O Tribunal do Júri da comarca de Itapiranga, em Santa Catarina, condenou um servente de pedreiro a 24 anos de prisão pelo assassinato da ex-companheira, com golpes de arma branca. A mulher foi morta quando estava retornando do trabalho para casa.

O Tribunal do Júri da comarca de Itapiranga, em Santa Catarina, condenou um servente de pedreiro a 24 anos de prisão pelo assassinato da ex-companheira, com golpes de arma branca. A mulher foi morta quando estava retornando do trabalho para casa.

O caso

O assassinato ocorreu no dia 19 de novembro de 2018, por volta das 23h45. De acordo com as investigações, o crime foi motivado por ciúmes do ex-companheiro, que não queria a separação. Ele montou uma emboscada em um matagal e quando a vítima estava se aproximando, ele a atacou e desferiu os golpes. A mulher foi atingida no peito e não resistiu aos ferimentos.

Visão jurídica

Em decisão, o juiz Rodrigo Pereira Antunes decretou a condenação do acusado, que havia sido preso em 22 de novembro. A vítima morreu após um choque hemorrágico ocasionado pela perfuração, que atingiu o coração.

Fonte: TJ-SC


Autor


Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0