Respostas

6

  • Lucas Eduardo

    Emprestar $ sem autorização do Banco Central mediante cobrança de juros é crime.
    A CF em seu artigo 174, paragrafo 4º adverte.
    Especificamente, existe dispositivos na Lei de Usura (Lei 22.626/33) artigos 1º, 2º e 4º que versam sobre.

    Espero ter ajudado.....

    Grande Abraço

  • genivaldo batista

    E o que acontece com pessoa civil que empresta dinheiro pra pessoas menos informadas que no áto de dessesperos toma dinheiro emprestado?
    conheço um babaca que emprestou 300 reais a uma faxineira e por não ter pago no dia o aproveitador faz ela pagar 400 reais.
    assim deixando a coitada sem DESIMO TERCEIRO. eu fiquei louco de raiva com isso.
    Refazendo a pergunta e que pode acontecer com ele?

  • antonio da silva moraes

    Duvida, se eu emprestar dinheiro a um amigo, e mesmo apesar de mim dá algo em garantia, não me paga, e ainda resolve me denunciar, eu posso reclamar essa divida me utilisando do bem que o mesmo deixou em garantia, se o juro que o mesmo me pagou foi baixo, menos de 5 por cento por exemplo. Cometeria algum fato tipico ao realizar esta conduta!

  • Jailson Antenor Zambon

    Caro amigo, estou prescisando de uma orientação, eu cometi um grande erro por pegar um dinheiro emprestado por motivo de dessespero, a pessoa na qual me emprestou fez um desconto de um cheque de terceiros que tinha em mãos, no valor de 3.000,00 para 60 dias, nisso ele me voltou apenas 2.450,00 me cobrando 7,5% de juros ao mês, nesse tempo faltando um dia para o vencimento a pessoa que havia me passado o cheque me pede para segurar o cheque por que a prefeitura não havia repassado o dinheiro e que se o cheque entrasse na conta iria bagunçar tudo e que pagaria o cheque em mãos, mas como eu havia descontado com o agiota e ele ja havia colocado no banco, não me restou outra coisa se não assustar o cheque por desacordo comercial, passou 2 dias ele me liga me chingando de tudo quanto foi nome sem saber o que havia acontecido, e eu, mesmo assim fiz um acordo com ele em pagar numa referida data e que eu so tinha a metade do dinheiro e que tambe ofereci a ele, mas ele não aceitou a metade e que queria tudo ate ao meio dia do dia seguinte tipo me ameaçando, então pedi um prazo para o pagamento total pois estava fazendo algumas cobranças de clientes para pagar o dito cujo na data prevista, e ele sempre me ligando e me incomodando em meu trabalho e mandando recados ameaçadores a minha esposa se eu não pagasse, nesse tempo antes dele esperar pelo dia marcado, ele mesmo foi a delegacia e resgistro queicha de minha pessoa como estelionato e que havia dado um cheque para ele e que tinha sido assustado, então gostaria de saber qual providencia ser tomada. não me levem a mal, pelo tamano do meu comentario, e se possivel me responder agradeço.

  • Roberto Gomes

    Um amigo pegou um empréstimo a um agiota e deixou como garantia um cheque de R$ 1.500,00 a juros de 5% ao mês, na condição de que a cada mês que fosse depositado na conta do agiota e seria repassado o comprovante de depósito ao mesmo em seguida. Foram entregue apenas dois destes comprovantes e posteriormente seriam entregues o restante no fim da quitação desta dívida. Meu amigo foi embora mudando da cidade e não devolveu os comprovantes para o agiota. O agiota na condição de lesado financeiramente passou o cheque para o seu advogado e o mesmo passou a um terceiro e representou o cheque no banco sem antes mesmo de pelo menos tê-lo procurado. Agora, meu amigo recebeu vários comunicados de bancos que ele relaciona, ao qual poderá vir a ficar até sem receber seu salário, pois, o mesmo não trabalha mais com cheque próprio, tendo apenas conta conjunta com sua esposa ao qual às vezes ele assina cheque quando sua esposa está ausente e ele movimenta sua conta-salário com cartão, ao qual poderá ser bloqueado a qualquer momento. Recebeu, também uma intimação para apresentar no fórum da cidade. Meu amigo tem os comprovantes de recibo que comprovam os depósitos que vão além R$ 2.400,00, o mesmo deve acionar também um advogado contra o agiota, pois, quem está movendo a ação é um terceiro.

  • imaginário

    a prática da agiotagem está intrinsecamente ligada à cobrança de encargos financeiros excessivos, que devem ser cabalmente demonstrados para sua configuração”,