Os avanços tecnológicos estão revolucionando a forma de trabalho no meio jurídico. O Advogado do Futuro deve estar preparado para receber esse movimento de grandes transformações e usar a tecnologia a seu favor.

As inovações tecnológicas estão provocando mudanças disruptivas irreversíveis. Os profissionais do Direito devem estar preparados para receber esse movimento de grandes transformações que vem acontecendo no mercado jurídico de forma cada vez mais rápida.

Provavelmente aquele advogado que resistir a tais mudanças vai ficar prejudicado. Mesmo não sendo um amante ou adepto da tecnologia, o agente do Direito não terá como ignorar diversas plataformas e aplicativos que estão surgindo todos os dias com o intuito de modernizar a advocacia.

Uma das transformações que a tecnologia vem trazendo para os profissionais do direito é a possibilidade do trabalho remoto, ou também conhecido como home office.

O home office é uma modalidade de trabalho que vem crescendo de forma exponencial, e esse crescimento vem sendo percebido em diversas segmentos e estados de todo país. Em entrevista para o Estadão, o presidente da Sociedade de Teletrabalho e Teleatividades e da International Telework Academy na América Latina, Álvaro Melo, disse que a estimativa é que 12 milhões de funcionários já trabalhem em casa no sistema de ‘teletrabalho’, adotado por 36% de empresas no Brasil.

Muitos tribunais brasileiros, como é o caso do Superior Tribunal do Trabalho, Tribunais de Justiça de São Paulo e de Santa Catarina já optaram por essa prática, sendo que muitos dos seus servidores realizam trabalho na modalidade de home office.

O home office para os advogados pode ser uma oportunidade incrível. Principalmente porque os procedimentos jurídicos estão mais flexíveis e digitalizados, privilegiando uma advocacia cada vez mais remota.

Além do mais, é importante ressaltar que essa modalidade de trabalho pode gerar economias em tempo (menos tempo gasto em deslocamento no trânsito e menos estresse no cotidiano) e com custos operacionais (aluguel, gasolina, luz, condomínio, IPTU, linha telefônica, água, estacionamento etc).

Neste contexto, o advogado precisa principalmente de disciplina e ferramentas informatizadas que o auxiliem na otimização do seu trabalho. Listamos alguns aplicativos e plataformas que são ótimas opções para aqueles advogados que pretendem iniciar sua carreira no home office:

  • Uma forma bastante interessante de realizar marketing digital é através da criação de um blog para disseminar conteúdo. Várias pessoas, todos os dias, estão em busca de informação na internet e é bem provável que um potencial cliente possa encontrar o seu blog, se interessar pelo seu trabalho e entrar em contato. O Wordpress, Tumblr e Blogger são ferramentas gratuitas para criação de blogs;
  • Uma vez que você se tornou um advogado online a sua forma de atendimento provavelmente também será virtual. Existem diversas vantagens no atendimento por meio da vídeoconsulta: flexibilidade no horário e local de atendimento, economia em tempo e com infraestrutura (aluguel de sala comercial, luz, iptu, secretária, combustível, estacionamento). O JusAdvisor é uma plataforma gratuita perfeita para o advogado que quer começar a atender os seus clientes de forma virtual (agendamento, recebimento e realização da consulta é tudo feito pela plataforma, sem a necessidade de instalar nada);
  • Muitas vezes um advogado precisa que uma diligência seja realizada em outro estado e para isso a figura do advogado correspondente é imprescindível. Existem hoje no mercado diversas aplicativos que oferecem o serviço de correspondente jurídico, uma boa opção é o Audiencista;
  • O mercado de software jurídico está evoluindo bastante e é muito importante o advogado ter à disposição uma ferramenta que o ajude na gestão do seu escritório virtual e no controle dos seus processos judiciais. O iTurn da OAB MG é uma opção de ferramenta gratuita e o Astrea é outro software jurídico bastante usado, porém pago.
  • As mídias sociais são ferramentas gratuitas e excelentes meios para compartilhar conhecimento e suscitar discussões. Existem diferentes tipos de canais (Facebook, Linkedin, Twitter e Instagram), cada um com sua especificidade, o importante é o profissional escolher aquele que mais se adequa ao seu perfil profissional.

Pensar na possibilidade de se tornar um advogado online ou ter um escritório virtual é uma decisão inteligente e estratégica para quem quer dar um passo à frente no mercado.

Podemos dizer que o Advogado do Futuro não terá mais que se preocupar com questões burocráticas (gestão dos processos, captação de clientes, execução dos trabalhos), uma vez que essas ferramentas inovadoras ficarão por conta do trabalho chato, enquanto o profissional se concentra apenas naquilo que realmente interessa, a criação do conhecimento jurídico.

Cada vez mais devemos usar a tecnologia a nosso favor. Só assim seremos capazes de tornar nossa rotina mais eficiente, aprimorar os nossos serviços e, consequentemente, atender melhor aos nossos clientes. E você advogado, está preparado para o futuro?  



Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pela autora. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0