Breve exposição sobre regimes de tributação.


São três os regimes de tributação vigentes no Brasil. A escolha desse regime é determinada deacordo com o faturamento da empresa e o tipo de negócio exercido. 
A grosso modo, temos:

1. Simples Nacional: visa simplificar a questão burocrática e deve obedecer o limite de 
faturamento anual de R$4.800.000,00 (quatro milhões e oitocentos mil reais por ano); 
2. Lucro Real: regime obrigatório em alguns casos (bancos, factoring, etc). A obrigatoriedadese aplica igualmente às empresas que tiverem faturamento anual superior à R$48.000.000,00 (quarenta e oito milhões de reais); e 
3. Lucro Presumido: trata-se de um regime simplificado em relação ao anterior, onde se aplica a presunção de lucro de uma empresa com base na atividade que exerce.

Como visto, os regimes de tributação são apenas três, mas a escolha (se possível) não é rudimentar como aparenta ser. A melhor forma de garantir a tributação adequada é por meio de um planejamento tributário.


Autor


Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pela autora. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Livraria