Em julgamento datado e publicado em 24/02/2021, nos autos Revisão Criminal de n.º 2238067-21.2020.8.26.0000, de Relatoria do Desembargador Andrade Sampaio, do 1º Grupo de Direito Criminal, deferiram a tese defensiva de absolvição no crime de associação para o tráfico, previsto no artigo 35 da Lei n.º 11.343/2006- Lei de Drogas.

O Relator registrou ser imprescindível a robustez probatória e taxatividade no rol do artigo 621 do Código Penal, in verbis: Art. 621. A revisão dos processos findos será admitida: I - quando a sentença condenatória for contrária ao texto expresso da lei penal ou à evidência dos autos; II - quando a sentença condenatória se fundar em depoimentos, exames ou documentos comprovadamente falsos; III - quando, após a sentença, se descobrirem novas provas de inocência do condenado ou de circunstância que determine ou autorize diminuição especial da pena. Ainda mais, que a condenação do Juízo Criminal de origem, afrontou, parcialmente, as provas dos autos. Isso porque, O delito disposto no artigo 35 da Lei 11.343/06 exige prova robusta de comparsaria marcada pelos atributos de permanência e estabilidade, o que não restou comprovado nos autos.

Sendo assim, sem provas da presença de organização estruturada, permanente, duradora e com hierarquia, com o fim específico de realizar o tráfico de drogas, absolvição é medida que se impôs. Fundamentos: Art. 35 da Lei n.º 11.343/2006 c/c Art. 386, VII do Código de Processo Penal.

É o conteúdo.

Silvio Ricardo Maciel Quennehen Freire

Advogado

[email protected]

Ementa: REVISÃO CRIMINAL. Tráfico de drogas e associação. Defesa pretende a absolvição única e tão-somente do delito de associação para o tráfico. Com razão. Em relação ao tráfico, autoria e materialidade estão devidamente comprovadas. Provas robustas a indicar a prática do nefasto comércio. Todavia, o mesmo não ocorre quanto à associação. Inexistem provas demonstrando o ajuste de vontades estável e permanente bem como a presença de organização estruturada. Em homenagem ao princípio do in dubio pro reo, impõe-se a absolvição. Pedido revisional deferido. (TJ-SP - RVCR: 22380672120208260000 SP 2238067-21.2020.8.26.0000, Relator: Andrade Sampaio, Data de Julgamento: 24/02/2021, 1º Grupo de Direito Criminal, Data de Publicação: 24/02/2021)


Autor


Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Autorizo divulgar minha mensagem juntamente com meus dados de identificação.
A divulgação será por tempo indeterminado, mas eu poderei solicitar a remoção no futuro.
Concordo com a Política de Privacidade e a Política de Tratamento de Dados do Jus.

Regras de uso