Um ex-enfermeiro, identificado como Niels Hogel, foi condenado, à prisão perpétua pela morte de 85 pessoas, na Alemanha. Ele confessou o assassinato de 48 das vítimas. É a terceira fez que a Justiça o declara culpado.

Um ex-enfermeiro, identificado como Niels Hogel, foi condenado, à prisão perpétua pela morte de 85 pessoas, na Alemanha. Ele confessou o assassinato de 48 das vítimas. É a terceira fez que a Justiça o declara culpado.

O ex-enfermeiro induzia ataques cardíacos nos pacientes com doses excessivas de medicamentos.Há a suspeita de que ele pode ter matado até 300 pacientes durante o período em que trabalhou em duas clínicas no norte da Alemanha, entre os anos de 2000 e 2005.

Segundo o jornal “The New York Times”, acredita-se que ele é o maior assassino em série da Alemanha em épocas de paz e, talvez, de todo o mundo. Para os representantes do ex-enfermeiro Hogel, ele é culpado de 14 tentativas de assassinado e inocentado de 31 casos.

Os promotores tentaram imputar a ele 97 assassinatos, mas, para a defesa, foram 55.O juiz do caso, Sebastian Buhrmann, afirmou diversas vezes que os crimes eram incompreensíveis.

Fonte: G1


Autor


Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0