LOJA PODE SE NEGAR A VENDER PRA MIM?

Uns dois anos atras eu fui para o cerasa e spc por falta de pagamento em uma loja,no final do ano eles me mandaram um acordo de natal para eu pagar as parcelas,quando começei a pagar eu sai do spc e ser...,quando chegou na terceira prestação sempre em dia eu fui em outra loja comprar não deu pq eles me colocaram de novo no serasa,mas estava em dia,fui na loja falei eles pediram desculpas e falaram q estava tudo ok,no outro mês eu fui compra em uma loja estava de novo no serasa,entrei com o advogado e ele acionou as pqnas causas eles tiveram q me indenizar num valor de 2700,00 reais,passaou um ano e agora fui comptrar na mesma loja disseram q não podem me vender isso é normal se não estou no spc e nem serasa????

Respostas

22

  • Madelaine

    Madelaine

    Estranho pq a minha advogada,entrou com processo de novo e disse que ninguem pode negar credito se o nome estiver liberado,ela disse que é causa ganha com certeza

  • Sven

    Sven Suspenso

    Ninguem é obrigado de dar crédito para ninguem. Cada empresa/banco tem suas próprias regrar para dar ou não crédito. Crédito é um beneficio e não um direito. Apesar de não existir o cadastro externo, com certeza existe um cadastro interno.

    Eu não teria a certeza do seu advogado.

  • CaioCV

    CaioCV

    Ótima sua colocação Sven.
    CMSA, nenhuma loja é obrigada a vender a nenhum cliente a prazo, se vc foi efetuar o pagamento a vista em dinheiro ai sim é algo para se verificar.No caso do crédito sua adEvogada está totalmente equivocada pois nenhuma instituição financeira é obrigada a liberar crédito a ninguém.
    Qualquer financeira irá veriricar se você é boa pagadora, se ja ficou inadimplente, quais garantias reais possui etc etc etc, Crédito sério não é liberado assim de qualquer forma ( a menos que vc procure um agiota ) rsrs.

  • O pensador

    O pensador

    Discordo parcialmente dos nobres colegas CaioCV, Sven e Insula.

    Apesar do firme entendimento de que a venda a crédito é mera liberalidade do credor, é necessária a análise a partir de outros aspectos.

    SE determinada loja oferta produtos onde conste a venda a prazo - do tipo geladeira xxxx por apenas yyyy em zzz prestações, passa a ser item integrante da oferta e já não mais pertence ao campo da liberalidade do vendedor, pois eis que está vinculado à sua oferta.

    Neste caso, pode-se apenas exigir que sejam cumpridos requisitos objetivos e não subjetivos.

    Com todo o respeito ao entendimento dos colegas,

  • CaioCV

    CaioCV

    Pensador,
    Neste situação sua obsservação está correta, visto o questão " venda a prazo " estar diretamente ligada a oferta do produto.
    Agora na uestão da informação passada pela adEvogada dela, sou obrigado a discordar totalmente pois como o colega Sven disse : Crédito é um benefício e não um direito.

  • O pensador

    O pensador

    Prezado CaioCV, como observei, nunca vi causa ganha antes do trânsito em julgado.

    Quanto ao caso presente, há que se ver o conjunto fático. Se houve oferta generalizada e cumprindo a consulente aos requisitos objetivos a loja não pode se negar a vender se não estava presente na oferta a restrição de forma clara, ou seja, ofereceu tem que cumprir.

    Veja, que este entendimento não é unanimidade.

  • CaioCV

    CaioCV

    Concordo com sua colocação ( a menos que a advogada consiga prever fatos futuros rsrs ).
    Como vc disse é necessário verificar o contexto como um todo, porém o apresentado foram apenas fatos isolados, desta forma nos impediendo de chegarmos a um ponto comun.
    Mas de qualquer forma existem apenas 2 situações plausiveis, esta apresentada por vc ( no caso da venda a prazo vinculada ao produto ) ou a situação em que simplesmente se comparece a loja e se tenta comprar a prazo sem oferta alguma.

    Com relação ao Crédito citado creio que todos chegamos a um ponto em comun : não há regra que de direito a crédito sem prévia analise, portanto nem todos tem direito a este beneficio.