Este Artigo visa demonstrar a eficiência da vedação constitucional do direito de greve da policia Estadual

Na nossa Constituição cidada esta previsto em seu artigo 144 a vedação constitucional ao direito de greve das Policias Militares Estaduais;

Art. 144 - A segurança pública, dever do Estado, direito e responsabilidade de todos, é exercida para a preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio, através dos seguintes órgãos:

I - polícia federal;

II - polícia rodoviária federal;

III - polícia ferroviária federal;

IV - polícias civis;

V - polícias militares e corpos de bombeiros militares.

[...].

Tal vedação nos dias de hoje nao esta sendo mais eficiente uma vez que a greve acontece em todo o pais.Sera que nao podemos rever este artigo via uma reforma da constituição ou seja uma revisao constitucional,pois quando um artigo constitucional nao demostra mais eficiencia, sendo ele adequado a realidade,pois nos sabemos que a greve e uma realidade e se nao tivermos uma forma de regulamentar este "Direito",iremos perder a credibilidade na carta maior.Uma Constituição para ser valida tem que produzir efeitos na sociedade.De que vale um principio ineficaz ?

De acordo com jurista Kelsen a norma para que seja eficaz ela devera produzir seus efeitos

Conceito: Eficácia é o poder que tem as normas e os atos jurídicos para a conseqüente produção de seus efeitos jurídicos próprios

Hans kelsen entende que o que fundamenta a validade de uma norma é uma outra norma imediatamente superior, e assim por diante até se chegar à constituição, criando, assim, uma unidade. Como a Constituição é a última das normas hierarquicamente consideradas indagar-se-ia sobre o seu fundamento de validade. A única forma de resolver este problema é considerarmos que existe uma norma pressuposta, a norma fundamental, sem conteúdo, que apenas impõe o dever de obedecer à constituição.

A eficácia jurídica designa a força que tem a norma jurídica de produzir seus próprios efeitos na regulação da conduta humana. Indicam uma possibilidade de aplicação da norma, a sua exigibilidade, a sua exeqüibilidade, a sua executoriedade como possibilidades.

Eficácia = potencialidade = capacidade das constituições gerarem efeitos.

Conclusão

Para que seja conferido o direito a greve deveria ser analiado por meio de emenda constitucional o direito a greve das Policias para que nao possamos perder o controle,apos esta reforma poderemos garantir os direitos e deveres pois sem esta regulamentação somente ira haver inquietação social e o cidadao de bem estara em risco e nao tendo uma policia para apoia-lo

Referencias

O direito subjetivo de um indivíduo, na concepção de Hans Kelsen, é na verdade um dever jurídico de outro indivíduo. Um indivíduo deve agir de uma forma x, quando isso não acontece surge para um outro indivíduo o “direito” de exigir que ele o faça. Esse chamado direito na verdade é apenas o reflexo do dever de agir do primeiro indivíduo (KELSEN, 2000b, p. 141-145). 

BARROSO, Luís Roberto. O Direito Constitucional e a Efetividade de suas Normas. 7 ª ed., atual. Rio de Janeiro: Renovar, 2003.


Autor


Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Livraria