Você compraria produtos que não testam em animais, se fossem de preço similar aos outros, os quais são testados em animais ?

Cruelty Free: a importância dos produtos não testados em animais - Totós da  Teté

Muitas pessoas dizem que compram produtos pelo preço acessível, "o mais barato", "ou o mais em conta", "o que está na promoção".

Outras respostas similares são: que não reparam se o produto foi ou não testado em animais, o importante é atender as necessidades consumidoras, que gosta do produto e vai continuar usando, que não sabia que era testado em animais, não pode comprar um produto free cruelty, pois são caros, de preços exorbitantes e tantas outras argumentações. 

Mas a grande indagação é: Se pudesse comprar um produto do mesmo preço dos quais testam em animais, você compraria?

Uma parcela diz que sim, uma parte da população afirma importa-se com os animais utilizados em experimentos. Poucos sabem que preocupa-se com estes animais é uma questão ambiental, é um pensamento de resguardar, cuidar e contribuir para o meio ambiente.

Carta Magma, relata no art. 225Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações.

Então, como é verificado, é dever de todos cuidarem dos animais, e evitar que os mesmos sejam utilizados para experiências em produtos de limpeza, cosméticos (maquiagens, shampoos, desodorantes, perfumaria e etc.). Afinal, isto é visto na letra da lei, a qual diz, que é nosso dever defender e preservar o meio ambiente.

E isso pode ser realizado com uma pequena atitude do consumidor ao preferir produtos free cruelty. 

O consumidor tem direito à informação, por isso é fundamental às empresas industriais colocarem em seus recipientes informações verdadeiras, sem propagandas enganosas. 

Existem marcas de produtos que colocam em suas embalagens: Não testamos em animais! Todavia, testam, em alguma etapa existe o experimento do produto. Uma das poucas empresas que usam o símbolo Free Cruelty certificadamente é a Giovanna Baby. 

Está na hora dos nossos representantes públicos criarem uma lei em que todas as embalagens, as quais são realmente free cruelty, coloquem o símbolo representativo da livre crueldade contra animais em experiências, porque assim, o consumidor poderia escolher, se quer continuar contribuindo para o meio ambiente de modo ecológico, ou ser um torturador cruel de animais por pactuar com esta prática de experimento.

Vale lembrar que a CF, no art.225inciso V, deixa claro que também devemos buscar manter a qualidade de vida e do meio ambiente.

V - controlar a produção, a comercialização e o emprego de técnicas, métodos e substâncias que comportem risco para a vida, a qualidade de vida e o meio ambiente;

Ao empregar animais para experimentos em produtos, é evidente que não está sendo respeitada a qualidade de vida destes bichinhos.

A conscientização da sociedade pode ser feita com informações fidedignas nas embalagens, nos sites das empresas, nas propagandas das empresas e dentre outras atitudes.

Outro conceito constitucional, é o inciso VII, do art.225 da Carta Cidadã, "proteger a fauna e a flora, vedadas, na forma da lei, as práticas que coloquem em risco sua função ecológica, provoquem a extinção de espécies ou submetam os animais a crueldade".

Ou seja, comprar produtos os quais testam em animais, é contribuir para a perpetuação da maldade, de atos cruéis contra os animais como ratos, coelhos, cães, macacos, dentre outros.

Pense ambientalmente, uma pequena atitude ajuda o meio ambiente!


Autor

  • Paula Parda

    Tenho as seguintes formações de graduação: Química, Direito e em Letras Língua Portuguesa. Duas especializações: de pós-graduação, uma em Direito Penal e a outra em Direito Civil. Uma pós-graduação em MBA em Psicopedagogia e Pedagogia de Administração de empresas. Professora e comunicadora social digital. Interessadíssima em trabalhar com a área jornalística. Currículo lattes: http://lattes.cnpq.br/9387077231738483 https://www.direitonet.com.br/artigos/perfil/exibir/339524

    Textos publicados pela autora

    Fale com a autora

    Site(s):

Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pela autora. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Autorizo divulgar minha mensagem juntamente com meus dados de identificação.
A divulgação será por tempo indeterminado, mas eu poderei solicitar a remoção no futuro.
Concordo com a Política de Privacidade e a Política de Direitos e Responsabilidades do Jus.

Regras de uso