Os pais podem deixar herança para só um ou dois dos filhos?

Meu marido teve uma filha antes do nosso casamento, e meu marido ganhou do pai em vida a casa onde moramos, e temos que terminar a casa, (reconstrui la), meu marido não tem contato com a menia mas da a pensão hoje ela tem 22 anos. A pergunta é o que fazer para essa menina não ter direito a nada que construirmos juntos, temos dois filhos? Ja perguntei p um advogado o que fazer ele me disse que se o pai do meu marido passar esse imovel para os meus filhos diretamente ela não terá direito, ou se meu marido passar tbm diretamente p os nosso dois filhos a menina não tera direito. Eu tenho direito nessa herança do meu marido, e ele na minha?

Respostas

41

  • SulaTeimosa

    SulaTeimosa Suspenso

    A pergunta é o que fazer para essa menina não ter direito a nada que construirmos juntos, temos dois filhos?

    Morango, me permita uma pergunta pessoal? Essa moça lhe fez algum mau???

    Para a Lei e para a vida, existem ex marido, ex esposa, mas jamais existirá ex pai, ex mãe e muito menos ex filho. Esses existem por ato voluntário de pessoas adultas que os trouxeram ao mundo. Por isso eles são mais que herdeiros, são sucessores.

    Não,não há o que fazer para solapar o direito de outra pessoa garantido por Lei. E se fraudarem realizando essa transferência sugerida, não apenas terão de desfazer a negociata como responderão civilmente pela fraude. Quer meter seus filhos nessa fria??? Eles tem de arcar com o erro de vcs dois adultos??

    Pois é, tão pouco aquela que foi feita por seu marido.

  • SulaTeimosa

    SulaTeimosa Suspenso

    Não, vc não tem direito a doação recebida por seu marido. Só tem direito no que foi onerosamente conquistado por vcs dodis. Essa regra é mútua.

  • GLC

    GLC

    O advogado que passou essa informação está completamente errado. Quer queira ou não, vindo o pai a falecer, ela vai ter direito no imóvel, mesmo que ele venha a passar essa casa para os seus filhos, ela, futuramente, poderá pedir anulação da doação. Quanto a herança adquirida por seu marido, vai depender do Regime de Bens que foram casados, se forem casados pelo Regime da Comunhão parcial de Bens, você não terá direito.

  • Morango

    Morango

    Não tenho nada contra nem a favor essa menina...
    Eu só não acho justo eu trabalhar construir minhas coisas, acordar 4 da manha todo dia, p a filha do meu marido ter direito no que eu sofri p ter, só pq sou casada com o pai dela, é bom eu saber disso, não vou lutar mais a partir de agora, vou fazer uma boa poupança p os meus filhos e boa, quero ver quem vai ter direito na poupança dos meus filhos, agora o que meu marido herdar dos pais dele ai sim pode ser que ela tenha direito,ai é problema deles...
    Não é que eu seja ruim, só fiquei sabendo dessa filha depois que eu ja estava gravida e com o casamento marcado, minha filha tentou uma proximação com essa menina, eu disse p minha filha: se era o que o coração dela estava pedindo que ela fizesse essa proximação, mas a menina foi grossa, então não quero saber, p mim não fede nem cheira.

    Obrigada pelas opiniões a minha é essa.

  • Morango

    Morango

    Gostaria de tirar uma dúvida.
    Meu pai faleceu em um hospital carniceiro da zona norte, e eu fiz um B.O no dia do falecimento, ninguem tira da minha cabeça que foi erro médico, apesar de não ter provas, arrumei uma advogada que me disse ser certeza que era causa ganha, mas semana passada ela me mandou os documentos e disse que não cuidaria mais do caso pq os médicos deram toda atenção necessárias e que mais a frente nos duas poderiamos ser penalizadas, eu não entendi sendo que como ser penalizada se o juiz concedeu a causa gratuita por eu não ter condições.
    O hospital é municipal, algum advogado experiente no caso saberia me dizer o que fazer e se por ser Municipal eu tenho que deixar p lá pq é difícil a briga?
    Eu acho que deveria ter uma autopsia, uam averiguação maior sobre o caso, eu não tenho respostas nenhuma, só que meu pai morreu de cardiorrespiratorio, ele nunca teve problema de coração, p mim foi medicação errada ou a mais que ele poderia tomar, por ter só um dos rins.
    Me ajudem por favor isso me atormenta.

  • Elisete Almeida

    Elisete Almeida

    Morango;

    E a sua filha, ela trabalha e ajuda a construir as suas coisas?

    Aliás, construir é exagero para o seu caso, no máximo seria uma reforma, uma vez que a casa é do sogro.

    Bom, pelo menos serve de alerta, tal como abandonou uma filha, pode querer abandonar duas, três ...., e, depois, querer arrumar formas de não deixar nenhum bem de herança para os filhos.

    Por outro lado, não podemos nos esquecer de que não existe herança de pessoa viva.

  • Morango

    Morango

    Nossa, me desculpe mas vc viajou, Elisete...
    Minha filha trabalha sim, me ajuda sim, ela trabalha por conta propria desde os seus 13 anos, ela tomou a iniciativa de trabalhar, pq foi o que eu sempre ensinei p ela, p nunca depender de ninguém, e ter suas própria coisas.
    Não minha linda, seria construir mesmo, destruir e refazer, meu sogro quer dar em vida p os meus filhos, em nome deles, e não mais para o meu marido, e se caso o advogado disser que a menina tem direito, ele vende e divide o dinheiro na conta dos meus filhos.
    E outra, eu não abandonei filha,e nem meu marido, ele arcou com as pensões,e como eu ja disse a menina, nunca quiz uma proximação,e eu tbm nunca a quiz na minha casa, mas se ela viesse, claro que nunca a trataria mal... enfim, eu entendi que um filho, seja do casamento ou fora tem direito, se caso acontecer do pai ou mãe falecer, mas decidi, que o que eu vou gastar para construir vai tudo p a conta bancária dos meus dois filhos, e vamos todos morar na casa da vó, minha mãe, :).
    Obrigada pelas respostas.

  • Elisete Almeida

    Elisete Almeida

    Morango;

    Não viajei, apenas perguntei.

    13 anos? Tem certeza? A lei brasileira não permite isso.

    Bem, mesmo que destrua e volte a construir, serão consideradas benfeitorias, pois a casa não é construida no ar, por enquanto.

    O seu sogro, em princípio, não pode fazer isso.

    Põe a mão na sua consciência, a menina não tem culpa de ter sido colocada neste mundo e abandonada pelo genitor (seu marido). Ela deve ser uma pessoa frustrada, que precisa de ajuda, e só encontra quem queira enfiá-la mais no buraco. Não faça isto minha senhora, seria de uma falta de compaixão e mesquinhez enormes. Lembre-se que foi-lhe negado, deliberadamente, o direito a um pai, a possibilidade de ter um avô. Se esta menina tivesse interesse em alguma coisa deste homem, ela já teria entrado com um pedido de indenização por abandono afetivo, e vcs iriam pagar-lhe muito mais do que vale a casa com o terreno.

    Não disse que a senhora abandonou os seus filhos, disse que o homem, que a senhora chama de marido, amanhã pode abandonar-te a ti e aos seus filhos e fazer o mesmo que fez com aquela filha, virar-lhes as costas, fingir que não existem, e tentar maneiras de não terem direito a nada.

    PS: Tente sonegar bens hereditários, então, poderás ver o que é justiça.

    Não estou a atirar-lhe pedras, apenas a alertá-la para não cometer injustiças, para que, no futuro, não venhas a sofrer as consequências dos seus atuais atos.

    Desculpa se não sou delicada para expressar o meu entendimento.

    Cumprimentos

  • Elisete Almeida

    Elisete Almeida

    Ah Morango!

    Só para completar, se fizer as obras, guarde recibo de tudo, inclusive da mão de obra dos pedreiros.

    Cumprimentos

  • SulaTeimosa

    SulaTeimosa Suspenso

    "e se caso o advogado disser que a menina tem direito, ele vende e divide o dinheiro na conta dos meus filhos."

    ESSE é o caráter do seu homem. Ele fez o filho por livre vontade mas prefere que ela nunca tiv esse existido, como ser ter nascido fosse culpa dela. Se a mãe dela fez a caveira de seu marido para a filha dele, alguma ele aprontou, pois pelo caráter dele (quer dar a uns negando a quem tmb tem seu sangue, como se a criança fosse inimiga dele) dá pra imaginar que é possível ele ter aprontado. Se ele quisesse ser PAI mesmo dessa filha não teria permitido a ex fazer a caveira dele para ela.

    Talvez por isso a menina não quis aproximação com sua filha. O pai deu campo para ser alienado, para que fizessem a menina acreditar que ele a desprezava (e despreza mesmo, pois quer sonegar a ela o que lhe é de direito).
    Dizer que ele pagou pensão não é nada de admirável, ninguém tem de ser aplaudido por cumprir com a obrigação (ele fez o filho ele que assuma com a obrigação). Queria eu ver ele se esforçar para se aproximar da criança e ser PAI DE VERDADE. Já pensou nessa criança sem pai, saber que é desprezada pelo pai?? Ponha-se no lugar dela.

    Tem um ditado popular que é muito verdadeiro: "Diga-me com quem andas que te direi quem és".

    O que afilha irá herdar do pai caso ele deixe algum bem ao falecer, será o que é de direito do pai, não do que é seu. Separe as coisas. Se vc casou com alguém ambos tem entre sí o compromisso de amparo mútuo. Se vc o ajuda, ele te ajuda. Assim, vc tem direito no que é dele, e ele no que é seu, no que ambos construiram enquanto casados.

    Logo, essa moça não vai herdar nada do SEU esforço, mas do esforço do pai dela.

    Quanto a questão do SEU PAI. Achar que é erro médico sem ter nada que induza a essa conclusão, apenas porque no atestado de óbito diz que a causa foi parada cardio-respiratória, não significa que ele tinha problema de coroação ou pulmão. Muitas infecções em qualquer lugar do corpo podem levar a essa causa mortis por simples evolução do problema. Vc nem diz o motivo dele ter sido internado, o problema pode ter se complicado.

    Vc deveria ter pedido sim uma autópsia, e somente dela é que poderia ser confirmado algum erro médico. Não esqueça que o atestado de óbito não menciona o motivo da internação, mas do que levou ao obito.

    Lembre-se que médicos não são santos, não fazem milagre. Até mesmo uma pneumonia pode matar em poucos dias a pessoa internada de aspecto e compleição forte se a infecção já estiver disseminada e o organismo (sistema imunológico) enfraquecido. Isso não se trata de erro médico. Apenas uma fatalidade.