Forças Armadas seguem atuando como uma tropa estrangeira de ocupação do território brasileiro.

As notícias sobre as bem sucedidas Missões de Paz das Forças Armadas do Brasil enchem de orgulho os militares e o Ministério da Defesa. Há 521 mil referências para a expressão "Missão de Paz brasileira" no Google. Há referências às mesmas na página do Exército, do Senado a na Wikipédia: 

http://www.eb.mil.br/missoes-de-paz

http://www.senado.gov.br/noticias/Jornal/emdiscussao/defesa-nacional/estrategia-nacional-para-reorganizaao-e-reaparelhamento-da-defesa/forca-militar-do-brasil-em-missoes-de-paz.aspx

http://pt.wikipedia.org/wiki/Miss%C3%A3o_das_Na%C3%A7%C3%B5es_Unidas_para_a_estabiliza%C3%A7%C3%A3o_no_Haiti

O Brasil, eterno país do futuro, faz a paz no exterior. Dentro do país, porém, as Forças Armadas seguem em guerra contra a população brasileira desde 1964.

Além de rejeitar o relatório da CNV, os militares se recusam a admitir os  crimes que cometeram ou que foram cometidos por membros das Forças Armadas. Os comandantes das três armas não aceitam pedir perdão aos brasileiros pelo mal que as mesmas fizeram a nação no passado. Até o presente momento nenhum oficial graduado veio a público se comprometer com a punição dos criminosos da Ditadura, donde se pode concluir que todos são a favor da tirania, da tortura e da limitação forçada da soberania popular.

Paz só no exterior. Dentro do Brasil a guerra contra o “inimigo interno”, ou seja, contra o povo brasileiro ou parte dele, seguirá seu curso "natural". Não era disto que tratava o Plano de Guerra que o Ministro da Defesa mandou revisar?

Há uma evidente distância entre a missão civilizatória que os militares brasileiros escolheram para si mesmos no exterior e a barbárie que eles cruelmente executaram dentro do país. Onde quer que atue em nome da ONU nossas Forças Armadas previnem massacres. No Brasil, porém, as PMs seguem massacrando miseráveis nas periferias das grandes cidades sem que os militares brasileiros invadam os aquartelamentos policiais para por um fim à matança.

Salvar vidas de brasileiros não é missão dos militares brasileiros? Não é e nunca foi. Isto explica as verdadeiras chacinas praticadas pelo exército colonial (Guerras Indígenas), pelo exército imperial (Guerra dos Farrapos) e pelo exército republicano (Guerra de Canudos). Os brasileiros sempre foram vítimas preferenciais dos soldados brasileiros. Esta é a verdadeira História do Brasil da qual os militares tentam se afastar sempre que vão distribuir paz no exterior.

A julgar pelo tom da crítica feita, com justiça, por Pedro Dallari às Forças Armadashttp://www1.folha.uol.com.br/poder/2014/12/1560815-silencio-de-militares-traz-duvida-sobre-volta-da-ditadura-diz-dallari.shtml, nada indica que os militares brasileiros pretendem fazer a paz com seu eterno “inimigo interno” (o povo brasileiro ou parte dele) agora ou num futuro próximo. Será preciso uma Missão de Paz russa e chinesa em solo brasileiro para que os “nossos” militares sejam convencidos à força a por um fim a sua guerra no Brasil? 



Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Livraria