Existem perigos em torno do pluripartidarismo no Brasil, a existencia de caixas fantasmas e o escape da malha do Fisco uma vez que tais entidades tem isenção fiscal, a transferecnia interpartidaria para a politica de alianças no Congresso que resume-se em sintese em duas correntes para diversas discussões: sim ou não, ou ainda da situação e da oposição... A existencia de partidos disso e daquilo sobre o pretexto da expressao de opniao politica parece mesmo uma disputa pelo ego quando na verdade num sistema restrito as ideias deveriam ser obrigatoriamente abrangidas ou por um ou pelo outro, vedando-se a exclusão... Brasil até aonde vai a canalhada e a baderna ??

Respostas

9

  • 0
    R

    Raphael Pereira Quarta, 13 de março de 2013, 17h48min

    sou leigo em quase tudo q vc disse, mas uma coisa eu apoio.. A pergunta...
    Brasil até aonde vai a canalhada e a baderna ??

  • 0
    B

    Bruno Vinicius Quinta, 02 de maio de 2013, 10h59min

    O problema não é o pluripartidarismo, esse surgiu como uma alternativa democrática, e realmente o é, ao domínio de apenas uma ideologia, comum nas ditaduras. O problema de nosso país é que muita gente mal intencionada cria partidos, aleatoriamente, como se fosse algum tipo de brincadeira, e isso sim facilita a corrupção, o descaso, a falsa bandeira ideológica e muitos de nossos problemas.


    Um abraço
    Bruno Vinicius

  • 0
    9

    99% Ateu. Sábado, 04 de maio de 2013, 5h27min

    Cultura(s) só existe no plural, constituídas (culturas) pela multiplicação do singular. Identidade só existe negando o outro. Vive de negação e não de afirmação.

  • 0
    9

    99% Ateu. Sábado, 04 de maio de 2013, 5h36min

    Parece-me que o autor do tópico tem algum problema, e sério. Em diversos tópicos o cara não consegue concluir um parágrafo de maneira inteligível.

    Quem fala uma língua que ninguém compreende, na verdade não fala (falar é falar a alguém).

  • 0
    C

    Cassio Montenegro Quarta, 08 de maio de 2013, 17h41min

    Faço um estudo na nova forma de comunicação pela internet, é uma linguagem imediata que expressa diretamente o pensamento de maneira unusual com abreviações, emoticons, e erros constantes de portugues devido ao uso da maquina para datilografar...
    Então por exemplo pouco importa no post dizer corrupção ou corrupssão porque a ideia é a mesma, não perde nem o merito nem o carater

  • 0
    M

    menssageirodofuturo Suspenso Segunda, 30 de dezembro de 2013, 15h02min

    Perfeitamente pertinente seu tópico caro Cássio Montenegro.

    Bruno Vinicius você tem toda razão, também penso quase igual.

    A formação de partidos políticos constituiu em uma das mais importantes manifestações da diversidade de opinião a ser garantida pelos regimes que se definem como democráticos. A organização de um partido político pressupõe que um grupo de pessoas, em variadas regiões de uma mesma nação, partilha de perspectivas e interesses que devem ser representadas no cenário político nacional. Sua formação tem que primar pelos fundamentos da Constituição e da democracia.

    No momento em que o partido se concretiza com o registro de sua legenda e o registro de seus primeiros membros, ele deve promover a escolha dos representantes que possam disputar cargos políticos durante as eleições. No sistema brasileiro, os partidos devem atingir alíquotas mínimas de votação para que possam continuar existindo. Se a quantidade de votos não for prontamente alcançada, o partido pode ter a sua condição institucional perdida.

    Ainda hoje, poucos são os sistemas políticos democráticos em que a lógica do sistema pluripartidarista não seja expressamente permitida. Para alguns estudiosos, a limitação das estruturas partidárias fere diretamente a liberdade de escolha e opinião que sedimentam um regime liberal. Em contrapartida, outros críticos apontam que o excesso de partidos em um governo acaba desarticulando a valorização e o debate de questões que atingem uma quantidade significativa da população.

    A lógica do sistema pluripartidarismo é justamente porque pessoas pensam de maneira diferente.

    O problema é que todo mundo pensa diferente de todo mundo. Ninguém tem uma visão absolutamente idêntica a de outro. Por isso, se levássemos o pluripartidarismo ao extremo, acabaríamos por ter, em um país de 200 milhões de pessoas como o Brasil, 200 milhões de partidos.

    A maior garantia de que o pluripartidarismo brasileiro está enviesado é que dos 32 partidos, nenhum deles é conservador ou liberal. O máximo que se pode dizer do partido menos estatista do Brasil, o DEM, é que ele tem nichos liberais e democrata-cristãos.

    Além disso, o excesso de partidos prejudica a governabilidade, pois a criação de uma maioria é essencial para fins de aprovação de projetos. O ultrapluripartidarismo brasileiro acaba por fazer da nossa democracia um balcão de negócios.

    O problema do pluripartidarismo tem pouco a ver com liberdade partidária e muito a ver com sistema eleitoral. O sistema eleitoral brasileiro inexoravelmente leva a uma pluralidade de partidos sem representação, por alguns motivos.

    O primeiro deles é que, para funcionar, o partido precisa levantar 500.000 assinaturas de apoio, e após conseguir tal feito, ele automaticamente tem, para sempre, tempo de TV nas eleições e fundo partidário. Portanto, tem um financiamento público mínimo que sempre manterá partidos fisiológicos, que normalmente morreriam por sua insignificância, vivos e atuantes.

    O segundo problema está na possibilidade de coligações para cargos legislativos. Partidos fisiológicos que normalmente morreriam porque não teriam força suficiente para eleger alguém podem se coligar para, em conjunto, eleger um ou dois representantes legislativos. A coerência ideológica não precisa ser nenhuma. Um partido que se declara social liberal pode se coligar com um partido que se declara comunista, e a soma dos dois elegem pessoas. Fica a pergunta: como um social liberal se sentiria seguro de votar no partido sabendo que seu voto pode ajudar a eleger um comunista?

    Cumprimentos

  • 0
    S

    snefru Suspenso Segunda, 30 de dezembro de 2013, 19h18min

    puxa que aula...daqui pra frente vai ser tudo diferente comigo passarei a tomar muito cuidado com partidos políticos, tá parecendo igreja abre uma todo dia em uma esquina qualquer...heheh

  • 0
    C

    Cirus IV Segunda, 06 de janeiro de 2014, 11h40min

    "O ultrapluripartidarismo brasileiro acaba por fazer da nossa democracia um balcão de negócios"

    De pleno acordo.

Essa dúvida já foi fechada, você pode criar uma pergunta semelhante.