Este texto foi publicado no Jus no endereço https://jus.com.br/artigos/62906
Para ver outras publicações como esta, acesse https://jus.com.br

De quem é a culpa?

De quem é a culpa?

Publicado em . Elaborado em .

A culpa é do Papai Noel.

A moça de roupa curta é culpada por seu estupro.
 O jovem é culpado por não ter experiência no mercado de trabalho.
 Os negros são culpados pelo racismo.
 Os pobres são culpados pela pior concentração de renda do mundo.
 Os miseráveis são culpados por sua própria miséria humana.
 Os trabalhadores são culpados pelo desemprego.
 As crianças são culpadas pela falta de futuro – e pela pedofilia.
 Os estudantes são culpados pela inexistência de educação de qualidade.
 Os professores são culpados pelo insucesso dos alunos.
 Os idosos são culpados porque se aposentaram.
 Os presos são culpados pelas masmorras criminais.
 As mulheres são culpadas pelo feminicídio.
 Os desempregados são culpados pela retração econômica.
 O eleitor é culpado de todos os atos de corrupção.
 O povo é culpado pela herança da cultura.
 O consumidor é culpado de ter comprado produto estragado.
 O produtor é culpado pelo atravessador ter atravessado sua produção.
 O camponês é culpado pelo êxodo rural.
 O servidor público é culpado pelo Estado tomar o partido das elites.
 Os indígenas são culpados por viverem em reservas naturais.
 Os explorados pela escravidão são culpados por não entenderem a lei.
 O colonizado é culpado pelos excessos do colonizador, afinal, ele poderia ter melhor conduta.
 O pedestre é culpado se não viu o carro em excesso de velocidade, especialmente se conduzido por motorista bêbado.
 O deficiente é culpado porque sua vaga especial ocupa o lugar de outra.
 O ofendido é culpado pela falta de educação, porque poderia ter ficado na sua.
 O Outro é culpado porque só existe o “eu”.
 O deslegitimado é culpado pela transmutação do direito.
 O inocente preso é culpado pelos erros do juiz (ou da juíza).
 A senhorinha é culpada porque envelheceu.
 O avô é culpado porque quer passear, namorar, e não cuidar dos netos.
 O feio é culpado pelo glamour das lindezas.
 A Ética é culpada porque é muito chata.
 O realista é culpado porque estraga o prazer dos inocentes e das carolas.
 O que tem utilidade é culpado porque o supérfluo vende mais.
 Os libertários são culpados pelo recredenciamento do fascismo.
Os intelectuais são culpados pelo senso comum.
A justiça é culpada porque há recursos.
Os cidadãos são culpados por não ter cidadania.
A anta é culpada porque o crime ambiental é hediondo.
As vítimas são culpadas porque deram mole.
Eu sou culpado por ter escrito isso, além de tudo que você leu acima.
 Você é culpado por isso e aquilo, e por concordar e não fazer nada.
E Papai Noel é culpado por não trazer presentes para todos.
Entendeu a lógica?


 Vinício Carrilho Martinez (Pós-Doutor em Ciência Política)
Professor Associado da Universidade Federal de São Carlos – UFSCar
Departamento de Educação- Ded/CECH


Autor


Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.