Redução do valor da prestação de um automóvel financiado 100% .

Srs. em maio de 2011 financiei 100% de um automóvel junto ao banco da marca ,o valor do automóvel seria R$ 25.990,00 ,inicialmente este seria o valor porém como não dei a entrada o vendedor fez a proposta junto ao banco no valor de R$ 32.990,00 que foi aprovada ,então me passaram um termo de devolução no valor de R$ 7.000,00 que obrigatoriamente deveria ser reconhecido firma em cartório e ser devolvido no ato da entrega do veículo ,assim o fiz e o financiamento ficou em 60 parcelas de R$ 782,04 perfazendo um total de R$ 46.922,40 ou seja R$ 20.932,40 de diferença no final do contrato, após o término do contrato eu pagarei praticamente o valor de 2 automóveis . Já paguei 15 parcelas e gostaria de saber se tem como reduzir o valor das prestações do meu finaciamento sem ter que recorrer a justiça ?

Respostas

2

  • Careca sem CNH

    Reginaldo, a única forma de buscar a redução seria via Judiciário, mas é uma lide bastante temerária, eis que inúmeros julgados inclusive do STJ tem entendido não haver qualquer ilegalidade/abusividade na cobrança dos juros pactuado entre as partes de livre acordo.
    Infelizmente o colega acabou entrando em uma dívida muito grande para aquisição do tão sonhado carro próprio.
    Certamente encontrará colegas que o incentivarão a adentrar com a chamada e conhecida ação revisional....apenas aconselho-te a tomar muito cuidado, caso opte por este via....tenha total ciência dos riscos, custos, tempo, etc.
    Boa sorte.

    Dr. Mauro - mauro@aegjr.com.br

  • Joao Ribeiro

    Reginaldo, tenho certeza que em seu financiamento, foi cobrado também, TAC entre outros ítens, correto?
    O único ítem passível de cobrança é o IOF.
    Os outros ítens, imagino, foram anexados ao valor total do financiamento.
    Estes valores, além de ilegais, geraram uma majoração em suas prestações.
    Estes valores vc conseguiria o indébito em dobro, isto é, a devolução em dobro.
    E, certamente, apesar de pouco, suas parcelas seriam diminuidas.
    Já, quanto aos juros cobrados, esta é uma outra situação mais difícil de se corrigir.

    Quanto aos valores cobrados indevidamente, poderá procurar um juizado especial cível, nem é necessário advogado .