Objetivando alcançar um país de empreendedores reconhecidos, o Sebrae promove a sétima semana do MEI

Diante do avanço observado no mercado de pequenos negócios brasileiro e com a expansão da Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, foi criada a figura jurídica do Microempreendedor Individual (MEI) através da Lei Complementar 128/2008, que passou a vigorar em 2009, contando hoje com mais de 5 milhões de MEIs formalizados no País. Como se pode observar, nesses últimos anos um grande número de Microempreendedores, clientes prioritários do SEBRAE (Serviço Brasileiro de apoio às Micro e Pequenas Empresas), conquistaram os seus CNPJs.

Pode-se concluir, ao comparar o levantamento do Dieese que mostra que o ritmo de crescimento das grandes empresas no período de 2006 a 2012 foi de apenas 900 mil novas, com os mais de 5 milhões de MEIs em período semelhante, que os MEIs em ritmo acelerado estão a se tornar a maior categoria empresarial do País.

Para atento à expansão do MEI e contribuir para a capacitação daqueles já formalizados, o Sebrae promove a 7ª Semana do Microempreendedor Individual nos 26 estados e no Distrito Federal do dia 13 ao 18 do mês de Abril, com uma grande programação de atividades de desenvolvimento para capacitá-los a empreender com sucesso. Ainda, será lançado um aplicativo para o MEI gerir o seu próprio negócio pelo celular.

Sendo elogiada até mesmo pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), por ter inaugurado uma desburocratizada opção de oportunidades, a figura do Microempreendedor Individual vem contribuindo significativamente para a redução da informalidade em diversos municípios do País. Os MEIs representam boa parte dos 10 milhões de empreendedores urbanos que viviam na chamada economia informal na década passada e ainda hoje, segundo levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Através do Portal do Empreendedor, esses trabalhadores além de ganhar um CNPJ (Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica), mediante o pagamento de taxa mensal inferior a R$ 50,00, passaram a ter acesso a direitos previdenciários como o de auxílio-doença, licença-maternidade e aposentadoria.  Atualmente, 500 atividades empresariais podem ser exercidas no programa do MEI, com a exceção de atividades ou profissões vetadas pela legislação, ambas as informações contidas no Portal.



Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Livraria