Meu pai faleceu em outubro/2004. Em novembro/2004 entramos com processo de inventário (arrolamento, sem litígio) por um advogado (RJ041681 - ALONSO SERRA FRAZÃO) que é diácono na igreja que minha mãe frequenta, por ela se sentir mais segura. Meu pai só possuía como bem a casa em que moramos. E como herdeiros, eu e minha irmã. Acontece que o caso se estendeu até hoje, com 2 arquivamentos por culpa do próprio advogado, e agora ele diz que não vai mais tratar do caso e disse pra minha mãe procurar a Defensoria Pública. Ele recebeu os honorários antecipadamente, sendo a última parcela paga em 2005. Temos o recibo assinado por ele em que diz ter recebido R$ 4.900,00 pelo inventário do meu pai. Gostaria de saber o que podemos fazer para que ele devolva o valor que recebeu e não cumpriu com o que devia. Podemos processá-lo? Cabe denúncia à OAB? Qual o procedimento? Ele mudou de endereço e não informou. Podemos colocar o endereço da igreja no processo? Desde já, agradeço.

Respostas

0

Essa dúvida já foi fechada, você pode criar uma pergunta semelhante.