Palavras-Chave: Desaparecimentos. Crimes. Teoria Ecológica da Criminalidade.

RESUMO

 

 

 

 

O presente artigo tem como finalidade apresentar um parecer sobre o desaparecimento de Madeleine, ocorrido em Portugal, no ano de 2007, mais especificamente na Praia da Luz. Será apresentado sustentações acerca da facilitação do crime em determinados locais, bem como abordado acerca da teoria ecológica da criminalidade.

Palavras-Chave: Desaparecimentos. Crimes. Teoria Ecológica da Criminalidade.

 

 

ABSTRACT

 

The purpose of this article is to present an opinion on the disappearance of Madeleine, which occurred in Portugal, in 2007, more specifically in Praia da Luz. It will be supported on the facilitation of crime in certain places, as well as on the ecological theory. of crime.

Keywords: Disappearances. Crimes. Ecological Theory of Crime.

 

 

SUMÁRIO : 1. INTRODUÇÃO. 2. DESAPARECIMENTO DE MADELEINE. 3. ATAQUES NA REGIÇÃO ONDE MADELEINE DESAPARECEU. 4. TEORIA ECOLÓGICA DA CRIMINALIDADE. CONCLUSÃO. REFERÊNCIAS

 

 


1 INTRODUÇÃO

 

   O presente artigo tem como desígnio apresentar um parecer sobre o desaparecimento de Madeleine, ocorrido em Portugal, no ano de 2007, mais especificamente na Praia da Luz, quando os genitores da menina jantavam com amigos cerca de 100 metros de distância do quarto que ocupavam.

   Será apresentado ainda sustentações acerca da facilitação do crime em determinados locais, como por exemplo, fatos ocorridos na Praia da Luz, local este que após o desaparecimento de Madeleine, foram descobertos nove casos de abusos sexuais de garotas na mesma região.

   Por fim, será abordado acerca da teoria ecológica da criminalidade, diante de dois conceitos, a desorganização social e as áreas de delinquência.

 


2 DESAPARECIMENTO DE MADELEINE

 

   Na data de 3 de maio de 2007, a menina inglesa Madeleine Beth McCann, filha de Kate McCann e de Gerry McCann, desapareceu do apartamento em que se encontrava na Praia da Luz, em Portugal, local este que os seus genitores a colocou na cama juntamente com os seus dois irmãos gêmeos, Sean e Amelie, de dois anos de idade, para que pudessem jantar na companhia de amigos no Tapas Bar do Ocean Club, cerca de 100 metros de distância.

   Na data dos fatos a menina encontrava-se com quatro anos de idade e, inicialmente foi dada como tendo saído pelos próprios meios, entretanto, os genitores estavam convencidos que a mesma tinha sido raptada.

   Por volta das 00h01minuto da madrugada do dia 4 de maio de 2007, o jornal Britânico The Daily Telegraph já fazia manchete do ocorrido, com o artigo denominado "Teme-se que menina de 3 anos tenha sido raptada em Portugal".

   Iniciada as investigações, a Polícia Judiciária declarou haver suspeita de crime de rapto, bem como que haveria um eventual suspeito do delito de acordo com duas linhas de investigação, o rapto por uma rede internacional de crimes relacionados à pedofilia ou o rapto por uma rede de adoção ilegal. Todavia, na data de 8 de maio, a Polícia admitiu não ter certeza quanto ao estado e o paradeiro de Madeleine

   Transcorrido meses de investigações, os genitores de Madeleine foram interrogados pela Polícia Judiciária, ocasião que ambos foram arguidos e suspeitos a termo de identidade e residência, através da suspeita de homicídio acidental, o qual é causado por negligência ou excesso de medicação calmante na criança, porém, no ano de 2008, o Promotor daquele país arquivou as acusações contra eles, por falta de provas.

   O agente Guilhermino da Encarnação, encarregado da investigação, recebeu críticas por ter focado sua linha de investigação de forma excessiva num único suspeito, denominado Robert Murat, embora a Polícia Judiciária ter admitido não terem evidências concretas contra o mesmo. 

   A recompensa angariada obtida até o momento excede o valor de 2,6 milhões de libras esterlinas.

 


3 ATAQUES NA REGIÃO ONDE MADELEINE DESAPARECEU

 

   Os investigadores da Polícia Judiciária tomaram conhecimento que além do desaparecimento da britânica Madeleine, há registros de outros nove casos de abusos sexuais de meninas, ocorridos naquela localidade de Portugal, entre os anos de 2004 e 2006.

   Um dos fatos ocorridos envolveu uma menina de 10 anos de idade, também na Praia da Luz, no ano de 2005, ou seja, dois anos antes do desaparecimento de Madeleine.

   Os investigadores esclarecem que as semelhanças dos casos levam a conclusão que possa existir uma relação entre os crimes e o sumiço de Madeleine. A partir desta linha de investigação, testemunhas descreveram ter avistado um suspeito como um homem de pele bronzeada, cabelos escuros, o qual falava inglês com sotaque estrangeiro.

   Diante destas informações, foi divulgada uma recompensa no valor de 20.000 libras, com intuito de capturar os sequestradores de Madeleine.

   No ano de 2014, policiais delimitaram zonas de buscas nas proximidades do hotel em que a família McCann estava hospedada, local que escavaram o terreno e utilizaram cães farejadores com a finalidade de alcançar qualquer indício, entretanto, nenhuma pista foi encontrada.

 


4 TEORIA ECOLÓGICA DA CRIMINALIDADE

 

   No período das grandes migrações e da formação das grandes metrópoles é que adveio a teoria ecológica, ocasião que os imigrantes começaram a formar grupos, entretanto, tiveram dificuldades a se adaptarem aos costumes da classe dominante, razão pela qual viviam em locais mais afastados, com baixa infra-estrutura, o que acarretou um alto índice de criminalidade naquela localidade.

   Assim, podemos compreender a teoria ecológica diante de dois conceitos, ou seja, a desorganização social e as áreas de delinquência.

   O primeiro, diz respeito a experiência que um indivíduo tem, como por exemplo, ao mudar-se para outra cidade, a qual possui hábitos totalmente diferentes da cidade em que residia anteriormente, o que acaba acarretando rejeições pelo indivíduo e até mesmo sentimento de perda, levando-o, muitas vezes, a cometer crimes, suicídio e, até mesmo causando-lhe doenças, fatos estes que ocorrem em nosso país, com mais frequência, nas grandes capitais.

   Já o segundo, referente as áreas de delinquência, são as cidades que tem o seu desenvolvimento em círculos concêntricos, formando conjuntos de zonas a partir da área central da mesma, a qual geralmente encontra-se as indústrias, fábricas, dentre outros. Essa área de transição, acaba aumentando os problemas sociais e de saúde, bem como os problemas criminais, os quais estão diretamente relacionados com a distribuição da população, que mais próxima do centro, maior será o índice de criminalidade.

   As grandes cidades por terem um cotidiano agitado, acabam criando uma impessoalidade nas relações humanas com o anonimato, diferentemente das cidades pequenas, onde a maioria da população se conhecem.

   No caso em tela, percebe-se a prática de crimes semelhantes naquela região, o que podemos explicar de acordo com a teoria ecológica da criminalidade, que os fatores ambientais das cidades acabam incentivando o cometimento de crimes, uma vez que a falta de estrutura acaba oferecendo uma sensação de segurança aos criminosos, tendo em vista a dificuldade das demais pessoas presenciarem o fato delituoso.

 


CONCLUSÃO

 

   Face ao exposto, percebe-se que a Praia da Luz, região de Portugal, facilita o crime de sequestro, bem como de abuso sexual, tendo em vista o alto índice de turistas daquela localidade.

   Os registros da polícia entre os anos de 2004 e 2006, corroboram o argumento de facilitação do crime naquela região. Além do desaparecimento de Madeleine, foi constatado mais nove casos de abusos sexuais de garotas.

   Assim, segundo a teoria ecológica da criminalidade, percebe-se que os fatores ambientais das cidades acabam incentivando o cometimento de crimes diante da marginalização.

   Conclui-se que a segurança pública deve aumentar o efetivo nas áreas que contem maiores fluxos de pessoas, bem como em locais com alto índice de criminalidade, evitando, desta forma, que o crime seja facilitado em decorrência destas ocasiões.

   Com essas providências adotadas, conseguiremos reprimir e prevenir novos crimes, além de evitar contínuos sofrimento dos familiares das vítimas, que acabam revivendo aquele fato sucessivamente, já que não perdem as esperanças de reencontrarem seus entes queridos.

 


REFERÊNCIAS

 

http://veja.abril.com.br/noticia/mundo/nove-meninas-britanicas-foram-atacadas-na-regiao-onde-madeleine-sumiu

http://pt.wikipedia.org/wiki/Desaparecimento_de_Madeleine_McCann

http://veja.abril.com.br/noticia/mundo/desaparecimento-de-madeleine-pode-ter-sido-crime-premeditado

http://veja.abril.com.br/noticia/mundo/fim-de-sequestro-em-ohio-renova-esperancas-de-pais-de-madeleine

http://veja.abril.com.br/noticia/mundo/por-que-os-pais-de-madeleine-nao-perdem-as-esperancas

http://revista.seune.edu.br/index.php/op/article/view/113/pdf_89

http://pensarcriminologico.blogspot.com.br/2011/05/teoria-ecologica-parte-1-fatos-e-casos.html

http://www.jurisway.org.br/v2/dhall.asp?id_dh=9988


Autor


Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Autorizo divulgar minha mensagem juntamente com meus dados de identificação.
A divulgação será por tempo indeterminado, mas eu poderei solicitar a remoção no futuro.
Concordo com a Política de Privacidade e a Política de Direitos e Responsabilidades do Jus.

Regras de uso