Comentários

Rolezinho e racismo

Rolezinho e racismo

O que está em jogo não é a ordem, mas o direito à igualdade. O “rolezinho” é uma excelente oportunidade para reconhecermos a existência do apartheid racial, socioeconômico ou cultural.

Publicado em . Elaborado em .


Comentários

28

  • 0

    Bigboss Moreira

    Caro colega,

    Com a devida venia, discordo de suas conclusões sobre os tais rolezinhos, que, ao meu ver, são eventos nos quais elementos mau intencionados se infiltram, para sob o manto da multidão praticarem crimes e atos de vandalismo, nos moldes das nefastas torcidas organizadas.

    Joaquim Moreira
    OAB/PE 21.742

  • 0

    hamilton henriques dos anjos

    De fato o fenômeno "rolezinho" abre uma chaga que vem sangrando desde o Brasil Colonial, feridas sociais que vão se agravando que precisam ser enfrentadas, com um posicionamento do MP como fiel escudeiro da balança institucional, não permitindo que manifestações enquanto pacíficas, legítimas, não se exacerbem, exatamente porque reprimidas brutalmente vão ganhar mais força, trazendo consequências negativas para toda a Sociedade.

  • 0

    Dennys Roger

    Ter a atividade empresária obstada, causar terrorismo e violar o direito fundamental à propriedade privada devem ser atacados diuturnamente no Brasil, e as pessoas devem ficar caladas, mansas e submissas, ou senão serão automaticamente taxados pela histeria esquerdopata de racistas e preconceituosos.

    Shopping é propriedade privada com a especifica função de garantir segurança, dignidade e tranquilidade A TODOS. Se por alguma razão, qualquer razão, TODOS não estão tranquilos, sossegados e dignos, falar em "função social" e "dignidade da pessoa humana", que são conceitos jurídicos abertos e que essa gente não respeita, elevando-os à condição de "brechas" para a anarquia, é no mínimo HIPOCRISIA.

    E tem mais, shopping cumpre a sua função social pagando impostos excruciantes, gerando empregos e valorizando o perímetro urbano. Você quer agora que a iniciativa privada faça o que o Estado comunista não faz?? Shopping não é lugar para o exercício de direitos políticos e nem praça para reivindicação da guerra de classes. Shopping é lugar de trabalho, de fazer negócios e de lazer com respeito a TODAS as demais esferas de liberdades que lá convivem em harmonia.

    Eu quero ver quem vai se responsabilizar pelos empregos perdidos quando começarem a demitir funcionários por queda no faturamento, que vai implicar em menos tributos, especialmente para o Município.

    Eu desafio qualquer pessoa aqui, pobre, miserável a dizer que fica tranquilo, se sente seguro, e tem sua dignidade respeitada diante desse cenário de terrorismo que só se vê em países com graves comoções internas, guerras civis e alarmados por terroristas.

    Esses que defendem essa tal "dignidade" para a prática da baderna, são os primeiros que fogem apavorados, escondem carteira e celular, e tremem na base.

Voltar para o texto: Rolezinho e racismo