Ao navegar, você aceita que o Jus use cookies e parcerias para personalizar conteúdo e anúncios. Política de Privacidade

Símbolo do Jus.com.brJus.com.br

8 passos essenciais para transformar sua atuação no mercado de Gestão Jurídica

O primeiro passo para evoluir na carreira de Gestão Jurídica é possuir uma veia empreendedora

Conheça quais são os passos mais importantes e estratégicos para uma carreira de sucesso na área de Gestão Jurídica.

Você sabe quais são os oito passos essenciais para se destacar no mercado de Gestão Jurídica? Bom, primeiramente vale reforçar que a advocacia é, naturalmente, uma atividade empresarial, onde é preciso gerir, entregar um serviço e estar antenado com tudo que ocorre no mundo para oferecer o melhor trabalho ao cliente.

E o primeiro passo para evoluir na carreira de Gestão Jurídica é possuir uma veia empreendedora. Desenvolver essa veia empreendedora é ser capaz de observar constantemente o mercado, manter-se informado sobre tudo que acontece, estimular o pensamento criativo e inventivo, pesquisar tendências e conseguir enxergar novas oportunidades e nichos.

Para um profissional da área jurídica esse ponto é de suma importância, pois, pensando e agindo como um empreendedor, ele conseguirá questionar, analisar, arriscar e procurar soluções para eventuais problemas de forma mais efetiva.

O segundo passo essencial é ter uma visão a longo prazo.  É muito comum ver profissionais que atuam sob uma visão limitada, focam nos resultados imediatos e ignoram visões estratégicas a longo prazo. Ter o cuidado em enxergar lá na frente garante um equilíbrio maior entre o curto e longo prazo, entre qualidade e produtividade, inovação e crescimento.

O terceiro passo é ser estratégico. Ser estratégico é possuir uma visão sistêmica de tudo que envolve o escritório de advocacia, é analisar as situações e buscar as melhores soluções. É ser alguém capaz de ensinar sempre e aprender com os outros, de trabalhar com diferentes recursos humanos e materiais.

O quarto passo é estar aberto para o novo. Se o profissional não for aberto à essas mudanças, certamente ficará para trás. É natural que, às vezes, as pessoas fiquem relutantes às novidades, mas é preciso analisar cada oportunidade, verificar seus pontos positivos e ver quais são suas contribuições para você e seu negócio.

O quinto passo é buscar conhecimento fora da área do Direito. É imprescindível ter o conhecimento sobre as técnicas do Direito, sobre a ética e tudo mais que diz respeito à área. Mas, muito além disso, o mercado pede por um profissional “multi”, que tenha o mínimo de domínio sobre outros assuntos essenciais para a sua atuação. Dentre essas áreas de conhecimento estão, principalmente: noções de administração, gestão, negociação, liderança, tecnologia, marketing e relacionamento.

O sexto passo é conhecer bem o mercado que atua. O profissional pode potencializar a sua performance conhecendo bem o trabalho executado, o perfil, as atividades, os nichos, tudo o que há de mais novo. Para isso, uma boa dica é buscar informações em revistas, sites, blogs sobre a área jurídica. Conversar com outros profissionais, se aperfeiçoar por meio de cursos e conteúdos na internet e procurar sempre se atualizar sobre as novidades também são boas alternativas.

O sétimo passo é saber administrar, gerir bem o negócio em que está inserido. Entretanto, para gerir um negócio é preciso dominar técnicas de administração, pelo menos ter o mínimo de conhecimento sobre a área. É importante também estar cercado de colaboradores competentes, que saibam contribuir na gerência e administração do escritório de advocacia.

Quanto melhor for a administração, mais chances o escritório de advocacia terá de se destacar no mercado. Isto, porque será possível realizar análises de todo o processo a fim de identificar possíveis falhas e, posteriormente, aplicar soluções que visem o aperfeiçoamento. E tudo isso só é possível com um acompanhamento muito próximo do profissional que gere e administra.

O oitavo passo é ser um especialista em Gestão Jurídica. A especialização pode auxiliar na aplicação das estratégias mencionadas anteriormente. Fará com que o profissional se torne mais estratégico e menos operacional. Os advogados precisam entender melhor sobre o seu modelo de negócios, sobre como pode atuar de forma mais ativa e participar das mudanças que estão ocorrendo no meio jurídico.

Investir nessa capacitação é a certeza de se preparar para esta nova visão de mercado, tornando-se apto para ele. É ter a possibilidade de expandir as formas de atuação e executar funções jurídicas de forma inovadora, com qualidade, sem deixar de lado as técnicas do Direito, a ética, mas alinhando-as aos conceitos de gestão, liderança e planejamento.

Ísis Fontenele - Sócia-Diretora na empresa Performance Juris Consultoria, Coordenadora do MBA em Gestão Jurídica do IPOG e Presidente da Comissão de Inovação e Gestão da OAB/GO.

Sobre a autora
Imagem do autor Ísis Fontenele
Ísis Fontenele

CEO da Performance Juris Consultoria, Presidente da Comissão Especial de Inovação & Gestão da OAB Goiás e coordenadora do MBA de Gestão Jurídica do IPOG.

Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelos autores. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi

Publique seus artigos
Compartilhe conhecimento e ganhe reconhecimento. É fácil e rápido!