O Departamento Nacional de Registro Empresarial e Integração – DREI, do Ministério da Economia, divulgou, internamente, o Ofício Circular nº. 1014/2020, com orientações sobre autenticação de documentos empresariais.

No dia 25 de março de 2020, o Departamento Nacional de Registro Empresarial e Integração – DREI, do Ministério da Economia, divulgou, internamente, o Ofício Circular nº. 1014/2020, com orientações sobre autenticação de documentos empresariais de forma eletrônica.

De acordo com Ofício, uma vez que as Juntas Comerciais suspenderam os atendimentos presenciais e estão operando de maneira 100% digital em razão da decretação do estado de calamidade em várias regiões do País devido a pandemia provocada pela disseminação da COVID-19, muitas dúvidas surgiram acerca da utilização do certificado digital, visto que, muitos empreendedores nem ao menos o possuem.

Levando em conta esse cenário, e a fim de possibilitar que os serviços de registro empresarial não sejam interrompidos, o DREI, com base nas Instruções Normativas (IN) DREI 52/18 e 60/19 que já trazem a permissão para advogados e contadores declarar a autenticidade de cópias de documentos apresentados a registro perante as Juntas Comerciais, esclareceu que:

  • Advogados e contadores podem realizar a autenticação de quaisquer documentos (atos constitutivos, alterações, baixas, etc) do empresário, sócio ou acionista, inclusive na forma digital, através do seu respectivo certificado digital.

  • Para autenticação de documentos eletronicamente, pode, o empresário digitalizar todos os documentos físicos, inclusive aqueles que assinou de próprio punho, para que seu advogado ou contador realize a autenticação desses documentos digitalizados, bem como o protocolo deles no sistema da Junta Comercial. Para tanto é necessário que estes profissionais estejam munidos de procuração e assinem o documento com seu certificado digital.

  • O empresário pode, ainda, outorgar poderes para que seu advogado ou contador assine o documento em seu nome, isto é, com seu certificado digital. Mas o advogado ou contador deve anexar ao processo a procuração e a respectiva declaração de autenticidade.


Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Regras de uso