RECURSO DE BENEFÍCIO OU PERÍCIA INICIAL?

Estou afastada há 3 anos por auxilio doença, já tive um pedido de prorrogação indeferido o que me fez entrar com pedido de reconsideração, hoje novamente meu pedido foi indeferido, mas dessa vez porque eu não tinha meu relatório médico em mãos, pois a consulta é só dia 10/08 e com o outro médico 21/08, antes de operar pela segunda vez (há um ano atrás) fui em uma perícia sem a carta do meu antigo médico e foi deferido o pedido de prorrogação mas dessa vez não. Liguei no 135 e fui informada que pelo número de benefício que estou afastada há 3 anos eu não poderia estar pedindo reconsideração e sim Recurso de Benefício que a resposta pode vir daqui 3 meses á 1 ano e durante esse período não recebo e se for indeferido ai não recebo mesmo, a atendente também deu a opção de marcar uma perícia inicial. A minha dúvida é: O que pode me prejudicar futuramente caso eu opte por perícia inicial, tendo um novo numero de benefício?

Respostas

13

  • Joao Ribeiro

    Nilce_2
    Pelo pouco que sei, se optar por um novo pedido de benefício, os atrasados não serão pagos (acho que é assim).
    Vc pode também, entrar na Justiça Federal pedindo restabelecimento de benefício com tutela antecipada. Isto é, se o juiz conceder a tutela, vc recebe os atrasados e os meses que tiver que esperar pela justiça. Mesmo marcando uma nova perícia, nada impede que ingresse na justiça.

    Detalhe: nunca compareça a uma perícia sem os exames (exceto casos psiquiátricos) e principalmente sem laudos recentes. Os peritos gostam muito quando o indeferimento é facilitado. Tudo, para eles, é motivo para indeferir um pedido.

  • nilce_2

    Fui com ressonância e tomografia cervical e lombar que fiz no mês 06/2012. Eu tinha lido não lembro onde, mas vou procurar, que caso não estivesse em mãos com a carta do médico mas com os exames poderia sim passar na perícia e informar o perito a data da consulta (mas no momento não ajudaria seria só pra sanar essa dúvida) e também conforme já relatei, aconteceu uma vez de eu ir na perícia sem carta do médico (que me operou) disse que não precisava de carta era só levar os exames e foi deferido meu pedido de prorrogação.

  • Joao Ribeiro

    Realmente, o perito tem esta prerrogativa, mas é complicado confiar. Talvéz por estar no pós operatório o perito concedeu o benefício, mas agora, para variar, ele esteja querendo dificultar. Parece que a função do perito é dificultar sempre, para variar.

  • nilce_2

    João Ribeiro, de qualquer forma se eu optar por perícia inicial não impede que eu futuramente entre com uma ação né? Por outro lado a opção entrar na Justiça Federal pedindo restabelecimento de benefício com tutela antecipada, mesmo que eu não receba me sinto mais "segura". Mas, para uma ação futura tenho meios de provar que não estou com história porque até de casa mudei por causa das escadas (também exames). A perita hoje disse que colocou no relatório "deferido por não ter a carta médica mas nos exames constam...."

  • Joao Ribeiro

    "deferido por não ter a carta médica..."

    Nossa, que perita boazinha. Então se foi deferido vc não tem com que se preocupar, é só esperar o prazo para o pagamento.

    Mas, acima, vc diz Indeferido. Qual é o correto??

    Se vc quis dizer indeferido por não apresentar o laudo, eu acho que seria mais provável.

    Neste caso, cada dia que passa é um dia perdido. Se tiver condições de contratar um advogado, ótimo. Senão, não precisa, no JEF é possível entrar com o processo sem advogado. Pegue o modelo no blog, vá ao INSS e peça o Infben, Hiscred e Hismed de todos os benefícios que já teve, peça o LMP (Laudo Médico Pericial) de todas as perícias que já fez. Este LMP costuma ser dificultada a entrega, mas é seu direito de pedir, o modelo de pedido também está no blog. Tire cópia de tudo e junte a inicial do processo juntamente com cópia do comprovante de endereços e do RG e CPF (leve os originais). E pronto, sairá de lá com data e hora da perícia judicial. Pelas informações que tenho, a decisão da tutela costuma sair em torno de uma semana.
    Não deixe o tempo passar.

  • Joao Ribeiro

    Nilce, só tem um jeito de ter certeza, vá até a APS e peça o Laudo Médico Pericial. A partir disto vc terá certeza do que a perita escreveu sobre o seu caso. E, em cima disto vc montará seu próximo passo.

  • Insegurado

    Nilce,minha sugestão e que tente entrar com novo pedido de beneficio.E o jeito mais rapido pra continuar recebendo.
    Caso seja indeferido novamente,acho melhor entrar logo com uma ação.Porque esse recurso no inns pode ficar rolando ate mais de 1 ano,e na maioria das vezes e negado tambem.
    Mas adianto que no justiça tambem demora pra conseguir receber alguma coisa.Porque muito dificilmente o juiz concede tutela antecipada ja no inicio do processo.Geralmente so e concedida depois que sair o laudo da pericia judicial comprovando incapacidade e depois disso,o inss ainda tem 75 dias,por tutela, pra reestabelecer o beneficio.
    A melhor hora pra pedir tutela antecipada num processo previdenciario e quando sai o laudo pericial.Sendo ele favoravel.
    Pois o pedido entra como uma liminar urgente,e agiliza o proprio julgamento da causa em primeira instãncia.
    Entrei com um processo igual a esse ano passado,levou 5 meses pra começar a receber por tutela.
    Essa informação que estou te passando,foi o que eu fiz no meu processo,orientado por um funcionario do JEF,no dia que dei entrada.E deu tudo certo.

    Abrçs e boa sorte.