União Européia sem rumo após eleições continentais.

Notícias mais recentes informam que Itália vai agregar ao seu PIB lucro geradas pela prostituição, tráfico de drogas e contrabando. Como isto serão mensurado e agregado ao PIB ainda é um mistério, mas fato é que medida esdrúxula como essa mostra o desespero em que um dos principais países da Europa se encontra. Quatro recessões nos últimos 13 anos levaram o PIB italiano a uma queda de 1,9% em 2014, para € 1,56 trilhão — 2% menor que em 2001, descontando a inflação no período. Segundo o Instituto Nacional de Estatística (Istat), a revisão da composição foi feita de acordo com as regras da União Europeia.
.

Principais líderes europeus já repensam a estrutura da UE frente á derrota nas eleições continentais onde a extrema direita saiu vitoriosa. Na França, a Frente Nacional (FN), de extrema-direita, saiu vitoriosa com 25% dos votos, empurrando os socialistas de Hollande para o terceiro lugar. A presidente da FN, Marine Le Pen, afirmou nesta terça-feira que o seu partido iria usar o seu mandato eleitoral para “defender a França” e combater “medidas loucas como votos para imigrantes”.

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, por sua vez, vai convidar líderes da UE para definir prioridades mais simples que atendam às preocupações de eleitores frustrados. No Reino Unido, o partido Ukip, anti-imigração e anti-UE, ficou em primeiro lugar na votação nacional, com 27% de apoio, enquanto os conservadores, de Cameron, ficaram em terceiro.

Um dos objetivos imediatos de Cameron é convencer os líderes que Jean-Claude Juncker, ex- primeiro-ministro de Luxemburgo, não é a pessoa certa para liderar a Comissão Europeia.Difícil saber qual rumo da União Europeia que nasceu forte, mas a cada dia se mostra mais vulnerável tomará para decidir o rumo de 28 países membros e quase aproximadamente meio bilhão de habitantes.

Fonte: http://oglobo.globo.com/mundo/hollande-defende-reducao-de-poder-reforma-na-uniao-europeia-12615152


 



Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Livraria