Bem, olá, eu tenho 15 anos, sou gay, e a cerca de uns 5 meses resolvi me assumir para os meus pais ( estou sim decido a ser gay, tenho certeza) mas a cerca de uns 4 dias, eu coloquei uma bandeira LGBT no meu status do wahtsapp, uma pessoa viu e chamou a atenção do meu pai que é pastor de uma igreja. Bem, meu pai me chamou e perguntou oq era aquilo isso no dia 28 de junho, eu disse q era uma bandeira LGBT, ele me perguntou o porque de eu ter colocado aquilo no status, eu disse "Por que eu sou gay, pai" ele disse "O quê?" e eu repondi do mesmo jeito "Por que eu sou gay, pai" Nessa hora ele me afastou da porta e fechou, me jogou na cama e ia me dar um tapa na cara, mas eu desviei e o tapa agarrou no braço, ai ele prendeu minhas duas mãos e os discursos de ódio começaram, em fim, aquilo que eu sempre via acontecer com s outros, estava acontecendo comigo, e ele disse " se eu ver isso aí de novo, eu vou quebrar sua cara, VC ta me ouvindo? VC quer respeito,? Respeite sua família também, se VC fizer isso de novo, eu quebro isso que VC chama de cara, VC entendeu? Se VC fizer isso de novo, VC vai se arrepender, VC nem sabe a vontade q ta me dando aqui agr" ai ele saiu e eu fiquei chorando no quarto, e como se isso já não bastasse, veio minha mãe e disse que ele estava certo, que eu tinha q tomar vergonha n cara. Eu chorei o dia inteiro, e ainda choro quando lembro, nao sei se recorro a polícia ou aos poderes públicos, pois na minha cidade nao ha nenhum órgão que se responsabiliza por isso, eu tô com muito medo, me ajudem por favor

Respostas

2

  • Removida

    Esta resposta foi removida.

  • 0
    R

    Rosivaldo Ribeiro Terça, 30 de junho de 2020, 13h24min

    Caro colega,
    Sua situação é complicada mesmo, mas vou tentar ajudar com algumas informações:
    1) No caso de de agressão cometida contra criança ou adolescente você pode denunciar isso ao conselho tutelar, mas infelizmente em algumas cidades o conselheiro tutelar pode ter a mente mais fechada. Agora não tem como ignorar qualquer agressão física ou ameaça.
    2)Verificar se na cidade tem alguma delegacia de Proteção a Criança e ao Adolescente, conseguir o número e ligar fazendo denuncia de ameaça de agressão física, mas trate o assunto com seriedade e não como algo sem importância.
    Alguém na sua casa te apoia? Se tiver alguém conversa com ela e fale que agressão física é crime e fale para essa pessoa chamar a policia.