O ser humano mais fraco é aquele que não tem uma gota de amor no coração!

O protagonismo da trama se desenrola em tribunal reconstruído em Nuremberg. Os réus foram denunciados aos seguintes crimes 1- Conspiração para cometer agressão, 2- crimes contra a paz, 3- crimes de guerra, 4-crimes contra a humanidade. As condenações variaram desde a morte por enforcamento, prisão perpétua, prisão e absolvição.

O julgamento foi realizado contra 24 membros da liderança nazista, de variados ramos, militares, econômicos, políticos, entre outros.

Nesse sentido, não puder deixar de lado os princípios do Direito, entre eles o que me chamou atenção foi o Princípio da Legalidade, seu conceito é que não há crime sem lei anterior que o defina, um conceito onde todos os países democráticos possuem, o Brasil vai além, e complementa, não há pena sem prévia cominação legal, segunda parte do art. 1º, do Código Penal.

Por não existir precedentes e nada prescrito em lei, o julgamento de Nuremberg foi realizado um tribunal internacional que foram compostas pelas quatro potências mundiais, União Soviética, EUA, França e Inglaterra, sendo encarregados de sentenciar estes homens. 

    A Justiça sendo mais ampla que o Direito, afirma que, o Princípio da Justiça será superior ao do Princípio da Legalidade, do contrário, estes homens poderiam ter sido considerados inocentes.

    O que é Justiça? Passariamos por vários caminhos para chegar a um bom entendimento, como de Aristóteles, autores como Bentham e Mill da corrente utilitarista, depois Immanuel Kant defendendo a liberdade, enfim, seria um bom tema para discorrer posteriormente, sugiro o livro “Justiça - O que é fazer a coisa certa?” de Michael Sandel.

    Finalizo e fomento refletir dando meia volta, e ficar de frente para o passado, as causas das catástrofes humanas e as normalidades de todos os carrascos não devem ser toleradas. Devemos levantar questionamentos e abri-los para debates, principalmente nos dias atuais, onde principalmente o sistema político e todas as suas vertentes e polarizações estão embate, devemos refletir para que possamos fazer diferente e não condenar os seres humanos a líderes totalitaristas. Plantar o desejo de liberdade e criar novas condições de respeito, com certeza só atingiremos este objetivo através da educação, do amor e do exemplo.

    O ser humano mais fraco é aquele que não tem uma gota de amor no coração!

    Indico o filme!



Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Autorizo divulgar minha mensagem juntamente com meus dados de identificação.
A divulgação será por tempo indeterminado, mas eu poderei solicitar a remoção no futuro.
Concordo com a Política de Privacidade e a Política de Direitos e Responsabilidades do Jus.

Regras de uso