Apesar de o comércio online ser menos burocrático do que o tradicional, há regulamentos que regem suas atividades e que precisam ser observados.

Além da proteção aos dados pessoais, no contexto do empreendedorismo online também prevalece o direito dos usuários quanto aos aspectos relacionados à compra, seja o atendimento, tempo de emprega ou mesmo a qualidade do produto adquirido pelo e-commerce. Além disso, a Lei Geral de Proteção de Dados, que entrará em vigor em agosto, afetará diretamente aspectos como os termos de uso e a política de privacidade, estabelecendo novas regras para essa atividade. No artigo de hoje, vamos saber um pouco mais sobre o e-commerce e seus aspectos legais. http://bit.ly/2Orhpl5


Autor


Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0