Boa tarde.

Chego tarde do trabalho em casa e geralmente o único horário que tenho para fazer minhas atividades domésticas (cozinhar, tomar banho, varrer - menos lavar roupa, pois sequer tenho máquina de lavar) é após as 22h.

Uma moradora do prédio em que vivo reclama constantemente que faço barulho no meu apartamento após este horário. Uma vez o porteiro interfonou por volta das 23h contando que a vizinha estava reclamando que estava vindo barulho de cima, eu estava lavando louça.

Outra vez foi por volta da meia noite, eu havia deixado cair, sem querer, uma tampa de panela no chão. Neste mesmo dia, 15 minutos depois, eu já estava deitada na cama para dormir, novamente o porteiro ligou dizendo que a tal vizinha reclamava de barulho, sendo que eu estava quase dormindo!

Outra vez, por volta de meia noite, estava conversando com uma amiga na sala e nos levantamos da cadeira da sala (que tem os devidos abafadores de ruido nos pés) para ir dormir. O porteiro ligou dizendo que a reclamação era de barulho de móveis arrastando.

Ontem, por volta das 23h, fui trocar o lençol da cama e novamente o porteiro ligou dizendo que a moradora estava reclamando de barulho de móveis sendo arrastados novamente.

Um detalhe importante: moro no apartamento 34, não mora ninguém no apto 24, e ela mora no 14.

No livro de reclamações do prédio constam diversas ocorrências registradas por ela, inclusive à outros apartamentos, aos porteiros, dentre outras questões.

No regimento interno do condomínio consta que um condômino pode receber uma advertência e, em caso de reincidência, multa, por comportamento anti-social.

Minha dúvida é, o que devo fazer, que tipo de registros devo coletar e quantos moradores precisam solicitar para que uma advertência seja dada a esta moradora por comportamento anti-social?

Estou completamente indignada e me sentindo forçada a não viver minha própria vida! Não quero paciência nem tolerância desta vizinha, quero simplesmente respeito à minha existência e às minhas necessidades fisiológicas.

Se esta senhora não quer conviver com qualquer um destes sons presentes necessariamente em qualquer prédio com moradores, ela deveria se mudar para uma casa ou outro lugar em que ela viva sozinha, para que ela, e eu inclusive, vivamos nossa vida em paz.

Não sei o que fazer para que essa situação finde, por isso vim aqui solicitar ajuda.

Ficaria muito grata se alguém conseguisse me orientar. Beatriz

Respostas

5

  • -1
    A

    Advoiniciante Terça, 20 de agosto de 2013, 15h54min

    Às vezes a senhora pensa que está fazendo pouco barulho mas não está.

    Muitos prédios novos estão sendo construídos sem os requisitos mínimos de espaçamento e isolação acústica entre andares, e é possível quando se deita na cama saber quando um vizinho deita e levanta da cama, ouvir até os passos, etc.

    Quando eu era pequeno e ouvia em música de novela "MISTÉRIOS DA MEIA NOITE QUE VOAM LONGE", não imaginaria que seria uma constante pessoas terem vizinhos derrubando panelas no chão a esta hora (rs)

    Mas tem muita gente hoje em dia que ESTENDE o horário de dormir para após a meia noite, e agem como se 11 da noite fosse 11 da manhã... E esquecem que não é.

    Caso a senhora queira fazer trabalhos durante a madrugada, não importa se são 11 horas ou 3 da manhã, é durante o período de sono dos outros.

    Este tipo de barulho prejudica o sono, a saúde e a psique humana. Obviamente, deve acontecer de a senhora ir arrumando a casa rápido e ir fazendo barulheira, e a irritação deve ser cumulativa.

    Na verdade, isto de "os incomodados que se mudem" é justamente o contrário do que diz a lei. É um ditado popular para evitar problemas, eis que sempre é difícil modificar o comportamento de vizinhos e é desgastante, mas são os que incomodam que devem se ater a respeitar o direito de tranquilidade dos lares alheios, especialmente de madrugada.

    "Se esta senhora não quer conviver com qualquer um destes sons presentes necessariamente em qualquer prédio com moradores, ela deveria se mudar para uma casa ou outro lugar em que ela " discordo.

    Eu acho que predinhos baratos, quitinetes, e outras soluções que barateiam o custo de vida e o estilo de moradia são soluções que trazem RESPONSABILIDADE, é praticamente como morar em um sobrado antigo onde se ouve até o abrir de uma porta.

    SONS PRESENTES NECESSARIAMENTE EM PRÉDIO COM MORADORES é uma coisa, mas eu quando estudante já tive de aguentar gente que chega da faculdade à noite em prédio vagabundo que achavam que tinham o direito de arrumar o quarto e a casa, varrer, cozinhar, ligar liquidificador etc DURANTE O PERÍODO DE SONO, e isso é mais que incorreto, me gerou foram boas indenizações.

    Mas eu trocaria de bom grado as indenizações por não ter de haver experimentado este tormento, de estar dormindo e de repente ouvir uma pancada que parece ocorrer dentro do próprio quarto e ser apenas uma cadeira sendo erguida e colocada de volta ao chão 1 da manhã, cinzeiros caindo no chão, portas batendo, etc como experimentei.

    Eu sei o que fazer para que esta situação se finde, tal qual foi sua dúvida: em vez de ficar até de madrugada fazendo seus afazeres, ACORDE MAIS CEDO E FAÇA DE MANHÃ!!!

    Para viver em sociedade, certas coisas devem ser ajustadas em comum acordo, e é comum pessoas acordarem até 6 da manhã para cumprir com seus afazeres, como arrumar a cama, lavar a louça etc. Mas existem pessoas que insistem em prejudicar O PRÓPRIO ORGANISMO e ficar na internet e vendo TV até altas horas e acordarem ainda destruídas para o novo dia, com sono atrasado, e param em apartamentos que não são preparados pra ter isolamento acústico mínimo e desejam que os outros se ajustem a seus horários de ter seus afazeres domésticos durante a madrugada... Isso é inconcebível.

    Chegue e durma, faça o que deve fazer de manhã, e não importune seus vizinhos durante a madrugada, levando amigos em casa ou derrubando panelas enqto os outros dormem, até poder morar em um apartamento de nível ou em uma casa, esta é a melhor solução.

  • 0
    E

    Exatto Terça, 20 de agosto de 2013, 20h43min

    BIA - Morar em Condomínio é difícil. Conheço muita gente aqui em minha cidade que desistiu de morar em apto., muitos preferem pagar aluguel do que morar em apto. próprio. Olha, vc deve ter ouvido falar no caso que aconteceu em S.Paulo (morador do 10 and. matou o morador e esposa do 11 and. por não ver solução do barulho do andar de cima.)
    Tente amigavelmente contornar essa situação numa boa, converse com o Síndico, convoque através do Síndico uma reunião. AQUI EM MINHA CIDADE, TODOS CONDOMÍNIOS QUE CONHEÇO TEM ESSE PROBLAMA.
    * Vamos torcer para que entre nesta discussão um SÍNDICO OU SÍNDICA para "clarear" melhor
    esse sério problema que vc.está vivendo. Abraços

  • 0
    H

    Hen_BH Quarta, 21 de agosto de 2013, 13h27min

    "...quero simplesmente respeito à minha existência e às minhas necessidades fisiológicas."

    Acredito que, descartados eventuais exageros que ela possa estar cometendo, a vizinha que reclama talvez queira o mesmo.

  • 0
    A

    Advoiniciante Quarta, 21 de agosto de 2013, 15h09min

    Bem, Bia, pra toda história tem sempre 2 versões.
    Mesmo a SUA não deixa ninguém pendente a te dar razão... Imagine após ouvir a da senhora que reclama.

    Se depois de fazer tudo isso a senhora ainda criar movimento pra perturbar MAIS AINDA a senhora com reuniões etc, e acusá-la de ser antissocial por estar denunciando um problema... É capaz desta senhora buscar um ADVOGADO, e aí sim, vc vai responder não mais apenas no prédio, mas no juízo penal e, após, no cível.

    Não importa que ela tenha denunciado mais pessoas por barulho. Perturbação do sossego é sempre assim mesmo, um contra muitos, e ainda há o trabalho de provar. A vítima é hipossuficiente nestes casos, por isso a justiça pende para ela, e, além disso, garanto que entre as duas é ELA quem está passando por maus bocados tendo vc como vizinha.

    Mesmo que vc não fosse se prejudicar tomando este tipo de atitude de tentar criar problemas pra reclamante no condomínio, vc está infernizando o sono da mulher. E a falta de bom senso com a qual postou seu problema indica que vc deve ser toda estabanada, sem pensar na existência de vizinhos enquanto anda por sua casa de madrugada, e enquanto faz suas coisas. Feminista, idealista, baladeira e moderninha, metida a independente... Talvez vc enxergue sua vida como sendo a de um personagem de novela ou de filme onde a vida é um conto de fadas e todos fazem o que querem em casa de madrugada, mas na vida real não é assim.

    A solução do problema é vc parar de criar problemas. PEÇA DESCULPAS A ELA, PRESTE ATENÇÃO nos seus movimentos em casa de madrugada e deixe sua vizinha em paz.

    Vc talvez tenha o sono profundo demais e não saiba o que é pegar no sono e ouvir um TOC-TOC como se fosse alguém batendo na porta e cada vez q tá pegando no sono de novo acordar MAIS UMA VEZ, aí mistura a raiva de sofrer por isso com uma pessoa desmiolada em cima do seu quarto até acontecer de sair um tiro na sua cara. A pessoa tá quase pegando no sono e de repente arregala os olhos com raiva de vc. Uma, duas, três, incontáveis vezes. Aí levanta e perde o sono esperando a barulhenta dormir... Eu, quando passei por isso, se tivesse armado teria pregado bala.

    O Direito é sábio quando não manipulado politicamente, e conhece bem as idiossincrasias (reações) humanas de consequências por invadir a esfera do repouso alheio, e por isso protege o sossego na esfera PENAL. Uma grande porcentagem da humanidade, independente de grau de educação ou nível social sai com um DESEJO INCONTIDO DE MATAR.

    http://jornal.jurid.com.br/materias/noticias/homem-irritado-com-barulho-atira-contra-vizinha/idp/49770?utm_source=newsletter&utm_medium=email&utm_campaign=20-08-2013

    O cara que criou aquele antivírus McAfee acabou assassinando o vizinho que reclamava do barulho de seus cães. Milionários se matando pelo mesmo motivo. Um desmiolado em casa invade a esfera auditiva do repouso de alguém.

    Li hoje outro caso assim. Tem ainda o sujeito mencionado pelo amigo Exatto...
    É tão difícil ligar seu despertador e acordar cedo pra fazer suas tarefas?
    Depois que acaba em morte as pessoas acham ruim... Sono é sagrado.

  • 0
    Luana Prazeres

    Luana Prazeres Quarta, 08 de março de 2017, 18h40min

    Boa noite,moro no 6° andar e sofro mt com o barulhoda vizinhado sétimo, já tentamos resolver na conversa, mas ela n quis ouvir e piorou o barulho.
    De uns meses pra cá,ela fica ligandopra administradora pra reclamar o barulho vem do meu apt e eles só acreditam qnd ela liga, pois qnd ligamos nenhuma providência é tomada, pois a resposta q me deram foi, q eles não vão se indispor com quem está adimplente

Essa dúvida já foi fechada, você pode criar uma pergunta semelhante.