O mercado exige do advogado iniciante conhecimentos de administração, marketing jurídico e empreendedorismo que não são ensinados na faculdade. E, diante de tantas dúvidas, o sonho pode acabar sendo substituído por frustração.

Para o advogado iniciante, abrir o próprio escritório de advocacia ou ser um advogado autônomo é um sonho. Depois de investir tanto tempo e dinheiro em cursos, materiais de estudo e pensamentos positivos, a melhor recompensa seria uma fila de clientes fazendo voltas no corredor do novo escritório, certo?

Mas, se você já deu os primeiros passos para viver da própria advocacia, deve ter percebido que a realidade é bem diferente. O mercado exige do advogado iniciante conhecimentos de administração, marketing jurídico e empreendedorismo que não são ensinados na faculdade. E, diante de tantas dúvidas, o sonho pode acabar sendo substituído por frustração.

Erros de advogados iniciantes: Comece sabendo o que não fazer

Por falta de conhecimento e experiência, muitos advogados iniciantes cometem erros comuns, mas que acabam prejudicando a rotina de trabalho e o desenvolvimento do negócio jurídico. Quer um exemplo simples? Não dominar a língua portuguesa e nem ter um conhecimento mínimo em redação.

Esses problemas, aparentemente sem tanta importância, podem acabar fazendo com que petições sejam rejeitadas por falta de coesão e coerência, além de interferirem na qualidade do seu marketing jurídico na internet.

E como dizem que conhecer os erros é parte da solução, listamos 3 erros de advogados iniciantes mais cometidos:

1. Achar que a qualidade do atendimento não é importante

A sua relação com os clientes deve ser cuidadosa desde o início. Tenha em mente que a forma como você conduz o primeiro atendimento pode ser definitiva para a continuidade ou o rompimento do relacionamento. Portanto, a excelência no trato com as pessoas deve ser constante, dentro e fora do escritório. Além de contribuir para uma boa imagem profissional e reputação, o bom atendimento diz muito sobre a qualidade da sua advocacia, ajuda a atrair indicações e a fidelizar clientes.

2. Errar ao comunicar o valor dos seus serviços

Como cobrar honorários é um mistério para muitos advogados iniciantes. Mas, além de descobrir como fazer a cobrança em si, também existe a preocupação de explicar para o cliente o valor dos serviços. O ideal é elaborar o contrato de honorários depois de ouvir o cliente e entender bem o caso.

Na hora de fixar valores, vale usar a tabela da OAB como base e adaptar conforme seu custo fixo mensal, a complexidade da atuação e a hora de trabalho. Informe ao seu cliente o que inclui o serviço e, se for o caso, ressalte que é preciso que ele pague um sinal equivalente a uma porcentagem do valor total para iniciar o trabalho. Parcelar o valor restante é possível e legítimo. Ao entregar o contrato de honorários, peça para que o cliente leia com atenção e se ofereça para esclarecer dúvidas.

3. Perder prazos

Não enviar documentações necessárias nas datas certas pode comprometer gravemente uma ação. Por isso, cumprir prazos processuais é uma obrigação fundamental de profissionais da advocacia. Para evitar que qualquer imprevisto aconteça nesse sentido, é importante ter previsibilidade das suas tarefas (saiba como ter previsibilidade das atividades e não comprometer o prazo processual), registrar tudo que você precisa fazer e usar a agenda jurídica de maneira inteligente.

A Importância de um Advogado na Construção Civil 

Construções e reformas exigem atenção, pois apenas alterações permitidas no plano diretor e na legislação de uso e ocupação do solo, ou a utilização de uma mesa rústica de madeira ou de um balcão refrigerado pequeno, poderão ser licenciadas. O licenciamento é burocrático e, após a conclusão da obra, são necessários registros das alterações junto ao Registro de Imóveis competente. 

Além disso, as construções ou alterações a serem realizadas no imóvel precisam seguir um padrão técnico, como a utilização de um motor weg 2cv que garanta a segurança e utilidade do bem. Contratos mal redigidos, empresas inidôneas, profissionais mal capacitados e dificuldades financeiras podem simplesmente tornar sua obra um pesadelo. Por isso, conte sempre com um profissional capacitado, que lhe proporcione maior segurança na hora de construir ou reformar.

Conteúdo produzido pela equipe do Soluções Industriais

 



Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pela autora. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Autorizo divulgar minha mensagem juntamente com meus dados de identificação.
A divulgação será por tempo indeterminado, mas eu poderei solicitar a remoção no futuro.
Concordo com a Política de Privacidade e a Política de Tratamento de Dados do Jus.

Regras de uso