SOU PROFISSIONAL LIBERAL E AUTÔNOMO (CORRETOR DE IMÓVEIS), A MINHA EX-MULHER PEDIU UMA PENSÃO ALIMENTÍCIA PARA NOSSA FILHA DE 14 ANOS, ALEGANDO QUE EU TRABALHO NUMA ADMINISTRADORA E GANHO R$ 2.000,00. SÓ QUE EU NÃO TRABALHO MAIS NESTA ADMINISTRADORA E NEM GANHO R$ 2.000,00 E NUNCA GANHEI ISSO, ULTIMAMENTE NÃO TENHO NEM CONSEGUIDO PAGAR AS MINHAS CONTAS (ALUGUEL, LUZ E ETC...). EU QUERO PAGAR UMA PENSÃO P/MINHA FILHA, MAS QUERIA QUE FOSSE UMA QUANTIA QUE EU PUDESSE... ELA QUER 30% EM CIMA DE R$ 2.000,00 OU 100% DE UM SALÁRIO MINIMO NACIONAL CASO EU NÃO TIVER VÍNCULO EMPREGATÍCIO. COMO POSSO FAZER A MINHA DEFESA? A AUDIÊNCIA SERÁ NO DIA 19/04/2010... ME AJUDEM! TENHO QUE PAGAR 13º DESTA PENSÃO?

Respostas

1

  • 0
    Luis Fernando da Silva

    Luis Fernando da Silva Sexta, 26 de dezembro de 2014, 16h51min

    Amigo para conseguir uma pensao desse valor ela vai ter que primeiro provar que vc ganha esse valor e no seu caso sem provas sua pensao vai ser baseada em cima do salario minimo..no meu caso minha ex alegou que minha renda er 10 mil e nao conseguiu provar e o juiz deeterminou 30% salario minimo ..espero ter ajudado.

Receba os artigos do Jus no seu e-mail

Encontre um advogado na sua região