Preciso resposta para as seguintes questões:

Um servidor recém admitido para exercer cargo de provimento efetivo de Auditor Fiscal, nos termos da Constituição Federal precisará ser avaliado durante o estágio probatório de três anos.

Contudo o servidor, após tomar posse no cargo efetivo, assume cargo de provimento em Comissão, de Assessor, que é de livre nomeação e exoneração, e que, nos termos da Constituição Federal, não precisa ser avaliado.

Questões:

1) O servidor poderá ocupar cargo comissionado durante o estágio probatório?

2) A avaliação para fins de estabilidade poderá ser feita com base nas atividades desenvolvidas no cargo comissionado?

Atenciosamente,

Jânio Quadros

Respostas

5

  • 0
    J

    JURACI PAES Terça, 01 de agosto de 2006, 21h15min

    Prezado Janio,
    no meu entendimento:
    1) Pode exercer cargo comissionado;
    2) Fica suspenso o prazo para fins de cumprimento do estágio probatório, o qual só se contará para o cargo do concurso, s.m.j., espero ter ajudado.

  • 0
    P

    Paulino Sexta, 04 de agosto de 2006, 16h29min

    Concordo com as respostas porém me posiciono de forma diferente quanto a sua avaliação. Entendo que é preciso que se verifique se as funções que o servidor investido em cargo de comissão serão as mesmas funções que já exercia, se sim, poderá ser avaliado, se diversas, deve ser suspensa.

  • 0
    L

    Luciano Domingo, 13 de agosto de 2006, 22h28min

    Concordo parcialmente , pois levanto o ponto de vista das atividades inerents ao cargo do qual foi investido através do concurso. Ou seja se suas atribuições são de grau diferenciado como o caso em concreto, estaria podendo ser este funcionario provado.Seus atos são de extrema capacidade avaliativa pois a chamada portaria provinda da carreira é seletiva e neste caso de maior atribuição sendo portanto realizado a devída compensação ao grau de avaliação originária. Mas resalto o descompasso entre a recem investidura e as demais e o provimento em portaria sem sequer pratica funcional, mas politicamnte ainda é valido, mas , ao meu parecer , imoral.

  • 0
    C

    Carlos Abrão Segunda, 07 de agosto de 2006, 18h17min

    Prezado Jânio Quadros.

    Temos que estágio probatório é o processo de AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO de servidor nomeado para CARGO DE PROVIMENTO EFETIVO em relação à sua aptidão e capacidade para o cargo ocupado.

    Para o caso, o servidor adquire estabilidade após três anos de efetivo exercício no cargo.

    Disso entendo que a questão de ocupar cargo comissionado deve ser disciplinado no Estatuto ao qual o servidor estiver vinculado. Se federal, há esta previsão.

    Quanto à avaliação, entendo que fica suspensa a contagem do tempo para estágio, haja vista que este visa analisar a aptidão do servidor para o exercício do cargo efetivo, não o cargo comissionado.

    Carlos Abrão.

  • 0
    A

    Adilson Terça, 22 de agosto de 2006, 10h49min

    Quanto ao seu caso, vc tem de ver o que consta na Lei ou Estatuto que rege o seu cargo. Se lá disser que servidor em estagio que assume cargo em comissão tera o estagio suspenso, nada pode fazer... Se disser que o servidor em estagio poderá ser avaliado mesmo estando em cargo em comissão, tudo bem

Essa dúvida já foi fechada, você pode criar uma pergunta semelhante.

Receba os artigos do Jus no seu e-mail

Encontre um advogado na sua região