Respostas

16

  • AMOR DE PAI.

    Vera,


    Procure a DEFENSORIA PUBLICA, para ter um advogado e diga que quer dar entrada na ação de investigação de paternidade, lá você pegará a lista de documentos necessários para a ação. e todas as informações e dúvidas serão esclarecidas pelo mesmo.

    obs: não sou advogado, mas, já procurei saber sobre isso.


    BOA SORTE!

  • José Gustavo Lopes de Santana

    Vera, bom dia!

    Em primeiro lugar é preciso saber se a criança foi registrada no nome do pai e se o registro foi feito de forma voluntária por ele, pois dependendo da situação nem mesmo o exame de dna comprovando que não é o pai biológico será mudada tal situação.

  • vera lucia bezerra

    Olá, bom dia.
    Sim ele registrou a criança de livre e espontanea vontade. O problema é que ele e a mãe da criança viveram juntos por 21 anos e agora separaram - se e a mãe entrou com ação de alimentos. A criança hoje é um rapaz de 17 anos. O pai me falou que ele e o filho sempre passaram por constrangimentos por serem muito diferentes e pediu para a mãe não entrar com a ação de alimentos, ela entro e agora ele para se vingar quer por que quer o exame de dna.
    Eu contestei a ação de alimentos, e pedi o exame de dna na mesma ação, o problema é que o juiz provavelmente não irá autorizar o exame de dna e o pai que entrar com uma ação de investigação de paternidade. Não sei como entrar com essa ação próposta pelo pai.
    Obrigada.

  • vera lucia bezerra

    olá, novamente.
    expliquei todo o problema. não sei como entar com essa ação. me ajudem.
    como iniciar a ação, não sei como iniciar principalmente a ação de investigação de paternidade proposta pelo pai que registrou seus filhos.
    ele quer pedir o dna para a filha de 21 anos também, será que pode? ela pode se negar não é mesmo?
    obrigada a todos.

  • FJ-Brasil (Morreu)-Fim do Mundo Suspenso

    Vera,
    quem deve propor a ação de investigação de paternidade não é vc, e sim o seu ex-marido, pois quem tem duvida da paternidade é ele.

  • Sven Suspenso

    O que ele quer é a negatoria de paternidade e nao a investigação. Se ele registrou a criança com dúvida, nao vai lograr éxito. Ele terá que comprovar que foi induzido em erro pela mãe.

  • Insula Ylhensi Suspenso

    Vera, ele ai chover no molhado.

    Se ele simplesmente acha o filho diferente dele (como se todo filho tivesse que ser semelhante ao pai!! Pelo amor de Deus!!!) sem nenhuma possibilidade de após 17 ANOS ele poder alegar que a mulher o enganou, inclusive negando ao filho (o maior interessado) em conhecer sua verdadeira ascendência, dificilmente o juiz irá custear a elucidação da dúvida de quem teve 17 LONGOS ANOS para obter a verdade, ainda mais às custas do dinheiro público.

    Se ele tem dúvidas que chame o filho a fazer um teste de DNA do próprio bolso dele. Mesmo assim dificilmente o juiz irá consentir em mudança do registro de filiação. Apenas quando esse jovem completar 18 anos poderia ele procurar seu pai biológico se não for o próprio pai registral.

    17 ANOS é muito tempo para se viver na dúvida. Se ele conviveu com esse jovem desde sua infância ele quis bancar o pai, ele tmb o iludiu impondo a esse jovem a figura de pai, roubou dele a possibilidade de conhecer seu pai verdadeiro, portanto, se houve mentira ele o "PAI" participou do teatro.

    Não pode agora, só porque terá de pagar pensão, resolver se demitir do cargo, PAI não é emprego.

    Esse sujeito envergonha a figura do PAI.

    Deve ter sido um péssimo pai!! Tomara que o rapaz o processe por abandono afetivo, por constrangimento, por dano moral, por tudo que tiver direito!!!!!

  • FJ-Brasil (Morreu)-Fim do Mundo Suspenso

    Não se pode solicitar ação de negatória de paternidade de filho registral, sem que seja feita a investigação! O pai registral independente da idade do filho, a qualquer tempo tem o direito de entrar com ação de investigação de paternidade, principalmente para que o proprio filho, saiba a sua real origem genética. Devido ao caso da consulente, acho improvavel mesmo que o DNA seja negativo que após 17 anos o suposto pai conseguirá anular o registro de nascimento.

  • Sven Suspenso

    Concordo com grande parte das palavras de Insula. Porém, a ação não prescreve e pode se verificar uma aceitação do fato de ser diferente pelo pai devido ao fato que esperou 17 anos.

    Apesar que acredito que com a estrategia certa, há chance de ganhar a ação, creio que será complicado.