No município de Palmitos, no Oeste, um torcedor proferiu xingamentos racistas a um jogador, ao término de uma partida de futebol amador.

No município de Palmitos, no Oeste, um torcedor proferiu xingamentos racistas a um jogador, ao término de uma partida de futebol amador. Ele prestará, por um ano e quatro meses, serviços comunitários e terá de pagar a quantia correspondente a um salário mínimo, em favor de instituição de caridade ou beneficente da região. A condenação, pautada no crime de injúria racial qualificada, foi imposta pelo juízo de origem e confirmada em julgamento da 5ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça.

O Caso

Conforme consta no processo, o réu proferiu xingamentos racistas a um jogador do time rival. O torcedor chamou-o de “preto, nego sujo, corvo, filha da puta” na presença de diversas pessoas, na hora em que o atleta saia do gramado. O jogador que recebeu as ofensas havia sido expulso durante a partida, devido a uma confusão em campo. As testemunhas foram ouvidas em juízo e alegaram que os xingamentos foram dirigidos ao atleta quando ele se direcionava ao vestiário. Em defesa, o acusado disse não ter feito xingamentos racistas em nenhum momento do jogo.

Visão Jurídica

O relator do caso, o desembargador Luiz Neri Oliveira de Souza, afirmou que: “Em que pese a negativa de autoria do acusado, entendo que a versão destacada pela vítima é a que encontra guarida no acervo probatório, na medida em que revestida de firmeza e coerência em todas as vezes em que foi ouvida, além de ter sido corroborada pelas testemunhas ouvidas tanto na fase endoprocedimental como em juízo”. Também atuaram no julgamento a desembargadora Cinthia Beatriz da Silva Schaefer e o desembargador Antônio Zoldan da Veiga (Apelação Criminal n. 0000151-23.2016.8.24.0046).

Fonte: TJ-SC


Autor


Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0