A cartilha foi criada para mitigar risco de ataques cibernéticos em home office. O material é composto por 11 medidas que visam instruir profissionais que estão em trabalho remoto devido ao isolamento social.

Intitulado como “cartilha de cuidados em home office”, o documento desenvolvido pelo escritório de advocacia Silveira Advogados em parceria com a TopSuporte, é composto por 11 medidas que visam instruir profissionais que estão em trabalho remoto devido ao isolamento social, em decorrência da pandemia causada pelo Covid-19, em especial como se proteger de ataques cibernéticos e, com isso, garantir a segurança dos dados das empresas, como informações de clientes, colaboradores e segredos comerciais.

“A partir dessas medidas, as empresas estarão com suas informações mais seguras e os colaboradores farão o uso correto das ferramentas disponíveis nessa nova fase”, explica Juliana Gonçales, advogada e uma das autoras.

Como os dados, em alguns casos, estão disponíveis em computadores domésticos, é preciso intensificar a segurança, já que dificilmente existirão softwares instalados para proteger tais arquivos e, para minimizar os riscos, os profissionais podem implementar algumas das ações sugeridas pelos advogados, como: monitoramento de equipamentos por meio de configuração remota, inibir o compartilhamento de informações confidenciais, dentre outras orientações altamente importantes. Da mesma forma, deve-se ter atenção aos riscos na utilização de conexão privada e/ou pública, sendo recomendada a alteração das senhas para um código ainda mais seguro.

Além dessas medidas, o escritório também sugere que seja implementado o armazenamento em nuvem, criptografia desses dados, utilização de VPN e duplo fator de autenticação, quando houver login em redes desconhecidas. Ressaltam, ainda, a importância do antivírus para verificação constante de intrusos virtuais na máquina.



Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Regras de uso