DEVOLUÇÃO DE CARRO

Olá pessoal,

Estou precisando de uma orientação. Comprei um caro financiado pelo um banco no total de 60 prestações, após dois meses com o veículo já paguei uma prestação e a segunda já está vencida. Devido a problemas particulares financeiros não estou mais podendo pagar estas prestações, a solução que vejo é devolver o carro , já vi que tem o Direito ao Arrependimento, só que o prazo para manifestação é de 7 dias da assinatura,então solicito orientação a vocês de como devo proceder para que resolva este problema.

Desde já Agradeço

Respostas

103

  • Filipe Vieira

    Colega.

    Te aconselho a tentar propor ao Banco a Devolução Amigável do Bem.
    Muito provavelmente lhe serácobrado um valor chamado pelos bancos de "Saldo Remanescente" . Este, seria a diferença entre o valor do carro (que será vendido em leilão) e o valor total da dívida.

    Obviamente que não é uma simples entrega com isenção total do débito, visto que o bem (carro) somente seria (em caso de alienação fiduciária) uma garantia da dívida (que é muito maior do que o valor do bem, pois é acrescida de juros).

    Outra opção seria tentar vender esse bem (embora muito dificil) e TRANSFERINDO A DÍVIDA JUNTO AO BANCO.

    Atenção para não repassar esse bem à terceiro sem tranferir a dívida, É MUITO PERIGOSO!

    Att.
    Filipe Vieira
    "Hoje simples estagiário, mas ainda se lembrarão de mim."

  • Simone Noronha Bezerra

    Prezado Dr. Filipi,

    Meu marido tb está com um problema parecido com o do Sr. Givaldo. Comprou um carro em 09/2006, sempre pagando em dia, mas em 10/2007 resolveu devolver o carro à financeira. Foi informado que não precisaria mais pagar as mensalidades até o carro ser leiloado. Ocorre que foi negativado e está com o nome no Serasa até hj. Já ligamos pro banco e pro escritório de advocacia que fez o contrato de entrega amigável mas ninguém resolve. Vc acha que podemos ajuizar ação para ressarcimentos de todos os danos sofridos?
    Até hj não recebemos nenhuma notícia do carro nem de quando será feito o leilão.

  • Filipe Vieira

    Cara colega Simone

    Primeiramente gostaria de esclarecer que AINDA não sou Dr., por isso dispenso qualquer tratamento diferenciado. Sou um reles estudante, que pretende um dia ser Dr.

    Com relação à sua pergunta, MUITO PROVAVELMENTE (a melhor forma de ter certeza seria a análise do "termo de devolução") a negativação do nome de seu esposo se dá pela cobrança do chamado SALDO REMANESCENTE.

    Trata-se de um valor apurado de uma simples forma. É abatido o valor arrecadado com a venda do bem (pelo leilão) do valor total da dívida (soma das parcelas).

    Sinceramente não entendo ser o caso de uma ação de reparação de danos. Isso pois existe um contrato (termo de devolução), neste certamente é tratado o assunto.

    PODE SER que se consiga a revisão deste contrato, visando a inexigibilidade da cobrança deste saldo remanescente.

    Importante salientar que é indispensável que se procure um profissional da área (advogado). Este certamente tomará as medidas cabíveis.

    Att.
    Filipe Vieira- 22 anos
    "Hoje um reles estagiário, mas ainda se lembrarão de mim!"

  • josé carnaúba de paiva

    Com razão o filipe.. Futuro advogado de peso... Com certeza...

    No caso, a revisão contratual é a melhor saída, alegando cobrança excessiva, juros na forma de anatocismo, taxas indevidas.. Dentre outras nulidades berrantes que tais contratos carregam escondidas em seu bojo...... Aplicar o código do consumidor é medida imperativa no caso.....

    Veja que com a entrega do bem, deve ter recebido um termo ou recibo de entrega, que equivale à rescisão contratual com o banco...

    As parcelas a vencer terao de sofrer decréscimo devido a rescisão antes do vencimento......

    Procure um bom advogado e providencie a elaboração de um laudo contábil do contráto.. Ingresse com a açao.. E boa sorte... Paiva.

  • Divino Luiz Alves Feitosa

    Perdi minha documentação em 2006, pouco tempo depois comecei a receber cobranças de diversas empresas, inclusive de um banco. Compraram um carro em meu nome, em janeiro de 2007 recebi a visita de um agente da policia dizendo q o carro foi apreendido, fui até o banco me informaram que o carro fora recolhido, porém continuo recebendo multas em meu nome, a divida foi a protesto, o detran diz q preciso de ordem judicial para bloquear o carro. Não sei onde está esse carro, consultando o detran via internet verifiquei q o IPVA 2008 foi pago parceladamente. Estão circulando com esse carro.O q devo fazer? por onde começar a resolver este problema??

  • DIEGO RAMALHO FREITAS_1

    Olá Divino,

    Isso tem acontecido muito aqui em Brasília.
    Nesse caso o Sr. precisa contratar um advogado o primeiro passo seria entra com uma ação contra o banco que financiou o veículo sem sua assinatura.
    Na mesma ação o adv. poderá solicitar o bloqueio do carro e a retirada de toda as dívidas. O procedimento é simples.

    Boa Sorte !!!
    diegoramalho2005@gmail.com

  • shirlley de sousa silva

    estamos com o mesmo problema, queremos devolver o carro pois e uma bela lazanha...
    mas a concessionaria so tem carros muito acima dos valor do nosso (11.000 reais)
    demos uma entrada de 4.000.
    podemos simplesmente devolver o acrro desistindo do finaciamento e pegar a nossa entrada de volta?
    ja quitamos o ipva , 1 parcela e a tranferencia...
    mas o que nos importa é apenas a entrada?
    faltam menos de um mes pra acabar a garantia do carro!!!
    nos de um auxilio,nem estamos conseguindo dormir!!!

  • Vivian Patricia

    Olá, A primeira atitude a se tomar com a perda de documentação é registrar um boletim de ocorrencia, para que nao configure má fé de sua parte, após esse ato, por terem efetuado compras em seu nome, vc deve entrar com uma ação de danos morais em face de todas as empresas que venderam e negativaram seu nome, mais especificamente nesse caso o (banco). Essa ação pode ser proposta por vc mesmo no juizado especial civel de sua cidade, o procedimeto e comparecer ao cartorio do juizado especial civel e narrar os fatos ao escrevente responsavel.
    Ou você tambem pode contratar um advogado, que pedira para retirar seu nome do rol de inadiplentes , bem como pleitara uma indenização por danos morais.

    espero ter ajudado,

    caso queira maiores informaçoes coloco-me a disposição

    vivianpati.adv@hotmail.com

    abraços boa sorte

  • gleice_1

    Olá.... Já tive alguns casos assim no meu escritorio.... e resolvidos assim:
    Envio uma notificação extrajudicial, informando o motivo em que o cliente não possui mais condições de arcar com o restante do financiamento, sempre com AR, e pedindo que entrem em contato comigo em ate 05 dias apos o recebimento do AR.
    Assim, para a financeira é mais facil a devolução logo, pois para logo venderem novamente, e entram em contato e fazem a rescisão, sem onus, porem ficam com a ou as parcelas pagas, q faz jus.... e se por acaso tiver pago o ipva e transferencia....
    Pelo menos, tenho resolvido assim...
    Espero que tenha ajudado....
    Até..