Jus Dúvidas

Perguntar

Qual é a sua dúvida?

Respostas

11

  • 0
    J

    JCNeto Quinta, 11 de novembro de 2004, 13h38min

    Na Justiça do Trabalho TODOS, absolutamente todos, os prazos são um só: oito dias!

    Veja que o Recurso Extraordinário, ao STF, NÃO É um recurso processual "trabalhista", pelo que prevalece o prazo do CPC.

  • 0
    T

    Tavares Quinta, 11 de novembro de 2004, 17h23min

    Permissa venia, em sede de recurso ordinário e de revista e suas respectivas contra razões o prazo é de oito dias, nada obstante não é correto dizer que absolutamente todos os prazos na trabalhista são de 8 dias, eis que embargos de declaração e embargos à execução, isso apenas para exemplificar o prazo é de 5 dias.

  • 0
    J

    JCNeto Quinta, 11 de novembro de 2004, 21h16min

    Realmente, toda generalização é perigosa. Mesmo fazendo a ressalva do RE, encontro quem, com a permissa venia, me corrija.

    Leia-se o art. 894 da CLT (prazo de oito dias para embargos no TST para o pleno); observe-se que os ED e os embargos à execução, TAL COMO O RE, não são algo característica e tipicamente "trabalhistas", em decorrência do que vale o CPC.

    A CLT, logo o processo trabalhista, só prevê embargos dirigidos ao TST, data venia. Subsidiariamente, vale o que dispõe o CPC naquilo em que a CLT seja omissa. Aliás, muitos entendem (a maioria) que o processamento dos embargos, na Justiça do Trabalho, NÃO É de recurso, mas de incidente processual, pois a CLT só os prevê no TST, onde o prazo para interpor é de 8 dias, repita-se. Por sua vez, os embargos à execução não têm a natureza jurídica de recurso, MAS de AÇÃO DE CONHECIMENTO(não constitui "defesa", exceção), também incidental.

    Devo admitir que, hoje, assim que enviei minha contribuição anterior, que causou a reação do colega Tavares, pensei em mandar outra com as duas ressalvas em que o prazo, de fato, é de 5 dias, mas como falara em RE e nas medidas que não são tipicamente do processo trabalhistas, pareceu-me que, para um bom entendedor, bastaria, no que me enganei.

    Valeu pela atenção despertada e o debate ficar mais esclarecido.

  • 0
    E

    eduardo roberti Quinta, 18 de novembro de 2004, 19h34min

    Senhores os prazos na Justiça do Trabalho são, geralmente, de 08 dias para interposição de recursos, temos que saber qual seria o recurso cabível, para depois falarmos de prazos. Se o recurso cabível foi o Ordinário, o prazo para contra-razoar tb será de 8 dias, o mesmo caso para o Recurso de Revista, Agravo de Instrumento, Agravo de Petição.

    Sds,
    Eduardo Roberti

  • 1
    C

    casalandu Quinta, 13 de dezembro de 2012, 16h07min

    ola,8 dias corridos??? tipo forum ,publicou no site trt2,sp. recurso ordinario do reu,empregador .. dia 7.12.12 por ex...ate quando tem para contestar??? o autor empregado

  • 0
    R

    raquel Sábado, 22 de novembro de 2014, 8h44min

    J C NETO . uma duvida referente a contrarrazões. Como falado acima são 8 dias para contrarrazões da reclamante quando o reu entra com recurso ordinario ,pergunta: após as contrarrazões da reclamante o reu tbm tem que fazer suas contrarrazões qual o prazo para o reu faze-las .
    seriam 8 dias após as contrarazões da reclamante?
    ou teria que aguardar manifestação do juiz solicitando a mesma do réu ?

  • 0
    P

    Pietro Domingo, 23 de novembro de 2014, 20h04min

    Olá casalandu, como vai?

    Sim, são oito dias corridos para o recurso ordinário. Você deverá contar 8 dias a partir do dia útil seguinte ao da publicação da intimação.

  • 0
    Wandecler Provenci

    Wandecler Provenci Barra Mansa/RJ 158568/RJ Quinta, 04 de junho de 2015, 19h18min

    Sendo objetiva! O prazo é de 08 dias a contar do dia seguinte e incluir o ultimo, por exemplo a publicação se deu no dia 07 o prazo vencerá no dia 15, exceto se a publicação se deu em uma sexta-feira então começara a fluir o prazo a partir da segunda-feira.Não esqueça de esclarecer Tempestivamente, considerando que a publicação se deu em...

  • 0
    S

    Sergio Lopes Rio de Janeiro/RJ Terça, 23 de fevereiro de 2016, 3h29min Editado

    Nobres colegas, no processo do trabalho, no tocante à interposição de recurso ordinário, o prazo se inicia no dia seguinte ao da publicação da sentença na secretaria da Vara. No entanto, com relação às CONTRARRAZÕES, há que se distinguir o INICIO do prazo (dies a quo) nos processos eletrônicos e físicos, nas hipóteses em que ainda for possível o físico. A contagem inicial no eletrônico se regerá pelo Art. 4º da Lei 11.419/2006, ou seja, a partir do dia seguinte ao da publicação eletrônica da intimação no portal do respectivo TRT. Nos processos físicos, a contagem inicial do prazo de oito dias para as CONTRARRAZÕES se iniciará não a partir da publicação no D.O.U, mas a partir da data em que foi feita PESSOALMENTE ou for entregue aa NOTIFICAÇÃO, nos exatos termos do Art. 774 da CLT.

Essa dúvida já foi fechada, você pode criar uma pergunta semelhante.