Trata-se de manifesto contra as palavras do então presidente nacional da OAB, Felipe Santa Cruz, que se demonstrou ser a favor do fim da tão importante Lava Jato e um protesto pela existência das Diretas Já para os cargos mais importantes da nossa casa.

 

Como advogada, entendo ser necessário falar a respeito do Dr. Felipe Santa Cruz, atual presidente da importante Ordem dos Advogados do Brasil. Presidente em âmbito nacional e, portanto, tecnicamente (apesar de não concordar com a técnica anacrônica empregada de eleição INdireta para o cargo) representante de todos nós: advogados.

Contrariando essa realidade, por motivos muito óbvios e visíveis, afirmo categoricamente que este senhor NÃO me representa, assim como acredito que não o faça a outros milhares de advogados pelo Brasil afora. Por mais óbvio, no entanto, que me pareça ser, ouso dissertar a respeito:

Quem é Felipe? Felipe é filho de Fernando Santa Cruz, militante desaparecido no período do regime militar no Brasil e membro da Ação Popular Marxista-Lenista (APML), que, por óbvio, detinha o objetivo de instalar o comunismo no país. Felipe já foi filiado ao PT e mais recentemente ao PMDB. É acusado de deter laços íntimos com a família de, nada mais nada menos, que Sérgio Cabral, que seria uma espécie de padrinho político, e que inclusive o teria incentivado a se filiar ao PMDB. Felipe toma a frente do cargo de maior representatividade na Ordem quase sem enfrentar imposição de obstáculos. Pelo contrário, o hoje presidente da distinta casa, alcançou o posto apoiado pela cúpula de TODAS as 27 seccionais do país. Não sei se devo me espantar.

Esse mesmo senhor, que a meu ver, imbuído por subjetivismos e fardos pessoais e detentor de uma evidente carga ideológica herdada, pediu a cassação do mandato do hoje presidente da República Jair Bolsonaro, quando este ainda era deputado, pautado no famigerado episódio em que Bolsonaro homenageou o coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra na votação pelo impeachment da então presidentE Dilma Rousseff. Vamos ignorar por um momento quem são os "heróis" que o comunismo apoia senão nós paramos por aqui.

Felipe recebeu R$ 1,26 milhão da estatal Serviço Nacional de Processamento de Dados (SERPRO), sem licitação, tendo firmado tal contrato no dia 18 de dezembro de 2014, de acordo com o Portal da Transparência. Ainda de acordo com o mesmo Portal, entre os anos de 2013 e 2014, seu escritório colecionou contratos de prestação de serviços jurídicos com a PETROBRÁS, por valores bem consideráveis, ultrapassando os R$ 2,5 milhões, sem, no entanto, estar esclarecido no site de que forma se deu tal contratação, constando apenas nas opções “Modalidade de Contrato” o dado: “sem informação” e na opção de “Licitação” também “sem informação”. Talvez (e só talvez) o Portal da Transparência não seja tão transparente assim.

Muito embora essas sejam informações bem relevantes acerca da pessoa do atual presidente da OAB, o que nos permitiu conhecê-lo tão bem, no entanto, foi a entrevista concedida por ele há poucos dias, afirmando que a Lava Jato criminalizou a política(???). De acordo com suas próprias palavras a operação "não deve ser um livro interminável", nos levando, portanto, a concluir, a partir de sua própria premissa, que a operação deveria ser obstada ou se considerar satisfeita. 

Segundo a sua brilhante lógica (com o perdão da ironia, Dr. Felipe), não são os atos ilícitos, cometidos por inúmeros agentes públicos e representantes do povo, reconhecidamente criminosos. Mas sim o intenso trabalho da investigação que os permeia, culpado por atribuir característica de crime a uma tão respeitada ala política (ironia). Nem Freud com suas intermináveis deduções histriônicas e excêntricas alcançaria tal tese, submersa em tamanha absurdidade. Diante dessa dialética magnânima fica até mais razoável voltar a discutir se quem nasceu primeiro foi o ovo ou a galinha.

Será que Felipe Santa Cruz com sua impactante declaração não esperava que tais afirmações gerariam tal repercussão? Quem de nós, sendo detentor de tão importante cargo, seria tão ingênuo a ponto de não saber, que a nossa mídia jamais perderia a oportunidade única de sair atirando por aí aos quatro ventos, que o representante de todos os advogados do Brasil, é contra o prosseguimento saudável da operação que desmantelou e vem desmantelando facções criminosas no país e seus poderosos dirigentes?

Tem muita gente presa nessa teia, interessada em fazer não prosperar o rolo compressor da operação Lava Jato. Usar a voz de presidente da Ordem, representando, ao menos teoricamente, os advogados do Brasil é uma cartada, no mínimo, bem inteligente, e porque não dizer: de repercussão esperada por qualquer mente pensante. Mas fica lançado o questionamento.

Há, ainda, quem grite por aí afirmando que a OAB é uma entidade destituída de posicionamentos ideológicos, é isenta e politicamente imparcial. E quem afirma isso - é o caso do novo presidente da casa - ofende frontalmente a minha inteligência. Logo a OAB, um dos órgãos mais institucionalizados que eu conheço... Mas isso é pauta pra outra hora.

Diante de todo o exposto, acredito eu, supedânea a minha humilde sapiência, que não seja nenhuma obra macabra do destino e nem tampouco uma sucessão de coincidências aleatórias, os inúmeros fatores que afastam de mim a diminuta possibilidade de reconhecer esse cidadão como meu representante. Reitero, portanto, que esse senhor NÃO ME REPRESENTA. Como advogada me coloco publicamente repudiando as suas palavras que, de uma forma ou outra, oferecem amparo ao alastramento da corrupção, já tão incrustada nesse sistema pérfido de luta pelo poder.

Não fosse o bastante todo o exposto, para afastar de mim a responsabilidade de ter alguém na cúpula do meu órgão de classe me fazendo passar vergonha, cumpre ressaltar que ele não recebeu os nossos votos, simplesmente porque a OAB, tão reconhecida por ter sido protagonista em 1984, lutando pela saúde da democracia e erguendo a bandeira das “Diretas Já”, NÃO oferece eleições diretas para o cargo que hoje Felipe ocupa. A OAB hoje, faz valer a máxima do brocardo popular: Casa de ferreiro, espeto de pau!

Registre-se portanto, que eu, assim como milhares de advogados espalhados por esse Brasil somos, sim, a favor da limpeza que a Lava Jato vem fazendo contra a corrupção desde 2014, e desejamos que siga forte tanto quanto for necessário para atingir todos os déspotas no poder, que o alcançam com voz melíflua com o único propósito de usurpar nossos direitos.

Além disso ergo minha voz, ainda que silenciosa, ecoando por DIRETAS JÁ no âmbito da nossa casa, para que os advogados possam, espontânea e diretamente, escolher quem os representará nas posições mais importantes da Ordem, para que se veja diminuir expressivamente o risco de ser colocado a nossa frente, alguém que nos cause mais descrédito do que achávamos ser possível.

 

 

 

 

 

 


Autor

  • Aliny Gasparetti

    Antes de iniciar a carreira na advocacia foi, orgulhosamente, estagiária concursada do Ministério Público do Estado de São Paulo, atuando, juntamente com respeitados promotores, no Júri desta capital. Estagiou ainda na Secretaria de Finanças da Prefeitura e no Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, circulando entre as varas cíveis e criminais. Todas as experiências culminaram em um consequente enriquecimento intelectual e pessoal, para a boa aplicação do Direito por uma jóvem, porém intrépida e irreverente advogada.

    Textos publicados pela autora

    Fale com a autora


Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pela autora. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

2

  • 0

    Sergio Eduardo Rudge Bortoli

    Será que o Governo de Jair Messias Bolsonaro e seus companheiros de equipe política executiva e legislativa realmente farão da JUSTIÇA uma realidade social no país? Por outro lado já podemos observar a ênfase de todos eles na construção de uma sociedade ética e verdadeiramente democrática no Brasil, sem sombra de dúvidas e considerações precisas, desde o início dos seus mandatos eletivos, cargos atribuídos e histórico pessoal de cada um deles???????????

Livraria