Alta do INSS X declaração de "inapto" do médico do trabalho

Prezados, estou precisando muito da ajuda de vocês sobre o seguinte:

Estou afastada desde dezembro pelo INSS com dor crônica no membro superior direito (doença do trabalho - registrada no INSS sob o cód. 91).

A primeira perícia foi em janeiro, onde o benefício foi concedido, porém cessado. Entrei com pedido de reconsideração e fiz a perícia na semana passada. O pedido foi aceito, porém o benefício, mais uma vez, foi encerrado no mesmo dia da perícia.

Como eu não tenho ainda condições de retornar ao trabalho (nenhum dos meus médicos me deu alta), o médico do trabalho não me autorizou para retornar ao trabalho.

Por isso, gostaria de saber o seguinte:

1) Como fazer para entrar com recurso?

2) Pela experiência de vocês, quanto tempo em média leva o resultado de um recurso?

3) Caso eu solicite nova perícia, somente poderei agendar após 30 dias da última perícia, está correto? Neste caso, se aprovado, recebo os atrasados (ou seja, a partir da data da minha perícia da semana passada)?

4) O que acontece se eu estiver melhor e retornar ao trabalho antes da perícia ou antes do resultado do recurso?

Sei que são várias questões, mas estou totalmente sem saber o q fazer, e infelizmente o INSS não fornece informações completas...

Agradeço muitíssimo desde já!

Respostas

28

  • Osni Machado

    Osni Machado

    Prezada Patrícia, um recurso protocolado para a junta de recurso da previdencia social demora em torno de 90 a 120 dias para ser julgado.

    Com relação ao seu caso de indeferimento você poderá requerer imediatamente Novo pedido de auxilio, pois não é necessário esperar 30 dias para requere-lo novamente, e se for constatado sua incapacidade temporária você receberá os valores referentes aos meses em que ficou sem receber aguardando a pericia médica.

    Espero que a resposta solucione sua duvida.

  • Veronica-1

    Veronica-1

    Obrigada pelo esclarecimento, Osni!
    Com relação ao prazo para o novo pedido de auxílio, uma atendente do 135 é que me disse que eu teria que esperar os 30 dias para fazer o novo agendamento, acredita? E ela disse que eu não receberia nada por este intervalo de 30 dias, caso meu auxílio seja novamente concedido...
    Realmente eu fiquei mto insegura com a informação, pois fui mto mal atendida ao perguntar sobre meus direitos...
    Abraços,
    Patrícia

  • Carlos

    Carlos

    Olá Osni, para agendar uma nova perícia ela deverá aguardar 30 dias sim. Pois ela não conseguirá em menos tempos, visto que, pelo site e agendamento telefônico, não ira logar êxito

  • Veronica-1

    Veronica-1

    Obrigada, Carlos e Osni, pela atenção!

    Realmente, acabei de voltar da agência do INSS e terei q aguardar estes 30 dias para agendar uma nova perícia. Desta forma, a não ser que eu ganhe o recurso (estou reunindo todos os documentos p/ dar entrada), não receberei nada por estes 30 dias.

    DÚVIDA: Vocês sabem se existe alguma lei que ampare o trabalhador no sentido de que eu receba da empresa alguma coisa?

    Estou num "mato sem cachorro", pois o INSS me deu alta, mas ao mesmo tempo não tenho permissão da empresa para voltar a trabalhar (mas realmente o médico do trabalho agiu corretamente, pois eu não estou bem ainda para retornar).

    Obs.: O meu caso é de doença do trabalho.

    Obrigada mais uma vez!

  • Carlos

    Carlos

    Patricia, veja bem, o INSS lamentavelmente esta dando alta pra muita gente, visto que a maioria dos médicos nem vem os laudos apresentados.

    Com relação a empresa, a legislação determina que a mesma pague ao funcionário apenas os primeiros 15 dias, após esse período realmente é com o INSS.

    Aconselho outrossim vc não entrar com recurso e sim com novo pedido, pois quem irá avaliar o mesmo é a junta de médicos que te deu alta.

    Boa Sorte e muita paciência !

  • Veronica-1

    Veronica-1

    Obrigada pelo conselho, Carlos!!

    1) No caso de um novo pedido, vc sabe se - caso aprovado - eu perco os 30 dias q tive q esperar p/ fazer o agendamento da nova perícia?

    e

    2) Vc sabe se dá p/ correr com as 2 coisas ao mesmo tempo (recurso e novo pedido)?

    Desculpe pela amolação, mas infelizmente o INSS dá informações pela metade qdo não é do interesse deles...

    Agradeço muitíssimo pela ajuda, está sendo de grande valor.

    Abraços,

    Patrícia

  • marcia costa_1

    marcia costa_1

    ola Patricia, td bem? eu tambem estou com um problema parecido com o seu, cuidado ao marcar recurso, pois eu marquei um recurso depois de 3 tentativas e as 3 deram indeferimento, pois é , então essa pericia de recurso esta me prendendo a empresa,pois estou sem condições de trabalhar e tenho que ir,caso eu não volte ao trabalho, e o recurso tambem for negado, fico devendo pra empresa todo esse tempo desde a alta da pericia até a pericia de recurso ,portanto cuidado, pois nós trabalhadores não temos direito a nada!!!!!

  • Ivan Soares

    Ivan Soares

    Cara Patrícia;
    Sou administrador, chefe de uma divisão de benefícios em uma empresa no Rio de Janeiro, logo, sei do que estou escrevendo, na empresa em que trabalho tem hoje 578 funcionários afastados pelo INSS.
    Primeiramente te respondendo em relação a aguardar 30 dias para dar uma nova entrada, isso é exigido mesmo pelo INSS e o mesmo não irá te pagar este período, muito menos a empresa, pois a obrigação dela é o pagamento dos 15 primeiros dias.
    O mais importante que me levou a te escrever e a te alertar que o RECURSO na Previdência (pelo menos aqui no Rio), não demora menos de um ano para ser julgado e caso o recurso seja indeferido a Previdência Social não lhe pagará nada e vc vai ter que retornar ao trabalho mesmo doente, a não ser que o seu médico do trabalho lhe reencaminhe após o indeferimento.
    Muito cuidado com esta decisão, pois mais de 90% dos recursos são indeferidos, pois é o INSS julgando INSS.
    Qto a vc impetrar outro pedido de benefício enquanto é julgado pela junta o seu recurso, de nada adiantará, pois o seu cpf estará sinalizando que vc está com recurso na junta e diante desta informação o perito indefere o seu novo pedido de benefício.
    Infelizmente, Patrícia, vivemos em um Pais, onde os direitos do trabalhador não é respeitado, pois não é aceitavél que paguemos por uma previdência durante todo o tempo em que trabalhamos e que na hora em que mais precisamos a mesma nos deixa desamparado.
    Me desculpe partricia ser o transmissor dessas péssimas notícias, más vc precisa estar atenta, pois o INSS, jámais vai lhe falar essas coisa de forma transparente como estou lhe escrevendo, a única solução é vc procurar um advogado previdenciário e impetrar uma causa contra o INSS.
    Boa sorte!!!

    Ivan Soares

  • Anacleide_1

    Anacleide_1

    boa noite,quero que tire essa dúvida minha meu esposo quebrou o pé em junho de 2008 e fazia um mês que estava desempregado,entrou na caixa ficou 5 meses , em janeiro o médico que operou seu pé deu um laudo de dois meses mas ao passar na pericia lhe deram alta,foi ao médico novamente,lhe deram mais três meses e seu médico disse que ele esta inapto para o trabalho esta com artrose, ele é motorista e manca ainda teve outra pericia e o médico disse que o inss lhe deu alta o que ele deve fazer neste caso pois o perito disse que o inss não dá mais de 120 dias para quem tem esse tipo de fratura .O que devemos fazer se seu médico não quer lhe dá alta...

  • airton de oliveira da rosa

    airton de oliveira da rosa

    gostaria da resposta em relação,fiz curso de reabilitaçao,para trabalho leve,´pois não posso exercer exforço fisico,tenho 6 parafusos na coluna,a empresa diz que não tem vaga para mim