Devolução amigavel de Veículo financiado - Leasing

Leonardo C. Calestini perguntou Terça, 03 de junho de 2008, 10h55min

Comprei um carro a uns 2 meses e funanciei na modalidade Leasing 100%. Acontece que um mês depois, tive alguns problemas financeiros e não tenho mais como pagar o financiamento. O carro foi comprado por R$ 26.000,00, porem vale em torno de R$ 28.000,00 e paguei apenas uma prestação de R$ 700,00. No caso do Leasing, no qual sou apenas Arrendatário e não tenho a propriedade do mesmo, tendo somente a posse, gostaria de saber qual o procedimento de devolução amigavel deste veículo. Eu teria meu nome incluido no Serasa ou SPC?? Teria que pagar algo a mais por ele??

Respostas

134

  • ana carolina_1

    comprei um carro em 60 vezes porem so consegui pagar 7 quero devolver amigavel para o banco ,sera que ficara alguma divida em meu nome ?

  • Fernanda_1

    Posso falar por experiência própria que é possível a devolução amigável, mas diante do valor pequeno que foi pago em proporção ao preço do carro, provavelmente terá que pagar mais alguma coisa, pois só em tirar o carro da concessionária já existe uma desvalorização de 10%. Eu havia pago R$7000,00 em um financiamento de R$16500,00, fiz uma devolução amigável e não tive nem um centavo de volta, embora também não tenha tido que pagar nada. Fiquei 6 meses com o veículo. Meu nome não foi negativado, mas em compensação, dificilmente conseguirei fazer um novo financiamento com a mesma financeira.....eles informam que só limpam o cadastro no sistema depois que revendem o carro, mas no meu caso, eles entrariam em contato para informar que o carro foi vendido e isto nunca aconteceu, mesmo após 1 ano da ocorrência.

  • Vinicius

    Prezados, seguem minhas considerações em contratos de automóveis em Leasing (Arrendamento = Aluguel).

    1º) A cobrança da taxa de boleto bancário é ILEGAL. Peça a devolução!!
    2º) Sempre confira o valor da nota fiscal com o valor que foi preenchido no Contrato, vale essa informação também para as taxas.

    Agora vamos ao meu caso verídico contra a Instituição Finasa.

    Comprei um GOL 2002/2003 por R$ 21.000,00 em 48 parcelas de R$ 634,00 em Fevereiro/2008.

    Paguei 12 parcelas = R$ 7.608,00 e atrasei 04 parcelas até Junho/2009.

    Saldo devedor em parcelas R$ 24.000,00 (contando com os encargos das atrasadas)
    Valor para quitação do carro com desconto R$ 19.000,00


    Inicialmente tentei fazer a devolução amigável do bem, mas a financeira insistiu para que eu fizesse essa devolução e aguardar o leilão do carro com depreciação sobre o valor de mercado em 30% e após a venda, apurar possível diferença à pagar do saldo devedor, ou seja:

    Valor da tabela Fipe R$ 18.000,00
    Queriam que eu assinasse um documento pelo valor de R$ 12.600,00 (o carro vai a leilão por esse preço e se fosse vendido por R$ 12.600,00 eu teria que pagar a diferença para o saldo devedor/quitação R$ 19.000,00, a diferença nesse caso seria de R$ 6.400,00.

    Lí o contrato que assinei e não há cláusula nenhuma sobre depreciação. (então sempre recuse)
    Como o contrato é de arrendamento = ALUGUEL o bem não era meu, então dessa forma, mencionei ao intermediário da negociação (escritório jurídico indicado pelo Banco), que não aceitaria a depreciação, pois estou entregando o carro pelo que vale na tabela FIPE, até porque o carro não é de minha propriedade e sim do Banco.
    Tentei fazer algumas ressalvas no documento, mas eles não aceitaram, ou seja, tudo para eles!!!
    Como passei a ser uma pessoa ¨chata¨ e questionando todas as cláusulas contratuais, disse à eles que, após a entrega amigável como eles queriam eu iria acioná-los judicialmente.

    IMPORTANTE:
    SEMPRE QUE FOR NEGOCIAR COM O ESCRITÓRIO JURÍDICO, DEIXE TUDO REGISTRADO POR ESCRITO/E-MAIL, INCLUSIVE SEMPRE COPIANDO A FINANCEIRA, POIS PODERÁ SEU ÚTIL CASO INGRESSE COM UMA AÇÃO JUDICIAL CONTRA A FINANCEIRA.

    Para minha surpresa, após 10 dias de muitas trocas de e-mails e conversas telefônicas, o funcionário do escritório jurídico me ligou dizendo que eu poderia entregar o carro com a QUITAÇÃO do contrato.

    Acabei não recebendo devolução do que paguei R$ 7.608,00 mas também achei justo, pois fiquei com o carro 16 meses, ou seja, paguei R$ 475,50 por mês para ficar com o carro.

    Se eu tivesse comprado o carro à vista por R$ 21.000,00 hoje na tabela valeria R$ 17.500,00 e qualquer revendedora compraria o carro por R$ 13.000,00, devido a desvalorização dos seminovos e redução de IPI para os novos.


    Bom esse é o meu relato, espero ter ajudado, qualquer coisa meu e-mail está a disposição para ajuda.

    Vinícius - vinnye-mail@bol.com.br

  • Vinicius

    Prezados, seguem minhas considerações em contratos de automóveis em Leasing (Arrendamento = Aluguel).

    1º) A cobrança da taxa de boleto bancário é ILEGAL. Peça a devolução!!
    2º) Sempre confira o valor da nota fiscal com o valor que foi preenchido no Contrato, vale essa informação também para as taxas.

    Agora vamos ao meu caso verídico contra a Instituição Finasa.

    Comprei um GOL 2002/2003 por R$ 21.000,00 em 48 parcelas de R$ 634,00 em Fevereiro/2008.

    Paguei 12 parcelas = R$ 7.608,00 e atrasei 04 parcelas até Junho/2009.

    Saldo devedor em parcelas R$ 24.000,00 (contando com os encargos das atrasadas)
    Valor para quitação do carro com desconto R$ 19.000,00


    Inicialmente tentei fazer a devolução amigável do bem, mas a financeira insistiu para que eu fizesse essa devolução e aguardar o leilão do carro com depreciação sobre o valor de mercado em 30% e após a venda, apurar possível diferença à pagar do saldo devedor, ou seja:

    Valor da tabela Fipe R$ 18.000,00
    Queriam que eu assinasse um documento pelo valor de R$ 12.600,00 (o carro vai a leilão por esse preço e se fosse vendido por R$ 12.600,00 eu teria que pagar a diferença para o saldo devedor/quitação R$ 19.000,00, a diferença nesse caso seria de R$ 6.400,00.

    Lí o contrato que assinei e não há cláusula nenhuma sobre depreciação. (então sempre recuse)
    Como o contrato é de arrendamento = ALUGUEL o bem não era meu, então dessa forma, mencionei ao intermediário da negociação (escritório jurídico indicado pelo Banco), que não aceitaria a depreciação, pois estou entregando o carro pelo que vale na tabela FIPE, até porque o carro não é de minha propriedade e sim do Banco.
    Tentei fazer algumas ressalvas no documento, mas eles não aceitaram, ou seja, tudo para eles!!!
    Como passei a ser uma pessoa ¨chata¨ e questionando todas as cláusulas contratuais, disse à eles que, após a entrega amigável como eles queriam eu iria acioná-los judicialmente.

    IMPORTANTE:
    SEMPRE QUE FOR NEGOCIAR COM O ESCRITÓRIO JURÍDICO, DEIXE TUDO REGISTRADO POR ESCRITO/E-MAIL, INCLUSIVE SEMPRE COPIANDO A FINANCEIRA, POIS PODERÁ SEU ÚTIL CASO INGRESSE COM UMA AÇÃO JUDICIAL CONTRA A FINANCEIRA.

    Para minha surpresa, após 10 dias de muitas trocas de e-mails e conversas telefônicas, o funcionário do escritório jurídico me ligou dizendo que eu poderia entregar o carro com a QUITAÇÃO do contrato.

    Acabei não recebendo devolução do que paguei R$ 7.608,00 mas também achei justo, pois fiquei com o carro 16 meses, ou seja, paguei R$ 475,50 por mês para ficar com o carro.

    Se eu tivesse comprado o carro à vista por R$ 21.000,00 hoje na tabela valeria R$ 17.500,00 e qualquer revendedora compraria o carro por R$ 13.000,00, devido a desvalorização dos seminovos e redução de IPI para os novos.


    Bom esse é o meu relato, espero ter ajudado, qualquer coisa meu e-mail está a disposição para ajuda.

    Vinícius - vinnye-mail@bol.com.br

  • joaomilan@ig.com.br

    Boa tarde Vinicius;

    Sou de Americana SP e me encontro numa situação semelhante á sua, comprei um carro no leasing Itaú, o que vc sugere?

    1 – devo procurar um advogado para fazer uma ação judicial?

    2 - Qual o banco que vc fez o leasing? Dizem que o Itaú não é flexível.

    3 - Eles podem mandar seu nome para a SERASA.





    Desde já muito obrigado.



    Att.



    João Milan

  • Marcelo P.S

    Gostaria de ter a resposta para a primeira pergunta desse tópico...paguei duas parcelas e gostaria de devolver!
    Como faço e quais as consequencias?

  • Juliana Santos Soare

    Querido.. tive esse mesmo problema, infelizmente com essa crise, muitas pessoas estão passando por isso...
    Mas fui indicado para uma empresa de SP, eles são especializados nisso.
    Negociaram meu carro, sem saldo residual.
    Aja rápido antes que o Juiz de mandato de busca e apreensão. Seu problema tem jeito sim.

    Segue o site deles, consulte nao custa nada = www.devolucaoamigavel.com.br

    Bjao boa sorte
    Fonte(s): www.devolucaoamigavel.com.br

  • Alexandra AM

    Alguém poderia me ajudar???
    Comprei um Pegeot 206 06/07 pelo HSBC pelo leasing em 60x de 872,00. NUNCA recebi a minha via do contrato. Paguei 8 parcelas, mas o carro teve um problema que gastei cerca de R$1.000,00 comecei a pagar com atraso e hoje estou com 11 parcelas em atraso.
    Estou tentando devolver o veículo desde a terceira parcela em atraso, entretanto, o escritório que representa o banco, sempre se dificuta tal possibilidade, alegando q meu nome vai permanecer com restrição até q o veículo seja leiloado. E ainda pediram para que eu tentasse vender o veículo pelo valor de 18.000,00. Mas o problema é que o carro está valendo cerca de 15.000,00.
    O que posso fazer???