Símbolo do Jus.com.br Jus.com.br

QUANTAS HORAS SÃO?

14/05/2019 às 14:45

Na linha ténue da vida, tudo passa rápido. E vejo muitos jovens acadêmicos do curso de Direito perdidos, entre o sentimento LINS do ensino médio e o primeiro contato com a instituição de ensino superior. O texto remete a uma reflexão que poderá ajudar.

QUANTAS HORAS SÃO?

Se o período de vida médio de uma pessoa de 80 anos, fosse compactada às 24 horas de um dia. Para cada hora percorrida pelo ponteiro do relógio, teriam se passado 3.33 anos. Isso é importante para entendermos a disposição para algumas tarefas que o indivíduo sentirá ao longo da sua jornada.

O Nascido – a meia noite (00:00 horas) nasceu ele. E seus olhos entre meios abertos, não conseguem enxergar nada. Dormi faz parte.

O Bebê – É uma hora (1:00) da madrugada, enquanto ainda está escuro, ele terá 3 anos e meio, suas lembranças serão fracas. Estará a explorar todo o espaço a sua volta. Terá alguns medos, mais muito mais curiosidades.

A criança – As duas (2:00) horas, ele terá quase 7 anos, mesmo ainda sendo escuro, a curiosidade o levará a explorar o mundo a sua volta com toda sua imaginação. Não existe o pensar no amanhã, pois só conhece a noite. Tudo que ele lembrar dessas horas terá o tom cinza. Deste ponto até as próximas duas horas seguintes, ele será bombardeado por cargas hormonais, que o deixará atordoado.

A adolescência - As 5:00 horas da manhã um pouco antes do dia amanhecer ele terá 16 anos, quase entrando nos 17. Neste momento tentará enxergar um pouco mais adiante, mais a pouca luz dificultara sua visão. Mais sabendo que o Sol está para nascer, não aceitará exemplos e nem conselhos dos adultos, sobre o dia que virá. Irá querer viver e sentir o calor, a força e as novas experiências sozinho. Nos próximos minutos seguintes perambulará, sem ouvir conselhos, e tropicará, escorregara algumas vezes e até cairá. Perderá um pouco de tempo na internet, na frente da televisão.

O Jovem adulto - Quando o Sol, apontar majestosamente no horizonte, as 6:00 horas. O tempo terá passado tão rápido, que parecerá ter perdido algo. Pois estará com quase 20 anos. Como nessa hora, sem orientação, é comum, quando não se tem responsabilidade, acordar um pouco tarde para tomar o desjejum, para depois se pensar em ir para rua.

O adulto - O tempo cruel, marcará nos ponteiros do relógio 9:00 horas, exatamente na idade de quase 30 anos incompletos. Exclamara: puxa vida! O tempo passou rápido demais. Em uma bobeira, você perde uma parte boa da vida. Isso assusta.

O Quarentão – Ao meio dia (12 horas), você se deparará que está quase com 40 anos. E ainda não fez nada. Não estudou, não trabalhou para construir, não constituiu nada sólido. Só aproveitou o tempo de vida da forma que achou ser a certa. Trocou uma coisa boa pela outra errada. Deu tiro com a pólvora branca. Gastou um pouco mais de tempo, entre kannabis, bebidas, festas e jogos virtuais. As surpresas não vão parar.

O despertado – três da tarde (15:00 horas) estará para completar 50 anos. Nossa!! A imagem no espelho não terá qualquer semelhança com a outra imagem sua, das primeiras horas do dia. Tentará correr atrás do tempo perdido, mais o tempo não volta. E para piorar as coisas, já não tem o mesmo vigor e saúde de antes. A seu favor um pouco de experiência das horas vividas. Entre um pensamento e outro. Começa a pisar no freio das decisões, e a ponderação passa a ser algumas das vezes um recurso bom. Idade da árvore.

O Reflexivo – São  quase 60 anos, e o relógio marca 18 horas. Começa a escurecer. Cada momento, minuto, deve ser vivido, não como se fosse o último, mais verdadeiramente, por quê não voltará jamais. Já consegue entender algumas coisas pela prática ou pela observação. Os pré-conceitos tiveram que ceder lugar para tolerância seja lá do que for, que ameasse o sossego.

O Temeroso – vinte e duas da noite (22:00 horas) terá 74 anos. Sua mente ainda se lembrara das primeiras horas e das aventuras que teve a luz do dia. Meio cansado, ainda terá tempo para uma prosa, bater papo. Dará velhos conselhos (que ainda serve nos dias atuais) aos mais jovens. Como um mestre saberá o que acontece após cada decisão. Mesmo com toda essa carga de experiência, será enfeitiçado por lábios quentes e carinhosos, e agirá como adolescente apaixonado.

O Ancião - Quase a meia noite, aos 80 anos de idade, o sono bate. Cansado de um dia inteiro. Já não tem mais força para ficar em pé. Sabe que não conseguirá manter seus olhos abertos por muito tempo. O tempo já não tem o mesmo significado. Não terá medo da morte. Será um oceano de conhecimento. Com o passar da hora, cairá aquele sono profundo, se entregando e dormindo eternamente.

Façamos uma pergunta, que não deve ser respondida e sim refletida:

Quantas horas são no seu relógio da vida?

E o que fez até agora? 

Até onde quer ir?

 

 

Sobre o autor
Hilton Pimenta

Geógrafo Professor formado pela Universidade Federal de Goiás; Direito formado pela FIBRA; Palestrante; Artista Plástico; Escritor; Ecologista e Esportista.

Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelos autores. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi

Publique seus artigos Compartilhe conhecimento e ganhe reconhecimento. É fácil e rápido!
Publique seus artigos