Cristhian F. Freitas

Cristhian F. Freitas

Perguntas, Respostas e Comentários de Cristhian F. Freitas

  • comentou em A contravenção de porte de arma branca está em vigor e não depende de regulamentação

    Quarta, 13 de setembro de 2017, 16h21min

    Por isso o Brasil esta como está! Excrescências mentais e verbais como esta a qual esse promotor defende tem se proliferado país afora. ARMAS NÃO MATAM PESSOAS! PESSOAS MATAM PESSOAS! E para tanto usam seja lá o que for que tiverem a disposição, quer seja faca, arma de fogo, pedras, tijolos, carros, caminhões ou outros automóveis (vide os ataques terroristas por atropelamento), porrete, veneno e muito comumente, as próprias mãos, esganando a vítima... O que se deve criminalizar é quem comete o crime e não o objeto! O cidadão de bem tem TODO O DIREITO de se defender! E para tanto carece de ferramentas, sendo a mais eficaz a arma de fogo! Como nesse nosso país se protege o bandido e não o cidadão acaba que ninguém consegue adquirir a necessária arma de fogo e acaba se virando com uma faca para auto defesa... Nos anos 90 se comprava armas livremente e o porto de arma ilegal era contravenção e não crime e os níveis de violência eram muito, muito menores que hoje em dia! Países em que a população de bem tem fácil acesso as armas tem SEMPRE os menores níveis de violência. DESAFIO QUALQUER UM A ME MOSTRAR O CONTRÁRIO! INCLUINDO O PROCURADOR AUTOR DESSE ARTIGO! E vejam, não estou nem citando os EUA ou Suiça que são claros exemplos, pois algum ignorante no assunto dirá "Ahhhh, mas não se pode comparar o Brasil com esses países!" (O maldito espírito de vira latas brasileiro) Cito então os casos dos nossos países vizinhos! Cito o Paraguai e o Uruguai! O Uruguai é o país mais armado da américa latina (uma arma para cada 6 habitantes) e praticamente sem restrições de tipo de armamento ou munições e é o segundo com menos níveis de violência, só perdendo para o Chile. O Paraguai que é um país pobre, mas cuja população tem fácil acesso as armas é o terceiro menos violento! E as estatísticas do Paraguai na verdade são prejudicadas por culpa da fronteira como Brasil,ou seja, a maioria da estatística de violência paraguaia é culpa deste país de ***** em que vivemos em que a liberdade do cidadão de bem não é respeitada... Ou seja, esse nosso país consegue estragar o Paraguai.

    Para quem realmente e sinceramente quiser se informar sobre o assunto sem querer ser ludibriado por discursos meramente ideológicos e desconexos com a realidade como o desse procurador, veja abaixo uma lista de excelentes livros:

    Preconceito Contra as Armas (Autor: John Lott Jr.) Mais armas, menos crimes (Autor: John Lott Jr.) Mentiram para Mim Sobre o Desarmamento (Autores: Bene Barbosa e Flavio Quintela) Violência e Armas (Autora: Joyce Lee Malcom).

Precisa de Advogado?

Precisa de
Advogado?