antes de eu ir viajar recebi uma intimação para que estivesse em casa no domingo pois o pai, viria passar o dia com os filhos das 10 as 18 horas, caramba eu nem tinha tempo de ir no fórum para me explicar, conclusão antes de ele chegar, pois ja não estava mais morando na minha casa, sai com as crianças e fui viajar, voltamos pois tinha uma audiÊNica marcada, conclusão o home estava querendo me matar, srsrsr, a audiÊncia correu tudo bem, mas logo que começou a advogada del que era particular foi me acusando, pedindo represálias para a Juiza, que eu não podia ter ido viajar e tal, mostrei as passagens, as fotos para a juiza, pois a audiencia era de regulamentação de visita, meus filhos estavam presentes la´fora mas não precisaram entrar, a juiza ouviu atentamente e disse que estavamos pelo bem estar das crianças e não dos adultos,conclusão sai de la bem e nada me aconteceu.
    Isso é só pra te mostrar Edna que não devemos temer as coisas, ele sempre foi um pai ausente, sem assistencia nennhuma tanto sentimental quanto, quanto material, naõ via os filhos a mais ou menos 2 anos, e queria dar uma de direito.
    Boa sorte e va, mas va, siga em frente e não tema nada.

  • Minerva

    Boa noite Paula. Mais um vez quero agradecer-lhe pelas palavras de incentivo.Não estou fazendo nada errado. Só quero assegurar a essas duas crianças uma vida mais digna. Quando me vi sozinha com minha filha grávida de cinco meses e com apenas 17 anos não baixei a cabeça. Lutei muito pois ela ficou deprimida, doente e carregando uma gravidez sozinha! achei que por ele não ter trabalho não mantinha o bebê. Arranjei trabalho pra ele e o que ele fez? a engravidou novamente. A segunda menina só tem no registro o nome da mãe. Por aí os doutores das leis podem formular um conceito. Raramente ele vem ver a menina. Se ele quizesse a filha com ele teria assumido! é muito cômodo eu arcar com as despesas e ele saber que ela sempre está bem.

  • Aninha Suspenso

    Edna infelizmente é assim mesmo, e olha quando ela crescer ele vai aparecer e dizer que é o pai, e que tem direitos, isso é de praxe, vc mulher de fibra e das minhas guerreira, pelos nossos filhos fazemos tudo, eu atravesso mares se preciso for, nem sei nadar rsrsr, brincadeiras a parte Edna.
    Desejo tudo de bom pra vcs e vá mesmo e de lá, de entrada no que preciso for, e entre com a investigação de paternidade, ele vai estar longe e com certeza não vai nem querer regulamentação de vísita, mas não desista da pensão depois para os dois filhos de jeito nenhum é um direito deles, e obrigação dele.
    boa sorte.
    abç