O eSocial será uma importante ferramenta de desburocratização.

O eSocial é um projeto integrante do Sistema Publico de Escrituração Digital (SPED), que a partir de Janeiro de 2018 simplificou e unificou a entrega das obrigações trabalhistas,  fiscais e previdenciárias.

Sua dinâmica de implementação, vai obrigar todas as empresas no país, a estabelecerem novas rotinas, aprimoramentos e adaptações de seus processos de trabalhos, a fim de dirimir as probabilidades de erros no envio dos dados..

Esse projeto, é uma forma minuciosa e abrangente de fiscalização estabelecida no País, que permitirá ao Governo, melhor precisão na identificação de irregularidades e maior celeridade na aplicação de penalidades.

Resumidamente explicando, o esocial é uma sistemática de unificação de informações que obrigatoriamente são enviadas ao governo, cujo propósito é padronizar a transmissão, validação, armazenamento e distribuição dessas informações para que estas, sejam ponderadas conjuntamente pela CAIXA ECONÔMICA FEDERAL, INSS, RECEITA FEDERAL, MINISTÉRIO DO TRABALHO (Economia) E PREVIDÊNCIA SOCIAL. (Decreto 8373 de 11.12.2014).

Todas as empresas, independente do porte deverão cumprir suas obrigações por meio do eSocial, e o cronograma estabelecido começou por aquelas com faturamento superior a 78.000.000,00 r$ conforme listagem do Anexo V da Instrução Normativa de Nº 1.634 de 2016, da RFB, e a partir de julho de 2018 as EPP, ME e MEI.

Será um marco no País no que diz repeito a mudança de cultura organizacional, pois os processos de trabalho deverão estar consonantemente interligados e legalmente padronizados em 100%, se as empresas quiseram se manter no mercado, e evitar problemas com o fisco.


Autor


Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0