Ao navegar, você aceita que o Jus use cookies e parcerias para personalizar conteúdo e anúncios. Política de Privacidade

Símbolo do Jus.com.brJus.com.br

Como a compliance corporativa pode ser útil nos processos de seleção?

A compliance corporativa é importante para as empresas que desejam seguir as leis trabalhistas e não discriminar os candidatos com base em suas religiões, opções políticas ou orientação sexual, por exemplo.

Para uma entrevista de emprego devemos estar dispostos a responder a qualquer tipo de pergunta, desde perguntas sobre a nossa experiência profissional até perguntas mais pessoais.No entanto, existem algumas perguntas que podem ser consideradas como ilegais durante uma entrevista de emprego, isto é, aquelas que não podem ser feitas pelo entrevistador.

As perguntas ilegais durante uma entrevista de emprego podem ser divididas em quatro categorias principais:

  • Perguntas sobre a idade, o sexo ou a etnia

  • Perguntas sobre a religião

  • Perguntas sobre a nacionalidade

  • Perguntas sobre a situação financeira

Outras perguntas que são consideradas ilegais são sobre a relação de um candidato com outras pessoas, como seus filhos, seus pais ou irmãos.

O candidato também não pode ser perguntado sobre sua opinião a respeito de questões políticas, religiosas, se sofre alguma doença ou se possui alguma deficiência, pois isso pode ser usado para discriminá-lo.

A compliance corporativa é uma ferramenta de gestão que pode ser utilizada para monitorar documentos, regulamentos, controles e políticas. Além de, também, monitorar o cumprimento de obrigações e ações preventivas em relação aos riscos de compliance, além de assegurar o cumprimento das leis e regulamentos.

A solução de compliance corporativa pode ser utilizada para garantir que a organização cumpra com os regulamentos vigentes por meio de ações preventivas e de cumprimento. Além disso, a solução também pode ser usada para monitorar, analisar e realizar auditorias em empresas, além de acompanhar o cumprimento de obrigações. Ela deve ser observada desde o processo de recrutamento e seleção.

Como já era de se esperar, a compliance corporativa também pode ser utilizada para monitorar e gerenciar políticas, controles e procedimentos de compliance, além de assegurar o cumprimento de obrigações. Isso significa que a compliance corporativo pode ser considerada uma ferramenta de gerenciamento de compliance completa e abrangente, capaz de monitorar e gerenciar todas as obrigações e atividades de compliance de uma organização.

Durante o processo de seleção, a compliance corporativa prevê a criação de políticas a fim de evitar perguntas invasivas sobre a vida pessoal dos candidatos, como ocorreria em uma entrevista de emprego tradicional. Dessa forma, a compliance corporativa assegura que as perguntas sejam relevantes para a vaga e estejam de acordo com as leis trabalhistas.

Como a compliance corporativa pode auxiliar nas contratações?

Como já foi mencionado, a compliance corporativa é uma ferramenta muito útil para a elaboração de questionários de seleção. Uma das principais vantagens da compliance corporativa é proporcionar o acesso a questionários pré-selecionados, com base em profissionais especializados que conhecem as leis trabalhistas. Ao contrário de uma entrevista tradicional, os questionários seguem uma metodologia de perguntas sistemáticas com o objetivo de preservar a privacidade dos candidatos.

Outra vantagem é que os questionários permitem que o candidato responda as perguntas quando tiver mais tempo e se sentir mais preparado. Dessa forma, a seleção de candidatos se torna mais transparente e o candidato não precisa deixar de trabalhar ou estudar para se apresentar na entrevista.

Por fim, a compliance corporativa ajuda a evitar que os candidatos sejam discriminados com base em suas opiniões políticas ou religiosas.

Como fazer o compliance corporativo?

Para fazer o compliance corporativo, é preciso levar em consideração a existência de algumas leis trabalhistas, como a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), a Convenção Americana sobre Direitos Humanos e a Constituição Federal.

As leis trabalhistas garantem que os candidatos não sejam discriminados com base em suas religiões, opções políticas ou orientação sexual, por exemplo. Além disso, elas permitem que os candidatos sejam contratados a fim de evitar que a discriminação ocorra dentro da organização.

Vale ressaltar que, além das leis trabalhistas, a compliance corporativa também deve considerar a existência de normas internacionais, como a Convenção Americana sobre Direitos Humanos, que aborda o tema da discriminação.

A compliance corporativa é importante para as empresas que desejam seguir as leis trabalhistas e não discriminar os candidatos com base em suas religiões, opções políticas ou orientação sexual, por exemplo.

Como fazer o compliance corporativo na seleção de candidatos?

Para fazer o compliance corporativo, é preciso levar em consideração as orientações das leis trabalhistas, da Convenção Americana sobre Direitos Humanos e da Constituição Federal.

As leis trabalhistas garantem que os candidatos não sejam discriminados com base em suas religiões, opções políticas ou orientação sexual, por exemplo. Além disso, elas permitem que os candidatos sejam contratados a fim de evitar que a discriminação ocorra dentro da organização.

Vale ressaltar que, além das leis trabalhistas, a compliance corporativa também deve considerar a existência de normas internacionais, como a Convenção Americana sobre Direitos Humanos, que aborda o tema da discriminação.

A compliance corporativa é importante para as empresas que desejam seguir as leis trabalhistas e não discriminar os candidatos com base em suas religiões, opções políticas ou orientação sexual, por exemplo.

Como vimos, a compliance corporativa é uma ferramenta bastante eficiente para as empresas, pois garante que elas cumpram as leis, a partir da criação de políticas internas que regulam o comportamento dos funcionários, inclusive no processo de seleção.

Sobre o autor
Imagem do autor André Jales Falcão Silva
André Jales Falcão Silva

André Jales Falcão Silva é Advogado (OAB/CE 29.591), especialista em Direito Empresarial, Direito Civil e Processual Civil. Também, é pós-graduado (lato senso) em Direito Público, Direito Privado, Direito do Trabalho e Direito Processual do Trabalho. Atua profissionalmente como Perito Judicial em diversos Tribunais nas Regiões Norte e Nordeste com expertise em documentoscopia, grafoscopia, papiloscopia, gemologia e numismática. Possui formação em Coaching Empresarial, Analista da ferramenta DISC, atuando como facilitador em treinamentos e cursos livres na área comportamental e área administrativa. OAB/CE: 29.591 CNDP: 2183/2021 E-mail: [email protected] Telefone: +55 85 9 9749 1854 Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/5280365697241990

Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelos autores. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi

Publique seus artigos
Compartilhe conhecimento e ganhe reconhecimento. É fácil e rápido!