Tornar o complexo processo de classificação fiscal mais acessível, diminuindo riscos de penalidades devido a problemas com a NCM (código adotado pelos países membros do Mercosul para definição de tributos e questões aduaneiras) é o objetivo do Busca.Legal Tax Classifier - TC. Utilizando a base de dados numa parceria com a Systax, o projeto da Busca.Legal foi vencedor do desafio Watson Build, promovido pela gigante IBM.

Tornar o complexo processo de classificação fiscal mais acessível, diminuindo riscos de penalidades devido a problemas com a NCM (código adotado pelos países membros do Mercosul para definição de tributos e questões aduaneiras) é o objetivo do Busca.Legal Tax Classifier - TC.

Utilizando a base de dados numa parceria com a Systax, empresa de inteligência fiscal e única detentora de um acervo com mais de 3 milhões de regras tributárias, o projeto foi vencedor do desafio Watson Build, promovido pela gigante IBM.

Esse foi o primeiro desafio cognitivo da IBM, projetado exclusivamente para parceiros comerciais. Na primeira fase, a IBM recebeu mais de 1.300 parceiros inscritos de sete regiões do mundo: Ásia Oriental, Ásia Ocidental, Europa, Japão, África, América Latina e América do Norte. Na segunda fase, as soluções selecionadas foram escolhidas para progredir para a próxima etapa, em que os parceiros criaram protótipos funcionais para demonstrar esses produtos e serviços cognitivos com mentoria de especialistas da IBM. O Busca.Legal Tax Classifier - TC saiu vencedor entre projetos de toda América Latina e recebeu o prêmio em Nova Iorque, no último dia 02 de novembro.

Por meio do Busca.Legal Tax Classifier - TC, descobrir a NCM do produto passou a ser muito simples, isso porque a tecnologia junta diversos bancos de dados e passa a informação de forma rápida ao usuário, utilizando a inteligência artificial como um facilitador do processo. “Queríamos dar mais poder ao profissional da área fiscal. Para isso, desenvolvemos uma ferramenta que o auxilie de maneira ágil e inteligente”, explica Fabio Rodrigues, sócio da Systax e da Busca.Legal.

Por enquanto, o protótipo do Busca.Legal TC funciona para empresas brasileiras, mas o projeto pode ser facilmente expandido para outros países, já que a estrutura básica da NCM segue um padrão global. “Isso significa que este produto hoje é nacional, mas apenas numa adaptação de conteúdo conseguiríamos transformá-lo em um produto para inúmeros países”, comenta Rodrigues.

Outras inovações que estão sendo adaptadas ao Busca.Legal TC são a utilização das ferramentas de voz, tradução e reconhecimento por imagem. “Hoje as buscas são feitas através da digitação do nome do produto no sistema. Em breve, o usuário poderá apenas falar ou até mesmo utilizar uma imagem para que o sistema reconheça e classifique o produto. Queremos trazer cada vez mais facilidade e inteligência para ajudar o usuário a fazer a classificação fiscal”, enaltece Paschoal Naddeo, co-founder da Busca.Legal.

O Busca.Legal TC já é um projeto vitorioso e promissor, pois representou toda América Latina em Nova Iorque. A expectativa, além de atingir empresas no Brasil, é que ele se torne uma aplicação da IBM. “Um dos objetivos é que a IBM inclua isso em seu portfólio. Eles possuem uma plataforma chamada IBM Cloud, que conta com várias APIs. Queremos que o Busca.Legal TC esteja disponível para todos os clientes da IBM, que poderão consumir essa informação”, finaliza Naddeo.



Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Livraria