Transformações sociais e políticas que impactam na atualidade

29/07/2023 às 19:30
Leia nesta página:

Falar de educação é tratar sobre uma das temáticas mais importantes na qual regem um país e seu progresso. É de conhecimento público e notório que se necessita de novas práticas de se fazer educação e principalmente quando tratamos de inclusão, bem como pode-se evidenciar a mudança provocada pela chegada das ditas tecnologias de informação, onde muitas das vezes o quadro e a caneta são substituídos por outros meios e métodos não convencionais.

Vale mencionar a utilização do audiovisual, do rádio, celular, computador e até mesmo a possibilidade de juntar a maioria desses recursos em um e, promover uma aula remota ou online, sendo acessível até do conforto do lar do estudante. Fato é que, nossas vidas mudaram e muito após a pandemia, bruscamente o poder judiciário, legislativo, o setor educacional, tecnológico, médico, assistências e demais outros evoluíram conjuntamente em prol dessa imposta nova realidade; que chegou para ficar e ocupar lacunas no mercado.

A grande preocupação do ser humano é no quesito mercado de trabalho e empregabilidade, tais áreas tornam-se mais sensíveis de aceitação, uma vez que, determinadas profissões, de acordo com o avanço tecnológico e político social, têm perdido notoriedade – isto quer dizer, com o desenrolar dos tempos, algumas profissões estão desaparecendo e dando vasão às TICs (tecnologias de informação) ou caindo em desuso. Na época da Revolução Industrial, segunda metade do século XVIII, na Inglaterra (Europa), tivemos um grande período de desenvolvimento tecnológico que se espalhou pelo mundo, marcada por grandes transformações deu-se início então à industrialização; substituição do trabalho braçal – manufatura – para a maquinofatura, tal surgimento consolidou o processo de formação do capitalismo e suas nuances.

Os impactos sociais e políticos têm projeção notória no cenário atual, hoje, por exemplo, vivemos a era digital, onde as mídias sociais e o avanço dos meios de comunicação trazem-nos a possibilidade de oferta de informação, notícia e veiculação em tempo real. Entende-se que, se trata de métodos que abraçam um novo tempo e uma nova ordem mundial, envolvendo a Agenda 2030 da ONU.

A inteligência artificial pode facilitar a vida do homem, desde que utilizada de modo ético e com prudência, assim como as TICs e a ciência facilitam, mas aqui, falamos em ciência artificial e da programação, que assim como anteriormente tivemos o matemático Allan Turing (1912-1954), durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945), criou a máquina de Turing, uma espécie de modelo teórico utilizado para implementar aspectos lógicos e matemáticos de um computador, independentemente do seu modo de produção.

Reconhecido como o pai da computação, Turing, prenunciou o computador e também decifrou o código usado por nazistas para transmitir ordens durante a Segunda Guerra. A ciência representa o progresso e a sabedoria, tal caráter e contribuições possuem interesse público, comum e social, desta forma, refletem não somente nos dias atuais como faz-nos observar sua evolução. O caráter político e educacional evidencia o quanto evoluímos, embora sejam necessárias mais importância e observância para pesquisadores, educadores e cientistas. E tantos outros profissionais que não são valorizados devidamente conforme deveriam ser, por isso, aduz determinada crítica social.

Sobre o autor
Wagner Muniz

Mestrando em Direito Público e Evolução Social (PPGD/UNESA/RJ), Intercambista na Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos (USA). Espec. em Ciências Criminais e Direito Internacional (UniAmérica/PR), Graduando em Gestão Pública (FGV), Bacharel em Direito (Estácio, campus Cabo Frio/RJ), Voluntário no UNICEF BRASIL, atuou como Estagiário da Justiça Federal (TRF-2, SJRJ), Palestrante, Ativista Social pela Educação, Informação e Participação Sociopolítica Juvenil, Influenciador Digital e Mobilizador Social. Wagner é morador de São Pedro da Aldeia - RJ e atua em prol da Defesa dos Direitos Humanos de Crianças, Adolescentes e Jovens. Possui experiência ampla na área de Direito Público, com ênfase em Direito Penal, Processo Penal, Execução Penal, Direitos Humanos, Constitucional e Internacional. Também possui experiência com atuações em Direito Eleitoral, Jornalismo, Comunicação, Marketing, Planejamento de Campanha, Criação de Imagem e Discurso Político, Gestão Pública e Ciência Política. Esteve como Monitor em Direito Penal e Processo Penal e Direito Público, também, como Padrinho Veterano do Curso de Direito (2020-2022) da Universidade Estácio de Sá, campus Cabo Frio-RJ.

Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelos autores. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi

Publique seus artigos Compartilhe conhecimento e ganhe reconhecimento. É fácil e rápido!
Publique seus artigos