O excepto interpôs reclamatória trabalhista contra o excipiente, pleiteando o pagamento de 04(quatro) horas extraordinárias por semana. É sabido que este sempre trabalhou na cidade de Garanhus-PE e depois prestou serviços na sede da empresa em Fortaleza

EXCELENTISSIMO SENHOR JUIZ DA__ª VARA DO TRABALHO DE______

PROCESSO N° xxxxxxxxxxx

EXCIPIENTE: RAMOS CONSTRUÇÕES LTDA

EXCEPTO: PAULO COSTA SILVA

A empresa Ramos construções LTDA, já qualificada nos autos do processo n° xxxxxxxxxxx, da reclamação trabalhista em epígrafe proposta por Paulo Costa Silva, vem respeitosamente à presença de vossa excelência, através de seu advogado (procuração em anexo), que esse subscreve apresentar com base nos art 651, 799 e 800 da consolidação das leis do trabalho, a presente EXCEÇÃO DE INCOMPETENCIA RELATIVA EM RAZÃO DO LUGAR, onde demonstra-se as considerações fáticas e de direito abaixo:

DA FUNDAMENTAÇÃO JURIDICA

O excepto interpôs reclamatória trabalhista contra o excipiente, pleiteando o pagamento de 04(quatro) horas extraordinárias por semana. É sabido que este sempre trabalhou na cidade de Garanhus-PE e depois prestou serviços na sede da empresa em Fortaleza-CE, contudo a reclamação foi realizada na cidade de Juazeiro do Norte-CE, onde o excepto reside atualmente.

Ocorre então, que o foro competente para o julgamento da ação é o lugar onde o reclamante prestou serviços, conforme art.651 da CLT, que demonstra em relação a competência das juntas de conciliação e julgamento, é determinada pela localidade onde o empregado, reclamante ou reclamado, prestar serviços ao empregador.

Portanto, em regra a demanda trabalhista deve ser proposta no ultimo lugar em que o empregado efetivamente tenha prestado serviços ao empregador, independente do local da contratação.

No entanto se o empregado for transferido para outra cidade no PERIODO DA CONTRATAÇÃO é competente para reconhecer a reclamação trabalhista o foro do ultimo local de prestação de serviço, em face do exposto colocado anteriormente a competência para julgar as reclamações trabalhistas deve ser o local da prestação de serviço no caso a cidade de Fortaleza-CE.

EXCEÇÃO DE INCOMPETENCIA EM RAZÃO DO LUGAR

De acordo com o art. 651 da CLT, a regra geral define que a competência para fundamento da ação trabalhista é ditada pelo local onde se deu a prestação do serviço. No caso em tela, o excepto não produziu nenhuma prova a cerca da alegação que foi contratado

no município de Garanhus-PE tampouco comprovou que reside nesta localidade, impossibilitando a reforma da sentença que acolheu a exceção declinatória de foro.

Logo, o excepto promoveu a reclamação trabalhista, em local diverso do indicado pela CLT. Nesse contexto não é razoável que por pura comodidade abrande a legislação processual e promova, como no caso em vertente, a ação no seu domicilio.

O excipiente não aceita a prorrogação tácita da competência, motivo pelo qual apresenta-se esta defesa.

DOS REQUERIMENTOS

Em face do exposto, requer a vossa excelência que se digne:

1) Julgar procedente a exceção de incompetência em razão do lugar e que sejam remetidos os autos a uma das varas do trabalho de fortaleza-CE

2) Requer que vossa excelência ordene que o/a Sr (a) diretor (a) de secretaria certifique, nos autos principais do referido processo o ajuizamento desta defesa processual, dando continuidade de sua suspensão.

3) Requer que o presente incidente processual seja autuado no mesmo processo, sendo ordenada a suspensão do processo n°xxxxxxxxxxx ou vindo-se o excepto no prazo de 24 horas e a hipótese reclamando dilação probatória para que seja designada a audiência de instrução para oitiva de testemunhas e tomada de depoimentos.

Protesta provar o alegado por todos os meios admitidos em direito, especialmente por depoimento pessoal, prova testemunhal, pericial, juntada de documentos e demais provas que se fizerem necessárias.

Nesses Termos,

Pede Deferimento.

Local e data

Advogado/oab



Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0