O filme acompanha a trajetória de jovens com menos de 18 anos diante da lei.Relatando a problemática situação social em que boa parte da juventude de classe média baixa se encontra. Uma juventude demonstrando total conformismo com a situação em que vivem.

RESENHA

                                                     O Juízo  

 

     O filme acompanha a trajetória de jovens com menos de 18 anos diante da lei. Relatando a problemática situação social em que boa parte da juventude de classe média baixa se encontra. Uma juventude sem estudos, respeito, apoio, profissão, desprovidos de qualquer expectativa de vida, demonstrando total conformismo com a situação de vida a que se submetem.

     Percebe-se a falta de estrutura familiar e social na vida dessas pessoas. No lar a maioria desses jovens não encontram apoio emocional, incentivos para o estudo e principalmente amor e carinho. Enfim, o problema começa com os pais que acabam passando para os filhos. São muitos os casos de mães solteiras obrigadas a cuidar sozinhas de vários filhos, pelo simples fato de se tornaram mães ainda na adolescência e não criaram o vínculo de responsabilidades perante seus filhos; os parceiros não assumem sua parte na responsabilidade exercendo o papel de pai, e, assim a maioria dos lares vivem sem a figura masculina que é tão importante numa família, então essas mulheres precisam trabalhar para sustentá-los, e tentarem fazer o papel de mão e de pai dessas infelizes crianças que crescem sem seus direitos básicos que todo ser humano que precisa. Por causa da interferência desses fatores sociais, as crianças nascem e crescem sem a estrutura necessária que deveriam encontrar dentro de suas casas a partir daí começam todos os conflitos existentes entre as famílias totalmente desestruturadas ao ponto de causarem revoltas nos filhos que chegam a ter o desejo de machucar e até matar seus pais. A situação familiar é tão grave que muitos adolescentes chegam a preferir ficar nas ruas ou em instituições a estar em casa na companhia de seus pais.

     Diante dessa situação o papel do governo é muito falho em alguns aspectos, pois ele não dá o suporte necessário para reintegrar esses jovens dentro da sociedade. Seu apoio é dado de forma parcial e precário que até os detentos não tem estímulo para voltar à sociedade preferindo muitas vezes voltar à escola do crime e praticar os mesmos delitos.  Enfim, este filme me fez perceber que preciso acordar para esses fatos existentes e tão reais na sociedade; e tentar fazer algo que venha trazer esperança e perspectivas de um futuro melhor para a sociedade e porque não dizer, para mim e minha família pois, hoje essa situação  pode não esta  me afetando diretamente, porém, poderá chegar um tempo que essa situação perderá totalmente o controle. E o que será da vida social?



Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pela autora. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Livraria