O presente estudo busca averiguar os avanços que o crime de abuso sexual na infância e na adolescência vem tendo, sem distinção de classes é um crime que pode atingir a todos sem distinção.Pretende-se com esta pesquisa instigar várias opiniões.

Resumo

O presente estudo busca averiguar os avanços que o crime de abuso sexual na infância e na adolescência vem tendo, sem distinção de classes,è um crime que pode atingir a todos sem distinção. Pretende-se com esta pesquisa intigar várias e diferentes opiniões sobre o assunto, por sabermos que é um tema que precisa de um estudo mais detalhado e aprofundado, neste artigo almejamos buscar opiniões de um grupo de pessoas da sociedade, que em suas falas relatarão sobre o que espera do governo, da sociedade e de todos nós.Foi feito uma pesquisa e entrevista com questionários para que fique clara a concepção das pessoas com o desenvolvimento que vem tendo este assunto.

Palavras-chave:Abuso sexual;Governo;Sociedade

Abstract: This study to assess the advances that the sexual abuse of crime in childhood and adolescence has had, without class distinction is a crime that can atiingir everyone without distinção. Pretende up withthis search instigate several different opinions on the subject, because we know that is an issue that needs a more detailed and thorough study, in this article we aim to seek opinions of a group of people in society, wich in their speech will report on what to expect from government,society and all us.It was made a survey and interviews with questionnaires to clearly indicate the design of people with the development that has had this assunto.

INTRODUÇÃO

O abuso sexual torna-se algumas vezes um fato invisível, que geramum silêncio,sendo muitas vezes omitido pela sociedade, e por pessoas próximas, por vergonha, por uma cultura que as vezes é imposta pela sociedade com príncipios obscuros que estão estagnados dentro de alguns.

O governo precisa ser mais cuidadoso e mais enérgico, sendo primordial ser preventivo a estes crimes.

" O direito ao respeito consiste na inviolabilidade da integridade física, psíquica e moral da criança e do adolescente, abrangendo a perseverança da imagem, da idoneidade, da autonomia, dos valores, idéias e crenças,dos espaços e objetos pessoais".ECA,4ª edição,art.17 (p.17).

O crime de abuso sexual na infância e na adolescência é considerado altamente sem limites, pois consegue se inserir em qualquer meio social, sendo assim qualquer criança ou adolescente estará sujeito a ser aliciado.

O governo e a sociedade necessita identificar o avanço que este crime vem tendoe sempre está atualizando de forma contínua um projeto que façam pesquisas periódicas para ver se está controlado e atingindo metas.

Precisamos prevenir e punir severamente este e outros crimes que envolve pessoas absolutas e relativamente incapaz;também seria viável que se preocupasse com as vítimas destes crimes, dando apoio psicológico para que estes traumas invisíveis que são deixados possam ser minimizados eou excluídos do psicológico destas crianças e adolescentes, tudo isso com a preocupação de que se tornem adultos com uma perspectiva de vida feliz.

"É dever de todos prevenir a ocorrência de ameaça ou violação dos direitos da criança e do adolescente".ECA,4ª edição (p.27).

Em opiniões diversas fica claro e evidente o descontentamento das pessoas com a sociedade e ogoverno;esperamos mais cuidado, das nossas crianças e nossos jovens.O governo precisa atualizar o ECA, fazendo uma emenda na lei de um projeto obrigatório de prevenção e outra de punição,aumentando a pena e qualificando ainda mais, fazer pesquisa para identificar o como e quando essas pessoas agem, e fazer propagandas para que a sociedade fique consciente que este crime têm que ser denunciado.

O governo disponibilizou o canal disque 100 para que as pessoas denunciem, mas a propaganda é muito escassa,as pessoas não ficam sabendo, temos que falr muito deste assunto para que ele deixe de serum tema invisível, que as pessoas preferemesconder e vire um assuntoaberto para discussão e inspeção por parte de todos nós.

OBJETIVOS

Com esta pesquisa feita temos como objetivo identificar os riscos e o avanço do crime contra a infância e a adolescência e que assim continuamente sejam minimizados e excluídos de nosso convívio social.

METODOLOGIA

O método de pesquisa foi composto por entrevistas e questionário com um grupo de pessoas, que responderam discursivamente as perguntas propostas.

Segundo Severino(2007), pesquisa ação têm além de compreender e entender visa interferir ou modificá-la.O conhecimento visa uma finalidade intencional em alterar a situação pesquisada, com isso além de diagnosticar e analisar propõe o conjunto de mudanças em aprimoramento das práticas analisadas.

Uma pesquisa ação, os investigadores além de analisar o problema também vai interferir na ação, ou seja, pode modificar ou sugerir modificações para solução do problema.

DISCUSSÃO

É claro quecomo todo príncipio de base de uma sociedade,não podemos nos deixar levar e apenas priorizar o foco em cima das grandes teses que hoje a mídia tem abordado apenas,necessariamente observar nos lugares onde ainda circulam a injustiça e a opressão, como na área do abuso ifantil.

É notório a degradação social que temos sofrido nesta área nos dias de novo, muito mais na conduta que o jovem e criança de hoje vem desenvolvendo e que possivelmente se tornará um adulto sem ética e príncipios morais,ora,podemos observar hoje a necessidade imediata em uma reformulação nas leis que regem a criança e o adolescente, de forma a proteger a inocência de uma crinaça, tendo em vista que este atributo tem sido roubada precocemente de nossos jovens e crianças, suas fases de adulto têm sido antecipadas muito rapidamente,através das seduções da mídia, da tecnologia e dos novos padrões sociais que estão sendo estabelecidos,onde o indivíduo necessita se portar e viver dentro de um novo padrão para ser aceito por determinados grupos ou classes de pessoas.

A pressãoque vem sendo estabelecida necessita ser barrada de forma imediata, crianças são ensinadas dos meios de comunicação ( televisão, internet ) a tornarem-se consumistas, materialistas desta sua infância,qualidades morais e éticas são facilmente trocados por dispositivos eletrônicos e peças de roupas de grife, todavia obtemos o conhecimento que este tipo de ensino não parte da família, mas sim da mídia, entendemos aqui que a pressão psicológica é a pressão que estásendo aplicada de forma cruel e animalesca por parte da mídia em nossas crianças.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Façamos de forma imediata e ágil uma reforma em nosso código de proteção a criança e ao adolescente, para que a conduta deste pequeno e novo cidadão seja preservada, pois as garras da crueldade capitalista que apenas visa o consumo, tem roubada a paz de famílias que perdem logo cedo suas crianças para o padrão consumista, que posteriormente irá gerar um adulto frio,seco,vazio de relacionamento interpessoal, isolado de maneira que foi condicionado pois passou diversas horas desua infância trancada dentro de um aposento desfrutando de uma realidade virtual de jogos eletrônicos e separado do convívio comun familiar.

Que possamos ser implacáveis de maneira a defender aqueles que serão o futuro de nossa nação, torna-los através de um código inabalável futuroa líderes desta nova geração,carregando príncipios que não podemser vendidos, mas adquiridos gratuitamente para aqueles que não venderem seus direitos de escolha a qualquer proposta banal que encontrarem.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ECA,Estatuto da Criança e do Adolescente,4ª edição.

SEVERINO,Antonio Joaquim.Metodologia do trabalho Científico.22.ed.rev. e ampl.São Paulo:Cortez,2002.

ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas.NBR 14724:Informação e documentação.Trabalhos Acadêmicos - Apresentação.Rio de Janeiro:ABNT,2002.  


Autores


Informações sobre o texto

Por sabermos que é um tema que precisa de um estudo mais detalhado e aprofundado, neste artigo almejamos buscar opiniões de um grupo de pessoas da sociedade, que em suas falas relatarão sobre o que espera do governo, da sociedade e de todos nós.Foi feito uma entrevista com questionários para que fique clara a concepção das pessoas com o desenvolvimento que vem tendo este assunto.

Este texto foi publicado diretamente pelos autors. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Livraria